Alemanha e Canadá se encontram novamente no futebol feminino na Rio 2016

Com direito a replay, as duas seleções irão disputar a vaga na final nesta terça-feira, no Mineirão

Alemanha e Canadá se encontram novamente no futebol feminino na Rio 2016
O jogo da fase de grupos foi 1 a 0 para o Canadá (Foto: Divulgação/Site oficial da DFB)

Olimpíada do Rio de Janeiro está chegando aos seus últimos dias e com isso a competição de futebol feminino se aproxima do fim. Nesta terça-feira (16), no Estádio do Mineirão, às 16h (Brasília), Alemanha e Canadá fazem o confronto para ver quem irá a disputa do tão sonhado ouro. Ambas as seleções já se encontraram nesta edição dos Jogos e as canadenses saíram com a vitória de virada.

O jogo foi válido pela terceira rodada da fase classificatória do grupo F. O Canadá se apresentou em campo do Mané Garrincha como um time forte e com reais chances de ser a seleção olímpica de 2016. Líderes do grupo com nove pontos, as canadenses chegam invictas ao jogo das quartas de final, novamente diante da vencida Alemanha.

As alemãs terminaram a fase de grupos na segunda colocação após esta derrota de virada. A seleção canadense envolveu as adversárias no toque de bola e destacou a capitã, autora dos dois gols que consagraram a vitória. Muitos desacreditaram nesta classificação canadense, pois as meninas haviam saído nas quartas de final da Copa do Mundo e agora conquistam a vaga na semifinal, podendo alcançar uma disputa de medalha.

Canadá, 100% no toque de bola

As canadenses, terceiras colocadas de Londres, 2012, passaram além da Alemanha pela Austrália e Zimbábue. No primeiro jogo de mata-mata, diante as francesas, o Canadá venceu por 1 a 0 no Estádio do Itaquerão, São Paulo.

Uma das atletas mais experientes do elenco, com duas Olimpíadas no currículo, Christine Sinclair sonha com a inédita medalha dourada que consagraria a melhor campanha da história do futebol feminino. “Os times vão ter de trabalhar muito para quebrar nosso sistema defensivo. Nosso trabalho ainda não acabou. Viemos aqui para chegar ao topo do pódio, e temos mais dois jogos para isso”.

O técnico canadense se mostrou muito feliz com o carinho do público a sua seleção. O britânico John Herdman espera encontrar o mesmo apoio que teve nos três jogos em São Paulo lá em Belo Horizonte. “Jogamos contra a Alemanha, e sabíamos que se vencêssemos voltaríamos a atuar aqui. E hoje era vencer ou vencer. Contra o Zimbábue, sentimos o que é a torcida contra, e hoje a favor. São torcedores fenomenais. O povo do Brasil é do futebol. Agora, essa torcida poderia nos seguir aonde formos jogar”.

Alemanha, hegemonia mundial

A hegemonia do futebol mundial chegou à semifinal, porém não são cotadas como favoritas. Na fase classificatória, além de perder para o Canadá, goleou a seleção de Zimbábue e empatou com a Austrália. Com uma vitória, uma derrota e um empate, somou quatro pontos e foi às quartas de final para enfrentar as chinesas, em Salvador, na Arena Fonte Nova. O placar de 1 a 0 foi suficiente para as alemãs avançarem à semifinal. Elas irão lutar para uma nova medalha olímpica, cuja colecionam três premiações de terceiro lugar (2000, 2004 e 2008). Quartas colocadas no Mundial do ano passado, as meninas querem retomar o favoritismo da seleção clássica, única campeã da Copa do Mundo e Eurocopa em ambos os gêneros.

O jogo desta terça-feira (16), às 16h (Brasília), no Mineirão, decidirá a seleção que disputará a final no Maracanã, no Rio de Janeiro, na sexta-feira (19) às 17h30 (Brasília). Quem perder decidirá o bronze na sexta-feira (19), às 13h (Brasília) no estádio do Itaquerão, São Paulo.