Na despedida de Salvador da Olimpíada, Nigéria e Dinamarca duelam por vaga nas semifinais

Sem grandes estrelas atuais, nigerianos e dinamarqueses protagonizaram um grande duelo nas oitavas de finais da Copa do Mundo de 1998

Na despedida de Salvador da Olimpíada, Nigéria e Dinamarca duelam por vaga nas semifinais
Comandado por Laudrup, a Dinamarca eliminou a Nigéria de Okocha em 1998 (Foto: Mark Leech/ Getty Images)
Nigéria
Dinamarca
Nigéria: Emmanuel Daniel, Sincere, Shehu, Ekong, Amuzie; Etebo, Madu, Azubuike, Muhammed; Ezekiel, Sadiq Umar.
Dinamarca: Hojbjerg; Desler, Gregor, Da Silva, Blaabjerg; Larsen, Maxso, Jonsson, Borsting; Vibe, Brock-Madsen.
ÁRBITRO: Sandro Meira Ricci.
INCIDENCIAS: Partida válida pelas quartas de finais do Futebol Masculino na Olimpíada Rio-2016. Realizada no Estádio Fonte Nova, em Salvador, Bahia.

Vão começar as quartas de finais do Futebol Masculino no Rio-2016. Neste sábado (13), Nigéria e Dinamarca duelam por uma vaga nas semifinais às 16h na Arena Fonte Nova, em Salvador. Palco de duelos memoráveis durante a Copa do Mundo de 2014, o estádio fará sua despedida do Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Mantendo a fantástica média de gols por partida conquistada na Copa, as redes da Fonte Nova nesta olimpíada foram balançadas em 28 oportunidades, em apenas seis partidas disputadas.

Em um grupo considerado o mais equilibrado desta olimpída, a Nigéria manteve as expectativas e garantiu a liderança do Grupo B. A campanha até estas oitavas de finais começou em um dos jogos mais marcantes desta primeira fase. Na Arena da Amazônia, Etebo comandou a vitória heróica por 5 a 4 contra o Japão. Em seguida, mais um resultado apertado, desta vez por 1 a 0 contra a Suécia. Por fim, os nigerianos, já classificados, enfrentram o primeiro revés da competição ao serem derrotados pela Colômbia por 2 a 0. Tentos anotados por Téo Gutiérrez e Pabón, ex-São Paulo.

Sem apresentar um futebol muito vistoso, a Dinamarca fez apenas o necessário para avançar as oitavas de finais. A estreia já começou com uma empate decepcionante diante do Iraque. Diante da África do Sul, vitória sofrido pelo placar magro de 1 a 0, gol de Skov. Lutando por uma vaga à próxima fase, a tarefa dinamarquesa era complicada: teria que enfrentar o Brasil, os donos da casa e com a necessidade de vencer para também para avançar. Para a sorte dos comandados de Niels Frederiksen, nem mesmo a goleada sofrida por 4 a 0 evitou a chegada dinamarquesa às oitavas, já que na outra partida do grupo, Iraque e África do Sul empataram por 1 a 1, mantendo a Dinamarca na vice-liderança com quatro pontos conquistados.

Quando falamos de um confronto entre Dinamarca e Nigéria, claramente o que vêm a nossa mente remete ao duelo realizado há quase 10 anos. Pela Copa do Mundo da França, as equipes se enfrentaram pelas oitavas de finais. Em uma realidade completamente diferente, a melhor Seleção Nigeriana da história, com OkochaBabagida e Kanu foi eliminada pela Dinamarca em um sonoro 4 a 1. Os dinamarqueses liderados por Schmeichel e pelos irmãos Laudrup obtiveram a melhor campanha da Dinamarca na história das copas. Na fase seguinte, foram eliminados pelo Brasil em mais um confronto memorável.

Medalha de Prata em Pequim, nigerianos não querem voltar para a casa tão cedo...

Buscando recuperação após o revés diante da Colômbia, Samsom Siasia, treinador da Nigéria, declarou que terá pouco tempo para revisar sua defesa antes da partida decisiva diante da Dinamarca. Ele ainda "culpou" a derrota para os colombianos devido aos atletas poupados, após garantir classificação na segunda partida.

"Ainda temos um longo caminho a percorrer se quisermos ganhar uma medalha aqui, mas temos de alcançar trabalhando duro e reduzindo nossos erros. Não queremos ir para casa agora ou em breve. Nós queremos estar no campo até o último jogo", declarou Siasia;

"Quando você faz muitas alterações na equipe, a tendência é que o time não renda o mesmo. Se perdermos agora iremos para casa, então todos esses erros devem ser corrigidos já para o próximo jogo. Não fizemos um bom trabalho diante da Colômbia principalmente no olhar defensivo, iremos corrigir para o jogo na Arena Fonte Nova", concluiu.

(Foto: Reprodução/ Getty Images)

Sem ter ainda uma grande atuação nesta Olimpíada,  Frederiksen quer neutralizar a Nigéria para avançar à semifinal

Se a partida memorável da Copa de 1998 é lembrada com carinho pelos dinamarqueses, para o técnico Niels Frederiksen, a última partida teste pré-olimpíada pode não ser um parâmetro para o duelo. Em um torneio realizado na Coréia do Sul, a Dinamarca goleou a Nigéria por 6 a 2.

"Eles mudaram muito desde então, então nós não podemos usar essa partida como algo que possa nos tornar favoritos , mas eu espero que eles joguem da mesma forma como na Coreia do Sul. Os jogadores adversários está melhor do que naquela ocasião, isso é outra questão. Eles ainda vêm com isso, com o estilo africano que sempre surpreendeu o mundo", declarou Frederiksen.

"Acho que a partida foi importante para conhecermos alguns jogadores importantes do adversário. os jogadores são muito conscientes sobre como os nigerianos jogam, mas também como não devem ser jogar. Então, foi muito instrutivo conhecê-los no passado. Precisamos lembrar que os jogadores mais habilidosos deles não estavam a disposição naquele confronto. Só porque nós os vencemos 6a 2 há dois meses não significa que vamos realziar isso novamente", finalizou.

(Foto: Niels Husted/ Scanpix)