David Silva marca duas vezes e Espanha derrota Bélgica em partida amistosa

Red Devils acabaram a partida sob vaias de seu torcedor, insatisfeito com o time; Fúria conseguiu evitar que adversário criasse chances importantes

David Silva marca duas vezes e Espanha derrota Bélgica em partida amistosa
Foto: Photonews / Getty Images
Bélgica
0 2
Espanha
Bélgica : Courtois; Meunier, Alderweireld, Vertonghen, Lukaku; Nainggolan (Dembélé 45'), Witsel, Carrasco (Mirallas 77'), De Bruyne (Defour 87'), Hazard; Origi (Romelu Lukaku 67').
Espanha: De Gea; Carvajal (Roberto 85'), Piqué (Bartra 59'), Ramos, Alba (Azpilicueta 59'); Busquets; Vitolo (Niguez 75'), Thiago, Koke, David Silva (Vásquez 75'); Morata (Costa 27').
Placar: 0-1, min. 34, David Silva. 0-2, min. 62, David Silva (pen).
ÁRBITRO: Benoit Bastien.
INCIDENCIAS: partida amistosa realizada em bruxelas, na bélgica.

Na tarde desta quarta-feira (1), a Espanha bateu a Bélgica em partida amistosa realizada em Bruxelas. As duas equipes tiveram estreia de treinadores em seus respectivos comandos técnicos, mas David Silva aproveitou a fraca performance dos belgas para marcar duas vezes, uma de pênalti e selar a vitória da Fúria na casa dos visitantes, levando ao torcedor dos Red Devils vaiar sua seleção ao apito final.

Agora, as equipes irão centrar suas atenções nas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2018, começando na terça-feira (6) para a Bélgica contra o Chipre, fora de casa e na segunda-feira (5) para a Espanha, que recebe Liechtenstein. Ambos os jogos ocorrerão às 15h45, horário de Brasília. 

Bélgica começa pressionando, mas Espanha toma controle e abre o placar na primeira etapa

Jogando em casa e com treinador novo - apesar do adversário ter essa característica -, os belgas tentaram iniciar uma pressão cedo, tentando encurralar os espanhois e roubar a bola deles, buscando o gol de maneira mais próximo e mais eficiente e logo aos seis minutos, Witsel teve a primeira chance do dia, quando recebeu passa na entrada da área e arriscou o chute, porém ele acabou indo por cima da trave. 

Os visitantes responderam com Morata dois minutos depois, tentando ter uma boa chance de gol quando recebeu cruzamento em sua direção e estaria na cara do gol, porém Vertonghen estava no momento certo na hora certa para afastar dali. Após esse movimento, a Espanha conseguiu ter mais paciência e começar a diminuir o ritmo do jogo, tocando a bola como de costume e ditando o seu tempo.

O mesmo acontece com os belgas, que, quando têm a bola, tocam pacientemente, sendo uma característica comum em amistosos que antecedem jogos oficiais, deixando as coisas menos físicas. Pelo lado da Espanha, Morata e David Silva foram os que mais tentaram jogadas nos minutos iniciais, até que o atacante foi substituído por Diego Costa aos 27 minutos.

Aos 34 minutos, a Espanha marcou o que seria o seu primeiro gol no jogo. Em jogada iniciada ainda no campo de defesa, a bola acabou sobrando para Costa depois de um cruzamento que não foi concluído. O atacante, mesmo que desajeitado, conseguiu rolar a redonda para que Silva, que vinha de trás, chutasse e vencesse o goleiro e os marcadores que tentavam bloquear o caminho da bola. Esse resultado permaneceu assim na primeira etapa.

Má performance belga permancence e espanhois matam o jogo na fase final

Antes de começar o segundo tempo, a Bélgica promoveu algumas alterações, tentando melhorar seu jogo e também para que Martínez testasse seus novos jogadores. Mas logo no terceiro minuto, Courtois foi obrigado a impedir o segundo gol dos espanhois em cabeçada de Pique, após cruzamento de Koke. O tempo passou e se provou difícil para os belgas nesse primeiro jogo sob o comando do técnico espanhol: a equipe não conseguiu tocar a bola com objetivo ou criar boas jogadas, apesar dos bons nomes que possui. 

A Espanha, que nada tem com isso, continuou em cima e aproveitando melhor o seu tempo de desenvolvimento. Aos 13 minutos, Pique conseguiu ter nova chance de gol, mas desperdiçada quando, em nova cabeçada, acabou mandando para fora. Até ali, a Bélgica continuava a não ter progresso no campo do adversário.

Aos 16 minutos, Vitolo foi derrubado dentro da área pelo defensor Lukaku, sendo assim marcado o pênalti para a Fúria. David Silva tomou posse da bola e chamou a responsabilidade da cobrança. Mesmo tendo Cortouis do outro lado, teve a frieza de, com o movimento do corpo, enganar o arqueiro e mandar a bola no lado oposto em que ele pulou, marcando o segundo gol da Espanha e seu no jogo.

O jogo, assim, ficou cada vez mais calmo, com menos intensidade, o que se tornou frustrante para os torcedores que ali acompanhavam o embate. Aos 34 minutos, Koke teve a chance de ampliar, quando acabou recebendo a bola nos pés depois de Lukaku não conseguir afastar e chutou, mas novamente para fora. Ao fim da partida, os jogadores belgas foram vaiados pelos seus torcedores por causa da performance que tiveram.