Guia VAVEL SPL 2016/2017: O que precisa ao Aberdeen para alcançar o título

Equipe é a principal candidata a destronar o domínio do Celtic que parece sempre ter mais gás na reta final; o Rangers também chega para entregar na disputa nesta temporada

Guia VAVEL SPL 2016/2017: O que precisa ao Aberdeen para alcançar o título
(Foto: Hugo Alves/VAVEL.com)

O Aberdeen tem sido a principal rival do lado verde e branco de Glasgow nos últimos anos com a ausência do Rangers, e após três temporada nadando, nadando e na reta final sendo suplantado pelo Celtic, chegou a hora de finalmente a equipe gritar 'é campeão'? Vamos falar alguns fatores que podem levar a isso.

Desempenho  ofensivo e defensivo deve beirar a perfeição

A equipe marcou mais de 50 gols em todas as últimas três temporadas, porém ficou longe em mais de 30 gols em pelo menos duas das três, ficando bem longe do Celtic, claro que os maiores investimentos e os melhores jogadores do rival não permitem brigar palmo a palmo com o gigante porém no mínimo terá de marcar algo perto ou mais de 70 gols ao longo da estação.

A equipe tem tido um aumento em relação às últimas temporadas no número de gols sofridos, se levarmos em conta que em 2013-2014 e 2014-2015 levaram 38 e 33 tentos respectivamente. Já nessa última sofreu 48 gols, só dois a menos que o Patrick Thistle que brigou basicamente só para não cair e esse tipo de retrospecto não levará ao time a brigar até o fim pelo título.

Trabalho contínuo de Derek McInnes

Como a grande maioria dos times do torneio tem técnicos jovens e alguns sem tanto tempo no clube ou tanta experiência na função de treinador, a equipe conta com um técnico que conhece bem o clube, com mais de três anos no comando e que tem o elenco sob seu controle, o que é algo bem importante, ainda mais considerando que seu principal rival, o Celtic, trocou de treinador (com a chegada de Brendan Rodgers no lugar de Ronny Deila). 

Em sua quarta pré-temporada no time, ele já moldou o elenco diversas vezes também lidando com as perdas e ganhos decorrentes do mercado, por isso com um trabalho e filosofias bem estabelecidas, a equipe não passará por grandes transformações na sua ideia e objetivo de jogo que é manter o equilíbrio entre ataque e defesa.

Avançar no cenário europeu será importante

Apesar de soar estranho, já que se chegar a fase de grupos da Uefa Europa League a equipe teria mais jogos e poderia se cansar em decorrência das viagens, chegar nesse estágio (algo que não acontece desde 2007-2008) a equipe teria mais recursos para reforçar seu elenco ao longo da temporada e assim encontrar mais respostas para momentos de maior tensão nos jogos e no torneio. Sem contar com maior experiência no cenário europeu.

A chegada a essa parte mesmo que de um torneio secundário no cenário europeu além de abrir a possibilidade já mencionada acima, também traria algo importante como a experiência de jogar contra times maiores e diferentes sistemas táticos, algo que deve ajudar o desenvolvimentos dos jogadores como um todo.

Desempenho melhor fora de casa

Apesar de fazer campanha respeitável longe de seus domínios, para passar da marca ou pelo menos chegar perto dos 80 pontos (algo que lhes garantiria brigar próximo do título até a reta final) a equipe precisará ser praticamente perfeita fora de casa, por isso deve perder menos fora do Pittodrie Stadium.

Para tal somar no mínimo 40 pontos fora de casa seria muito necessário para atingir esses números, por isso também o ideal é não se desconcentrar quando colocado com as costas contra a parede como foi nas últimas temporadas, quando o Celtic o ultrapassou, a briga foi rapidamente perdendo interesse já que o time não se mantinha próximo ao adversário.