Bayern de Munique inicia trajetória por hexacampeonato europeu diante do Anderlecht

Equipe bávara busca reabilitação após sofrer primeira derrota na Bundesliga; belgas tentam desbancar favoritismo adversário

Bayern de Munique inicia trajetória por hexacampeonato europeu diante do Anderlecht
Foto: Alexander Hassenstein/FC Bayern
Bayern de Munique
Anderlecht
Bayern de Munique: Neuer; Kimmich, Hummels, Javi Martínez e Rafinha; Rudy, Thiago Alcántara e Tolisso; Robben, Ribéry e Lewandowski. Técnico: Carlo Ancelotti.
Anderlecht: Sels; Appiah, Mbodji, Spajic e Obradovic; Chipciu, Gerkens, Kums e Hanni; Onyekuru e Teodorczyk. Técnico: René Weiler.
ÁRBITRO: Paolo Tagliavento (ITA), auxiliado por Filippo Meli (ITA) e Alessandro Costanzo (ITA)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela primeira rodada da fase de grupos da Uefa Champions League 2017-2018, a ser disputado na Allianz Arena, em Munique, às 15h45 desta terça-feira (12)

Nesta terça-feira (12), começa mais uma disputa do torneio interclubes mais disputado do mundo. A edição 2017-2018 da Uefa Champions League vai ter a fase de grupos iniciada nesta tarde. Pelo grupo B, o Bayern de Munique vai lutar pelo hexacampeonato continental diante do Anderlecht. O jogo está programado para acontecer às 15h45, na Allianz Arena, em Munique.

O Bayern de Munique voltou a ter críticas em seu desempenho no início da temporada, principalmente ao ser derrotado no último fim de semana para o Hoffenheim por 2 a 0. O fim da invencibilidade na Bundesliga colocou os bávaros para a sexta colocação.

Por outro lado, o Anderlecht, maior campeão do futebol na Bélgica, conquistou vitória sobre o Lokeren no Campeonato Belga, mas busca recuperação no torneio nacional. Após seis jogos disputados, a equipe está no 10º lugar, com oito pontos ganhos, metade da pontuação do líder Charleroi.

As equipes já mediram forças em competições internacionais há uma década. Pelas oitavas de final da Uefa Europa League, o Bayern de Munique levou a melhor com goleada no placar agregado de 6 a 2. Os bávaros foram eliminados na semifinal. No retrospecto geral, são dez confrontos entre as equipes e o equilíbrio é característico. São cinco vitórias alemãs, três triunfos belgas e dois empates.

Favorito para começar bem

O retrospecto favorece ao clube alemão. Com maior poderio financeiro, estrutural e profissional, os bávaros venceram 16 dos últimos 17 confrontos disputados como mandante pela Uefa Champions League, além de ter vencido seis dos últimos sete jogos disputados contra equipes da Bélgica. Porém, o momento atual requer uma partida de afirmação para dispensar as críticas e aliviar o ambiente para a temporada. Além disso, a disputa no grupo B será difícil, que conta também com o Paris Saint-Germain e o Celtic.

Para o confronto, o técnico Carlo Ancelotti não poderá contar com Arturo Vidal, suspenso por uma partida, além dos lesionados Alaba e Bernat. O meia Franck Ribéry tem condição duvidosa, mas deve iniciar como titular. Por outro lado, o zagueiro Jérôme Boateng está de volta e deve ser escalado de primeira.

O goleiro Manuel Neuer concedeu entrevista coletiva e destacou a importância de conquistar três pontos na estreia do clube na competição internacional. “Vamos nos preparar para descobrir o quanto pudermos sobre este jogo. Queremos mostrar um jogo diferente. Temos que mover a bola rapidamente. Temos que tentar dominar o jogo para criar chances e recebermos apenas recompensas”, afirmou.

Surpreender para voltar à boa fase

O Anderlecht retorna à fase de grupos do torneio internacional após três temporadas. Apesar de estar no seleto grupo de vencer competições continentais – venceu a atual Uefa Europa League e a Recopa da Uefa nas décadas de 1970 e 1980, o time não consegue repetir os feitos do passado.

No sorteio dos grupos, a chave foi bastante complicada, com PSG e Bayern na mesma chave. Ainda assim, a crença de que pode ser obtido um resultado positivo na estreia da UCL pode ajudar o elenco a ganhar uma motivação extra para a disputa dos campeonatos, tantos nacionais quanto continentais.

Em entrevista coletiva sempre concedida um dia antes do jogo, o técnico da equipe belga, René Weiler, manifestou preocupação com a necessidade de vitória, embora reconheça as dificuldades de superar um adversário bastante qualificado longe de seus domínios e tenha praticamente todo o seu elenco à disposição.

“Estou preocupado com a nossa vitória e com o nosso jogo no ataque. Vamos tentar realizar o máximo de nosso potencial e proporcionar um jogo disputado contra o Bayern de Munique. Mas, provavelmente, não há muito a ganhar”, explicou Weiler.