Napoli se apega à boa fase em casa para voltar a vencer Juventus e seguir dominante na Serie A

Pela Serie A, napolitanos não sofrem revés no San Paolo desde outubro de 2016; por vitória, Juve precisará superar mau retrospecto recente em Nápoles

Napoli se apega à boa fase em casa para voltar a vencer Juventus e seguir dominante na Serie A
Arte: Rodrigo Rodrigues/VAVEL.com
Napoli
Juventus
Napoli: Reina; Maggio (Hysaj), Albiol, Koulibaly, Hysaj (Mário Rui); Allan, Jorginho, Hamsík; Callejón, Mertens, Insigne. Técnico: Maurizio Sarri.
Juventus: Buffon; Barzagli, Benatia, Chiellini; De Sciglio, Pjanic, Khedira, Alex Sandro; Dybala, Douglas Costa; Higuaín. Técnico: Massimiliano Allegri.
ÁRBITRO: Daniele Orsato (ITA).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 15ª rodada da Serie A, a ser realizada no Estádio San Paolo, em Nápoles, Itália.

De um lado, o líder invicto, dono de um futebol vistoso e eficiente. Do outro, a equipe que comanda o país há seis anos consecutivos, dona de invejável supremacia nacional. Com promessa de um San Paolo completamente abarrotado, Napoli e Juventus se enfrentam pela 15ª rodada da Serie A. O embate mais aguardado do primeiro turno será nesta sexta-feira (1°), às 17h45.

Com 38 pontos somados em 14 rodadas, a equipe de Nápoles construiu o segundo melhor começo de temporada da história da Serie A, atrás apenas da Juventus de 2005/06, com 39 pontos. Já são 26 partidas de invencibilidade no principal campeonato nacional, somando a reta final de 2016/17 e o belo início da atual temporada.

Os números são ainda mais significativos se levarmos em conta apenas o desempenho em casa. Jogando no San Paolo, o Napoli não sabe o que é derrota desde o dia 15 de outubro de 2016, quando sucumbiu à Roma por 3 a 1. 

Habituada com o rótulo de "time a ser batido", a Juventus, que se acostumou a construir recordes, terá a dura missão que encerrar a sequência imbatível dos napolitanos. Com 34 pontos somados e ocupando a 'estranha' terceira posição, a atual hexacampeã chega para o confronto sem o status de favorita, mas com muita ambição de retornar ao posto com o qual se acostumou nos últimos anos.

+ Maior ídolo romanista, Totti palpita sobre briga pelo Scudetto: "Prefiro o Napoli à Juventus"

Napoli: fator casa e confiança no trio mágico

(Foto: Filippo Monteforte/AFP via Getty Images)

Christian Maggio, um dos mais veteranos da equipe partenopea, ressaltou o peso deste grande confronto para a equipe napolitana e analisou o momento vivido pelo rival de Turim. Na perspectiva do lateral, a Juve não vive seu melhor momento, mas não pode ser menosprezada jamais.

"Não é uma partida como outra qualquer. Eu sinto isso pois estou no Napoli há 10 anos, desde que fomos refundados, e sei o que este confronto significa. A Juve está vivendo algumas dificuldades esta temporada, é inútil negar isto, mas eles têm sete vidas, como um gato. Nós estamos preparados e determinados, vivendo um grande momento e gerenciando melhor a fase defensiva, mas temos que ter em mente que ainda não conquistamos nada", afirmou.

Além do fator casa, o Napoli terá em campo a sua força máxima. Allan, Jorginho e Hamsik preenchem o meio-campo, enquanto o 'trio mágico' formado por Insigne, Callejón e Mertens completa o sistema ofensivo. Com a melhor defesa e o segundo melhor ataque do campeonato, o equilíbrio entre setores é marca destacável da equipe de Maurízio Sarri.

Provável Napoli (4-3-3): Reina; Maggio (Hysaj), Albiol, Koulibaly, Hysaj (Mário Rui); Allan, Jorginho, Hamsík; Callejón, Mertens, Insigne.

Juve: baixas para o teste de fogo pelo hepta

(Foto: Alessandro Sabattini/Getty Images)

Em entrevista coletiva pré-jogo, o treinador juventino, Massimiliano Allegri, rasgou elogios à equipe adversária, destacando a evolução napolitana em seu sistema defensivo. Além disso, o comandante falou sobre suas expectativas para a grande partida.

"O Napoli joga um belo futebol, e eu diria que aprenderam rapidamente a se defender com maestria, o que, entre outras coisas, sempre foi o forte de Sarri. Agora eles entenderam que para ganhar títulos, é preciso ter a melhor defesa. Amanhã precisaremos de um bom desempenho em todas as frentes: tecnicamente, taticamente, fisicamente. Será um embate físico. Em jogos assim, os detalhes fazem toda a diferença, então, quem cometer menos erros, tem uma chance maior de conquistar o resultado positivo", disse.

Para vencer, a Juventus terá que superar não apenas o time de melhor futebol no país, mas também as suas próprias limitações. Mesmo com o elenco recheado de ótimos valores, a equipe de Turim vem enfrentando sérios problemas com lesões, e terá dois desfalques certos para o duelo desta sexta: Höwedes e Mandzukic. Bernardeschi e Cuadrado voltaram há pouco do departamento médico, e dificilmente estarão aptos para jogar durante 90 minutos. Gonzalo Higuaín, recém-operado na mão, é dúvida para a partida.

Provável Juventus (3-4-2-1): Buffon; Barzagli, Benatia, Chiellini; De Sciglio, Pjanic, Khedira, Alex Sandro; Dybala, Douglas Costa; Higuaín.

História, retrospecto e fatos curiosos 

(Foto: Francesco Pecoraro/Getty Images)

Pela Serie A, o último encontro entre as equipes terminou empatado em 1 a 1, no returno de 2016/17. Naquela temporada, as duas equipes também se enfrentaram pela semifinal da Copa Itália, com a Juventus levando a melhor por 5 a 4 no agregado.

Jogando no San Paolo, a Juventus só conseguiu uma vitória nos últimos 13 confrontos. O único triunfo foi pelo placar de 3 a 1, em janeiro de 2015. Nas outras doze partidas, oito derrotas e quatro empates. Além disso, já são 20 anos desde o último 'clean sheet' juventino no San Paolo: a última vez que a Vecchia Signora saiu de Nápoles sem sofrer um gol foi em 1997.

O retrospecto geral entre as equipes aponta favoritismo para a equipe de Turim: são 74 vitórias da Juventus, 52 empates e 36 vitórias do Napoli, em um total de 162 partidas disputadas.

Marek Hamsík está a um gol de empatar com Diego Maradona na artilharia histórica dos partenopei. O argentino, entre 1984 e 1991, somou 115 tentos com a camisa napolitana, enquanto o eslovaco já foi às redes 114 vezes.