Bélgica domina e goleia Gibraltar com hat-trick de Benteke

Red Devils não tiveram problemas para vencer fora de casa e consolidam liderança do Grupo H

Bélgica domina e goleia Gibraltar com hat-trick de Benteke
Foto: AFP / José Manuel Ribeiro / Getty Images
Gibraltar
0 6
Bélgica
Gibraltar: Ibrahim; Garcia, R. Chipolina, Wiseman, Mascarenha-Olivero; Walker (Bardon 80'), R. Casciaro, Bosio (Payas 45', J. Chipolina; K. Casciaro (Yome 86'), L. Casciaro.
Bélgica: Courtois; Alderweireld, Ciman, Vertonghen; Meunier, Witsel, Defour, Carrasco (Chadli 53'); Mertens (Mirallas 64'), Benteke (Batshuayi 80'), Hazard.
Placar: 0-1, min. 1, Benteke. 0-2, min. 19, Witsel. 0-3, min. 43, Benteke. 0-4, min. 51, Mertens. 0-5, min. 56, Benteke. 0-6, min. 79, Hazard.
ÁRBITRO: Pawel Raczowski. Amarelos: J. Chipolina 78'.
INCIDENCIAS: partida válida pela terceira rodada do grupo h das eliminatórias europeias para a copa do mundo de 2018, jogado em gibraltar.

Enfrentando o adversário mais fraco do Grupo H, a Bélgica conseguiu continuar sua campanha até então perfeita nas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo em 2018. Bateu Gibraltar por 6 a 0 na tarde desta segunda-feira (10) pela terceira rodada no Estádio Algarve, em Gibraltar, e agora tem 13 gols e nenhum tento sofrido em três jogos disputados. Benteke três vezes, Hazard, Mertens e Witsel foram às redes pelos belgas.

Em uma chave que já estava na liderança, os Red Devils consolidaram a posição após a vitória fora de casa hoje. Nove pontos é o que dá tal posto, empatados com a Grécia que tem saldo menor. Gibraltar permanece na última colocação do Grupo H com nenhum ponto ganho.

A próxima rodada só acontece em novembro, quando a Bélgica receberá a Estônia no dia 13 às 17h45 e Gibraltar visita o Chipre no mesmo dia, porém às 15h.

Em primeiro tempo de um time só, Bélgica abre três de vantagem

Dominante em todo o jogo, a Bélgica iniciou o embate já mostrando a superioridade técnica e estrutural que possui, marcando um gol logo no primeiro minuto na primeira chance de tento na partida com Benteke, que recebeu dentro da área e arrematou de esquerda pra dentro do gol. A ofensiva continuou com alguns escanteios que não foram aproveitados pelos belgas. 

Com 11 minutos, Meunier acertou a trave direita com um chute do lado direito da área, depois de receber passe de Witsel. No mesmo minuto, Mertens arrematou do centro da grande área, mas foi bloqueado. Na sequência, o mesmo Mertens cabeceou para fora depois de cruzamento do lateral direito da Bélgica. Nos minutos seguintes, duas outras oportunidades também foram bloqueadas pela defesa de Gibraltar. 

No minuto 19, Benteke perdeu nova oportunidade pelo ar, quando mandou pra fora. Na sequência da partida, também no 19º minuto, Witsel não titubeou e bateu com força de fora da área para ampliar a vantagem para dois gols. Os Red Devils permaneceram com tal mentalidade durante todo o jogo, obrigando a defesa e o goleiro adversário a bloquear alguns chutes nos próximos minutos, até que beirando o intervalo, Benteke resolveu marcar mais um quando bateu também de esquerda para o gol de dentro da área na assistência de Meunier, dando uma diferença de três gols para os visitantes. 

Atuação dominante prossegue e belgas marcam mais três

Da mesma forma como foi na fase inicial, a Bélgica começou o segundo tempo. Aos seis minutos, Mertens guardou o seu gol quando chutou do centro da área também em toque de Defour, já matando o jogo. Cinco minutos depois, o quinto tento apareceu também no embate. Benteke, marcando o seu hat-trick, mandou mais uma vez de esquerda próximo ao gol depois de receber boa bola de Hazard.

Com o jogo nas mãos, os Red Devils passaram a administrar a partida, encontrando maneiras de passar o tempo com a bola nos pés em que o adversário a tome e poupando seus atletas de lesões ou cansaço. Mesmo com tamanha paciência e calma, os belgas ainda tiveram outras oportunidades de ampliar, obrigando o goleiro a salvar alguns chutes ou cabeçadas ao longo do tempo. Bloqueios também foram vitais. 

Encaminhando-se para o final, os visitantes marcaram mais um tento, o sexto no jogo. Dessa vez, Hazard, em boa jogada individual, bateu colocado no canto esquerdo, sem chances para Ibrahim. Capitalizando a vitória, a Bélgica foi capaz de ter uma posse de bola de 70%, chutar ao gol 31 vezes contra apenas cinco - dos quais apenas um foi em direção do gol, salvo por Courtois em sua única participação efetiva no jogo.