Cueva brilha e Peru estraga festa no Defensores del Chaco ao golear Paraguai

Roque Santa Cruz fez sua despedida e recebeu mosaico da torcida Guarani, mas pouco pôde fazer para evitar a goleada peruana

Cueva brilha e Peru estraga festa no Defensores del Chaco ao golear Paraguai
Peruanos comemoram gol no Paraguai.(Foto: Twitter Oficial - Peru)
Paraguai
1 4
Peru
Paraguai: Diego Barreto; Jorge Moreira, Gustavo Gómez, Paulo da Silva e Jpunior Alonso (Roque Santa Cruz); Riveros, Rodrigo Rojas (Almirón), Óscar Romero e Derlis González; Ángel Romero e Santander (Benítez). Técnico: Francisco Arce.
Peru: Gallese; Corzo, Ramos, Alberto Rodríguez e Trauco (Loyola); Tapia, Yotún, Carillo (Andy Polo), Cueva e Flores; Guerrero (Ruidíaz). Técnico: Ricardo Gareca.
Placar: 1-0, min. 10, Riveros. 1-1, min. 48, Ramos. 1-2, min. 70, Flores. 1-3, min. 78, Cueva. 1-4, min. 83, Benítez (contra).
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 11ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para Copa do Mundo de 2018.

A noite era de festa e de despedida para o histórico Roque Santa Cruz, que anunciou durante a semana que está se despedindo da seleção do Paraguai. Em sua última partida dentro de casa e diante da sua torcida, Roque recebeu mosaico e viu seu time abrir o placar logo cedo, com Riveros. E foi só.

Melhor em quase toda partida, o Peru virou e passeou, aplicando uma sonora goleada e se colocando como candidato ao grupo dos classificados à Copa do Mundo depois de parecer um mero coadjuvante nas primeiras rodadas. Liderado por ótima atuação de Cueva, os peruanos deram pouco espaço aos donos da casa, colocando água no chopp da festa paraguaia.

O resultado no Defensores del Chaco embolou ainda mais a briga pelas primeiras posições da Eliminatória Sul-Americana. O Paraguai manteve-se com 15 pontos, um a menos do que o quarto colocado Equador. Precisará recuperar os pontos diante da Bolívia, fora de casa. O Peru chegou aos 14 pontos e já sonha com algo melhor na disputa, mas terá o Brasil na próxima rodada.

Festa para Roque Santa Cruz

O estádio lotado resumia bem a expectativa do torcedor paraguaio para o duelo contra os peruanos. Embalado após uma vitória história contra a Argentina fora de casa e adicionando o carinho pela despedida do ídolo Roque Santa Cruz, a torcida Guarani fez uma bonita festa no Defensores del Chaco.

A festa, porém, durou pouco depois que a bola rolou. Apesar de defender muito bem, os paraguaios têm muita dificuldade na criação das jogadas. Afobados, permitiram dois contra-ataques perigosos no começo do jogo que serviram para acordar. Nos minutos seguintes, veio a resposta.

Romero roubou boa bola e poderia ter tocado para Santander abrir o placar, mas preferiu a jogada individual. O mesmo Santander cabeceou boa oportunidade por cima do gol pouco depois, entretanto, se redimiu e fez boa jogada pela esquerda, evitou a saída de bola e rolou para Riveros marcar um golaço, fazendo explodir o Defensores del Chaco.

O gol parecia deixar os paraguaios livres para fazer o que mais gostam: defender e sair em velocidade. O recuo até aconteceu, mas a marcação esteve longe de ser das melhores. Yotún, logo aos 19 minutos, exigiu boa defesa de Barreto. Cueva fez boa jogada pouco depois e serviu Flores, que mandou por cima. A mensagem era clara: a seleção peruana não sentiu o gol.

Santander sentiu lesão na reta final do primeiro tempo e precisou ser substituído por Benítez e foi mais um desfalque ofensivo para Arce, que já não contava com Lezcano, principal goleador paraguaio nesta temporada. A perda ofensiva exigiu ainda mais de Barreto, que fez uma defesa espetacular de Diego Barreto no final da primeira etapa.

Peru consegue virada no Defensores del Chaco

Se já merecia sorte melhor durante os primeiros quarenta e cinco minutos, o Peru empatou logo no começo da segunda etapa. Depois de perder um gol incrível com Guerrero, o zagueiro Ramos completou cruzamento de Yotún e igualou o marcador em 1 a 1.

O gol equilibrou o jogo. Nitidamente mais a vontade marcando do que atacando, os paraguaios precisavam mudar a postura e equilibraram o duelo nos minutos seguintes. Apesar de um período mais estudado, Benítez teve boa oportunidade e quase marcou aos onze minutos.

Foi o último respiro do time Guarani que, apesar de equilibrar o jogo por alguns minutos, se perdeu a partir dos 25 minutos, quando Cueva fez ótima jogada e rolou para Flores virar o placar. Oito minutos depois, o próprio Cueva aproveitou outro erro na saída de bola dos paraguaios e marcou o terceiro.

Desesperado, o Paraguai se lançou com tudo ao ataque e deu ainda mais espaços para os peruanos. O que já era difícil ficou pior quando Flores bateu cruzado e Benítez marcou contra. Roque Santa Cruz até entrou, pouco antes do quarto tento do Peru, mas pouco pôde fazer em uma noite que nada deu certo para os donos da casa.