Guia VAVEL SPL 2016/2017: Celtic FC

Um dos mais antigos do campeonato e também dos mais ricos, os Hoops agora tentam retornar as velhos tempos em que dominava o cenário nacional, em disputa com o rival Rangers

Guia VAVEL SPL 2016/2017: Celtic FC
(Foto: Hugo Alves/VAVEL.com)

O Celtic FC, situado em Glasgow, na Escócia, é conhecido pelo seu símbolo único, além das raízes, história individual e rivalidade com o Rangers, também de Glasgow. A equipe, em sua história, tem como seu principal título a Champions League de 1966/67, vencido sobre a Inter de Milão, em Lisboa. 

História

Fundado em 1887 como algo que pudesse ajudar na arrecadação de dinheiro para combater a pobreza que os imigrantes irlandeses sofriam na Escócia, o Celtic fez seu primeiro jogo um ano depois, contra o próprio Rangers, o vencendo por 5 a 2. Foi daí que a rivalidade começou a crescer, com o Rangers sendo adotado pela parte protestante da cidade.

Ao longo da sua história, o Celtic conquistou 47 vezes o campeonato escocês, sendo o segundo vencedor de tal, perdendo para o rival de Glasgow por sete conquistas (os Light Blues têm 54). A equipe, porém, ainda se orgulha de ter conquistado a Champions League em 66/67, batendo a Inter de Milão em Lisboa, ocasião que marcou grandes ídolos da história do clube.

Na história recente, o time vem apenas buscando com a torcida chegar na fase de mata-mata da Champions League, onde conseguiu pela última vez em 2012/13, quando foi eliminado pela Juventus nas oitavas de final da competição. Nas duas últimas, no entanto, não conseguiu chegar à fase de grupos da competição

Ídolos

Habilidoso meia que era, o norte-irlandês nascido em 1924 ascendeu no mundo do futebol escocês quando, jogando pelo Celtic, deu um show contra o Rangers no Celtic Park, em uma vitória por 3 a 1. O poder de drible, a agilidade e a velocidade eram características do meio-campista, mas foi após esse jogo que as pessoas passaram a dar o seu nome à bebidas nos pubs, cafés e em shops ao redor de Glasgow. 

Outro momento memóravel da carreira de Tully foi quando, jogando contra a Inglaterra pelo seu país, marcou os dois gols daquele 2 a 2. Antes da bola rolar, ele chegou ao seu marcador, Alf Ramsay, e o perguntou se ele gostava de defender seu país, obtendo resposta positiva. Foi aí que disse: "Pois aproveite hoje, porque provavelmente será a última vez que irá vestir essa camisa!". Anos mais tarde, porém, Alf Ramsay ganharia a Copa de 66 treinando o English Team.

Zagueiro sólido, Stein não conquistou sua estátua em frente ao Celtic Park defendendo o time em campo, mas sim na beirada das quatro linhas. É conhecido até hoje como o maior técnico da história do clube, sendo o primeiro treinador a vencer a Champions League por um clube britânico. Além disso, ainda venceu o campeonato escocês 10 vezes, sendo nove seguidas. 

Jock Stein não só contribuiu para o presente - na época - do futebol escocês e inglês (treinou o Leeds United), mas também para o futuro na época. Desenvolveu nomes como o de Kenny Dalglish, também ídolo dos Hoops, e o viu seguir seus passos na carreira de técnico de futebol. Outro nome importante para a história do esporte que aprendeu com Jock foi Sir Alex Ferguson. O escocês lenda do United foi assistente de Stein antes de ir treinar o Aberdeen, ultrapassando anos mais tarde o mestre como o maior técnico da história do país.

Stein uma vez disse que preferia morrer assistindo futebol do que qualquer outra coisa, o declarando como uma morte feliz. Acontece que, quando treinava a Escócia, em um jogo contra Gales, a sua seleção precisava apenas de um empate para garantir vaga nos playoffs na Copa do Mundo de 86. A partida terminou em 1 a 1, mas, no final dele, Jock Stein não resistiu aos problemas sérios que andavam tendo com sua saúde, e veio à óbito. O futebol esteve com ele até seus últimos momentos.

Você até pode conhecer Larsson por ter defendido o Barcelona e ser o segundo nome da Seleção Sueca na Copa de 2006. Porém, o que poucos sabem, é que o sueco tem maior ligação com o Celtic, onde jogou por sete anos, disputou uma final de Europa League e é até hoje a venda mais cara da história do time, quando foi para o próprio clube catalão.

Goleador, ágil e veloz, o futebol sente falta de nomes como o de Larsson. Quando deixou os Hoops, saiu como o maior goleador da história da SPL, com 158 gols, até que foi ultrapassado por Kris Boyd, em 2009. Vale ressaltar que Henrik jogou apenas sete anos no campeonato, Boyd uma carreira quase inteira. 

Maior ídolo da história recente do clube, Larsson nunca esqueceu as memórias que tinha de seus tempos, afirmando que o Old Firm é sim o maior clássico do mundo, dizendo que a atmosfera do El Clásico é sensacional, forte e intensa, mas que a do clássico escocês é ainda maior, tendo ainda mais ódio. Sua ligação também passou ao seu filho, Jordan, que, aos 19 anos, negou especulação de assinar com o Rangers. 

Fator casa: Celtic Park

O Celtic manda seus jogos no Celtic Park. O estádio fica situado na região de Parkhead, em Glasgow. Ele foi construído em 1892 e reformado entre 1994 e 1998. Sua capacidade atual é de 60.411 lugares, o que o torna o maior estádio da Escócia e o sexto maior do Reino Unido. Antes da temporada 2016/17 iniciar, o clube inovou ao criar em um dos setores de arquibancada (Lisbon Lions Stand), um projeto, com aproximadamente 3.000 lugares, de cadeiras com trilhos, que permitem que o torcedor fique em pé durante as partidas.

Expectativas para a temporada

Mesmo terminando a última temporada sob desconfiança da torcida após os fracassos nas competições europeias e com o retorno do arquirrival Rangers a primeira divisão, o Celtic inicia a temporada 2016/17 como favorito ao título do campeonato escocês.

E o principal motivo para justificar esse favoritismo está no banco de reservas. Brendan Rodgers, ex-técnico do Swansea e Liverpool, assumiu o comando, enchendo os torcedores de esperança em ver o clube retomar os patamares continentais, garantindo presença regularmente na fase de grupos da Champions League, coisa que o antecessor Ronny Deila não conseguiu em dois anos a frente da equipe.

Além disso, o elenco sofreu várias alterações da última temporada para essa. Ao todo, 10 jogadores deixaram o clube. Figuram entre eles o meio-campista Charlie Mulgrew e os atacantes Anthony Stokes, Carlton Cole, Colin Kazim-Richards e Stefan Scepovic.

Em contrapartida, quatro reforços chegaram até o momento. O primeiro foi o meio-campista norueguês Kristoffer Ajer, contratado em fevereiro junto ao Start, da Noruega, após passar uma semana de testes, mas só agora passou a fazer parte do elenco. A segunda contratação foi a do atacante francês Moussa Dembelé, ex-Fulham. Depois, chegou o jovem atacante escocês PJ Crossan, vindo do Dunfermline. E, por último, o experiente zagueiro marfinense Kolo Touré, que estava em fim de contrato com o Liverpool e que já havia trabalhado com Rodgers nos Reds.

A pré-temporada do Celtic foi realizada na Eslovênia. Lá o clube realizou três amistosos: contra Celje, Olimpija Ljubljana e Maribor. Entre os dois primeiros, os Hoops foram até a Áustria, enfrentar o Sturm Graz. Na volta para casa, encararam o Wolfsburg e estão disputando a Champions Cup, na qual já enfrentaram Leicester e Barcelona. O último duelo será contra a Internazionale, no próximo dia 13.

Entre os amistosos contra Wolfsburg e a Champions Cup, o Celtic começou a disputar as fases de qualificação rumo à fase de grupos da Champions League. O clube entrou na segunda fase e o primeiro adversário foi o modesto Lincoln Red Imps, de Gibraltar. Após levar um susto fora de casa ao serem derrotados por 1 a 0, os Hoops venceram em Glasgow por 3 a 0 e avançaram a terceira fase, onde cruzaram com o Astana, do Cazaquistão. Realizando novamente a primeira partida fora de casa, o Celtic arrancou o empate dos cazaques depois de começar perdendo. O jogo da volta será na próxima quarta-feira e um empate sem gols ou uma vitória classifica o time para a fase dos play-offs.

A estreia no campeonato escocês está marcada para o dia 07, contra o Hearts, fora de casa. Pela Copa da Liga Escocesa, o adversário nas oitavas de final será o Motherwell, em casa, no dia 10/08.

FICHA TÉCNICA

Nome completo: Celtic Football Club

Fundação: 6 de novembro de 1887

Apelidos: The Bhoys, The Hoops, The Celts

Capacidade do estádio: 60.411 lugares

Principais títulos: 1 Liga dos Campeões, 47 Campeonatos Escoceses, 36 Copas da Escócia, 15 Copas da Liga Escocesa

Principais ídolos: Henrik Larsson, Jimmy Johnstone, Billy McNeill, Kenny Dalglish, Jock Stein

Treinador: Brendan Rodgers

Destaques: Leigh Griffiths, Scott Brown, Kris Commons