Hope Solo menospreza seleção sueca após eliminação: "Perdemos para covardes"

Goleira dos Estados Unidos não gostou da forma como jogaram as adversárias e deu declarações impactantes

Hope Solo menospreza seleção sueca após eliminação: "Perdemos para covardes"
Hope Solo em ação durante a Olimpíada (Foto: Pedro Vilela/Getty Images)

A Seleção dos Estados Unidos de futebol feminino é sempre cogitada como uma das favoritas para ganhar medalha nos Jogos Olímpicos. Na Rio 2016 não foi diferente. Até mesmo por isso, a eliminação para a Suécia foi surpreendente e pelo visto muito mal digerida pelas jogadoras, principalmente pela goleira e estrela Hope Solo. Depois da derrota nos pênaltis, a camisa 1 deu declarações um tanto quanto contundentes em relação a partida e também às jogadoras da seleção sueca. Solo demonstrou estar irritada com o resultado da partida: "Acho que o melhor time não venceu hoje, acredito firmemente nisso", declarou a jogadora.

A estadunidense continuou criticando a postura do time da Suécia dentro de campo: "Acho que jogamos contra um time de covardes hoje. A Suécia recuou demais. Elas não queriam jogar de forma aberta, não queriam passar a bola, nem jogar um futebol bonito. Foi um jogo físico e combativo, exatamente da forma que elas queriam. Não tentaram partir para cima e pressionar, tentando jogar no contra-ataque com bolas longas. Tivemos esse estilo quando jogávamos com a Pia [Sundhage]", ressaltou a goleira. Pia Sundhage é justamente a técnica da seleção sueca nessa Olimpíada.

As críticas ao estilo de jogo da Suécia não paravam, mas eventualmente Hope Solo resolveu adotar um tom mais calmo, lamentando a sua derrota e fez previsões ainda ásperas para suas algozes: "Não acredito que elas consigam chegar tão longe no torneio. Foi de forma covarde, mas elas venceram e continuam no torneio, enquanto nós vamos para casa. Jogamos de forma corajosa, tivemos muitas chances de marcar e acho que mostramos muita raça. Estou muito orgulhosa desse time. Todos puderam ver que demos tudo que tínhamos dentro de campo", ressaltou a atleta da seleção estadunidense, campeã olímpica em 2012 pelo seu país e campeã mundial no ano passado.