Rumo à Olimpíada: seleção feminina de futebol da Alemanha

Medalhista de bronze em três Olimpíadas, a seleção alemã chega ao Brasil querendo alcançar o único título que ainda falta a equipe: o ouro olímpico

Rumo à Olimpíada: seleção feminina de futebol da Alemanha
Bicampeãs mundiais, as alemãs jamais subiram ao alto do pódio em Olimpíadas. (FOTO: dfb.de)

Após ausência nas Olimpíadas de Londres em 2012, a seleção de futebol feminino da Alemanha voltará a disputar o torneio de futebol feminino buscando o inédito ouro olímpico, único título de expressão que não fora conquistado pela DFB Frauen, oito vezes campeã europeia e duas vezes campeã mundial em toda sua história.

A equipe disputou quatro edições do Torneio Olímpico. Eliminada na primeira fase em Atlanta,1996, a Frauen Mannschaft conquistaria três medalhas de bronze de forma consecutiva, em Sydney (2000), Atenas (2004) e em Pequim (2008). A seleção ficaria fora das Olimpíadas de 2012 devido a eliminação nas quartas de final da Copa do Mundo em 2011 pela equipe do Japão, na chamada Tragédia de Wolfsburg, onde a seleção favorita a título, seria eliminada pelo Japão. Com a classificação da Suécia e da França, além do fato da seleção britânica ser sede do torneio, as semifinais daquela edição do Mundial e sabendo que a qualificação olímpica europeia no futebol feminino é feita via Copa do Mundo, onde as três melhores seleções garantem vaga, a Alemanha ficou pela primeira vez fora dos Jogos Olímpicos em 2012. Em 2015, após uma amarga quarta colocação na Copa do Mundo no Canadá, a equipe conquistou a vaga para disputar novamente as Olimpíadas e buscar o inédito ouro olímpico. 

Dzsenifer Marozsán: Versatilidade e qualidade moldam a camisa 10 da Alemanha 

Maroszán jogará na próxima temporada na equipe do Lyon, atual campeão da Champions League Feminina. (Foto: Ricardo Nascimento| Getty Images)
Maroszán jogará na próxima temporada na equipe do Lyon, atual campeão da Champions League Feminina. (Foto: Ricardo Nascimento| Getty Images)

Dzsenifer Marozsán nasceu em Budapeste, Hungria no ano de 1992. Filha do ex-jogador János Marozsán, que atuou por 4 vezes pela seleção de seu país, Dzsenifer inicou sua carreira na equipe do FC Saarbrucken, clube onde seu pai atuava, no ano de 1996. Aos 14 anos e 7 meses, Maro se tornou a jogadora mais jovem a atuar pela Frauen Bundesliga, ainda com a camisa do time do Saarbrucken. Na temporada 2009/10 assina com o FFC Frankfurt, principal equipe do país e com a camisa do time do sudoeste alemão conquista por duas vezes a Copa da Alemanha (2011 e 2014), além da Champions League Feminina na temporada 2014/15. Na próxima temporada, a jogadora atuará pelo atual campeão europeu, o Olympique Lyonnais. 

A meio campista versátil, que atuou por todas as categorias de base da Alemanha até chegar a principal em 2010, pode atuar em praticamente todas as posições nessa faixa. Desde mais recuada ou atuando como armadora, podendo até mesmo compor o ataque pelos lados de campo. Jogadora extremamente técnica, com eficiência em chutes de longa e média distância, se notabiliza também por sua visão de jogo. Porém, Maro também é conhecida também por seu temperamento forte e por muitas vezes ser uma atleta individualista em campo, comprometendo assim o rendimento de sua equipe. 

Silvia Neid: A última chance para a treinadora alemã

Neid foi eleita a melhor treinadora do mundo em 2013, ano em que a DFB Frauen foi campeã europeia. (FOTO: fifa.com)
Neid foi eleita a melhor treinadora do mundo em 2013, ano em que a DFB Frauen foi campeã europeia. (FOTO: fifa.com)

A experiente treinadora alemã foi uma jogadora que obteve muito sucesso como atleta dentro do cenário do futebol feminino alemão. Após anos e anos com uma sólida carreira profissional, tendo disputado duas Copas do Mundo e uma Olimpíada, passou a trabalhar como auxiliar técnica na seleção alemã feminina em 1997, sendo efetivada como treinadora em 2005. 

Silvia Neid conquistou praticamente todos os títulos possíveis em mais de uma década no comando da DFB Frauen, mas sabe que a ausência do ouro olímpico incomoda bastante a treinadora e também a imprensa alemã.Neid anunciou antes do mundial de 2015 que deixaria a equipe ao final de seu contrato, em setembro de 2016 e Steffi Jones, ex-zagueira da seleção alemã nos anos 90, seria a nova treinadora. Jones já vem sendo auxiliar técnica de Neid desde o final da Copa do Mundo no Canadá e vem adquirindo experiência para comandar a seleção alemã com o fim da era Neid, que após muitas glórias e também muitas críticas tem a chance de conquistar a “cereja do bolo” em sua carreira como treinadora.

A Alemanha estreia na quarta feira, dia 3, diante da seleção do Zimbábue. A partida será a partir das 18h na Arena Corinthians, em São Paulo.