Manchester Derby e Old Firm têm suas razões para serem especiais

Dois dérbis acontecem quase que simultaneamente, o que deve deixar o fã de futebol louco na mudança de canais; A VAVEL, portanto, traz para você os motivos para se assistir um dos dois

Manchester Derby e Old Firm têm suas razões para serem especiais
Foto: Hugo Alves / Editoria de Arte / VAVEL Brasil

Quando este sábado (10) começar, certamente o mundo entenderá que será um dia diferente. Em duas cidades próximas no Reino Unido, acontecerá o dérbi de cada uma delas. Em Glasgow, o Old Firm, entre Celtic e Rangers. Em Manchester, o dérbi de Manchester, entre United e City. Não curiosamente, os horários também serão bem parecidos – enquanto que o da Escócia acontecerá às 8h, o da Inglaterra iniciará meia hora depois. Isso acontece porque a Sky Sports, detentora dos direitos dos dois jogos, não poderá colocar para mais tarde algum deles, visto os compromissos de City e Celtic pela Champions League na terça-feira.

As duas partidas, contudo, serão marcadas por alguns aspectos particulares que as diferenciarão das demais já ocorridas. No caso do Manchester Derby, certamente será o mais animador da história do clássico, contando com os trabalhos de José Mourinho e Pep Guardiola, que se encontram num mesmo campeonato depois de quatro anos, enquanto que o Old Firm 402 não terá esse mesmo aspecto, mas conta como retorno do embate na primeira divisão da Escócia, coisa que não acontecia desde 2012 quando o Rangers foi à falência, curiosamente quatro anos atrás. Os apaixonados pelo futebol com certeza terão pelo o que celebrar neste sábado.

Pelo Manchester Derby, o embate será centrado, também, no banco de reservas. José Mourinho e Pep Guardiola terão o primeiro confronto entre si por uma mesma competição nacional depois de quatro anos, quando Pep saiu do Barcelona para um ano sabático. O papel dos dois, apesar de situações diferentes encontradas nos dois clubes, será de vencer. A conquista de títulos será apenas o resultado de um conjunto de passos, que contarão, também, com a transformação de filosofia nos dois times. Ou seja, a vitória não basta, tem que ser contínua para times que têm um dos dois.

Foto: Javier Soriano / Getty Images
Foto: Javier Soriano / Getty Images

Outro fato chama atenção para o clássico: Manchester United e Manchester City são, respectivamente, os clubes que mais gastaram na janela de transferências da Premier League neste verão europeu. Juntos, a dupla soma mais de £ 300 milhões em investimentos para a temporada, o que oferece ainda mais para o jogo. As estrelas envolvidas, o dinheiro, os dois geniais técnicos em cada um dos bancos e uma rivalidade. É isso que o Manchester Derby vai oferecer para quem optar assistir.

Meia hora antes, às 8h da manhã, acontece o Old Firm, mais ao norte no mapa britânico. O atrativo principal do jogo será a rivalidade, com todo o ódio envolvido. A rivalidade secular entre os dois acontece muito fora de campo também, uma vez que as torcidas adotaram diferentes ideologias políticas e religiosas, usando disso também para aumentar o ódio que envolve o clássico.

E se de um lado o fator treinador conta para algo, do outro ele não passa longe de ser relevante. Brendan Rodgers assinou com o Celtic antes de a temporada começar para fazer o que chama de revolução em Lennoxtown. A ideia principal seria o retorno à fase de grupos da Liga dos Campeões – o que já foi atingido -, sendo o segundo deles o título escocês e o que mais der para vencer domesticamente falando. Foi tratada também como uma resposta ao retorno do Rangers à Premiership.

Chegadas fortes, cartões e muito ódio marcam o Old Firm (Foto: Stu Forster / Getty Images)
Chegadas fortes, cartões e muito ódio marcam o Old Firm (Foto: Stu Forster / Getty Images)

Mas, do outro lado de Glasgow, Mark Warburton não deixa de ser um homem para se apreciar. A consistência tática e o respeito dela foram fundamentais para o título da Championship na temporada passada e certamente será nessa, que será uma batalha pelo retorno às glórias.

Os técnicos têm o que oferecer, mas outro motivo também pode chamar atenção dos apaixonados pelo futebol. Scott Brown x Joey Barton. Um é conhecido no clássico, sabe a importância e conhece a atmosfera. O outro jogará o primeiro, mas é famoso por ser polêmico nas declarações, usar do jogo psicológico e jogar mais físico quando necessário. Ambos jogam na mesma posição e ambos gostam de jogar clássicos. Coisa ruim não pode dar.

Infelizmente os dois jogos acontecerão na mesma hora, o que impossibilitará de assistir aos dois – a não ser quem tenha duas TVs. Mas os motivos foram dados, cabe ao leitor escolher qual jogo assistir. Atrativos e importância não faltarão em nenhum deles.