Em clássico de reencontros, Dortmund e Mönchengladbach se enfrentam no Borussenderby

Mahmoud Dahoud encarará seu ex-time pela primeira vez, enquanto Matthias Ginter volta ao Signal Iduna Park; aurinegros lideram Bundesliga, enquanto Potros buscam vaga nas zonas europeias

Em clássico de reencontros, Dortmund e Mönchengladbach se enfrentam no Borussenderby
Foto: Divulgação/SportDE
Borussia Dortmund
Borussia Mönchengladbach
Borussia Dortmund: Bürki - Piszczek, Sokratis (c), Toprak, Zagadou - Dahoud, Sahin - Pulisic, Kagawa, Philipp - Aubameyang. Técnico: Peter Bosz
Borussia Mönchengladbach: Sippel - Elvedi, Ginter, Vestergaard, Wendt - Kramer (Cuisance), Zakaria - Herrmann, Hazard - Stindl (c), Raffael. Técnico: Dieter Hecking
ÁRBITRO: Manuel Gräfe
INCIDENCIAS: Jogo válido pela sexta rodada da Bundesliga 2017-18

Borussia Mönchengladbach e Borussia Dortmund entram em campo nesse sábado (23) às 13h30 pela sexta rodada da Bundesliga, no Signal Iduna Park, em um dos clássicos mais equilibrados do país, e com um fator adicional: o reencontro de Mahmoud Dahoud com os Potros.

Alvo de muita especulação no final da temporada passada sobre seu futuro, Mahmoud Dahoud chegou a ser vaiado em diversas oportunidades quando atuava no Borussia-Park, assim que sua ida para o Dortmund foi oficializada. Mesmo com atuações ruins da equipe de modo geral, o jovem de origem síria sempre era escolhido como alvo das críticas. Dahoud acertou sua ida aos aurinegros por um montante de apenas €12 milhões aos cofres dos Potros – devido a uma cláusula em seu contrato.

Com uma campanha praticamente impecável até aqui, o Borussia Dortmund ocupa a liderança da Bundesliga, enquanto os Potros, em uma campanha irregular, figuram em sétimo.

“Dahoud precisa se adaptar”, afirma Peter Bosz

Recém-contratado pelo Borussia Dortmund, o talentoso e promissor Mahmoud Dahoud foi tema de inúmeras discussões na temporada passada em relação a sua transferência para os aurinegros. O meio-campista, na atual campanha, iniciou somente uma partida como titular, mas o novo treinador do Dortmund tratou com normalidade o assunto.

Dahoud precisa atuar de forma diferente do que ele fazia no Gladbach, mas estou muito contente com as atuações dele até o momento”, disse Peter Bosz, reiterando também a felicidade em comandar o Borussia Dortmund: “Desde que cheguei em Dortmund eu me sinto muito feliz. O fato de estarmos na liderança ajuda, obviamente”, afirmou.

Melhor defesa em competições nacionais no início da atual temporada – nenhum gol sofrido – o Dortmunt alcançou o topo da Bundesliga, mas esse sucesso não é um mero acaso, e sim fruto de um trabalho árduo promovido pelo técnico Peter Bosz: “Tenho trabalhado com esse estilo de jogo há um bom tempo. É de difícil execução para o goleiro e defensores”, disse o treinador.

Se por um lado o jogo marca o reencontro de Dahoud com o Gladbach, do outro marca a volta de Matthias Ginter ao Signal Iduna Park. O defensor pediu para ser negociado com o Gladbach no início da atual janela de transferências – buscando atingir uma maior consistência em seu jogo.

Bastante desfalcado, Dieter Hecking confia na genialidade de Raffael

Sofrendo com um elevado número de desfalques já no início da temporada, o comandante Dieter Hecking depositou toda sua confiança na contribuição do brasileiro Raffael, autor dos dois gols do triunfo diante do Stuttgart: “Raffael é um jogador excepcional. Ele pode mudar o jogo em um instante e pode fazer isso contra o Dortmund”, afirmou o treinador dos Potros, que não poderá contar com Traoré, Doucouré, Grifo, Bénes, Strobl e Drmic, além de Hofmann, Sommer e Bobadilla que são dúvidas.

Desfalque na rodada passada, Sommer não treinou e dificilmente estará disponível para entrar em campo diante dos aurinegros, dando mais uma chance a Tobias Sippel, que teve atuação de destaque contra o Stuttgart. Kramer, com o nariz quebrado, permanece como dúvida e dependerá de uma avaliação para saber se estará com o elenco.

Em relação a força do adversário, líder da competição, Hecking também discorreu sobre o que sua equipe deve fazer: “Temos que manter a posse de bola e usar o espaço criado pela alta linha defensiva deles. BVB está em ótima forma e são perigosos no ataque. Teremos que conter os atacantes”, pontuou o comandante.

Futebol Internacional