Com força máxima, Real Madrid enfrenta Al Jazira para tentar alcançar segunda final consecutiva

Real Madrid busca lograr êxito no Mundial para dar fim aos resultados irregulares do clube nessa temporada

Com força máxima, Real Madrid enfrenta Al Jazira para tentar alcançar segunda final consecutiva
Foto: Editoria de Arte/VAVEL Brasil
Al-Jazira
Real Madrid
Al-Jazira: Ali Khaseif; Fayez, Ali Ayed, Al Saadi, Saleem Rashid; Al Hosani, Al Attas, Salem Abdulla; Boussoufa; Romarinho, Ali Mabkhout. Técnico: Henk ten Cate
Real Madrid: Keylor Navas; Carvajal, Sergio Ramos (Nacho Fernandez), Varane, Marcelo; Casemiro, Kroos, Modric, Isco; Cristiano Ronaldo, Benzema. Técnico: Zinedine Zidane
ÁRBITRO: Sandro Meira Ricci (BRA), auxiliado por Emerson de Carvalho (BRA) e Marcelo Van Gasse (BRA)
INCIDENCIAS: Partida entre Al Jazira e Real Madrid válida pela semi-final do Mundial de Clubes, no Estádio Fayez

Um dos maiores clubes do mundo, o Real Madrid começará sua campanha em busca da, literalmente, conquista o mesmo. Nesta quarta-feira (13), os merengues, atuais campeões, enfrentarão o Al-Jazira, a equipe anfitriã, pela semi-final do Mundial de Clubes. A partida ocorrerá no Estádio Zayed Sports, em Abu Dhabi, às 15h (de Brasília).

Essa será a estreia da equipe treinada por Zinedine Zidane, que busca conquistar o título pela segunda vez consecutiva. A vaga para esse torneio foi confirmada graças ao título da última Uefa Champions League, a 12ª conquistada pelos merengues. Além disso, os espanhóis buscam o seu sexto título do Mundial, já que levantaram o troféu em 1960, 1998, 2002, 2014 e 2016.

O Al-Jazira, por sua vez, é a equipe que mais está ambientada com o atual torneio, já que participou de partidas das últimas duas fases por ter se classificado como anfitrião do torneio, por ter vencido a UAE League, o Campeonato Emiradense. Na primeira fase, derrotaram o Auckland City por 1 a 0 e na partida seguinte superaram o Urawa Red Diamonds pelo mesmo placar.

Mundial representa muito ao Real

É comum afirmar que, por conta do nível das outras equipes, o campeão que representa o continente europeu não joga com a devida atenção o Mundial de Clubes, sempre tentando preservar e não forçar os seus principais jogadores, que ainda terão a segunda metade da temporada inteira para jogar. Dessa vez, porém, a missão será diferente, já que o Real Madrid faz uma temporada aquém do esperado, com resultados muitos irregulares e os treinador Zidane busca melhores atuações.

Apesar de contar com o elenco completo, incluindo o retorno de Gareth Bale, o treinador francês deverá poupar alguns jogadores para essa partida, visando uma eventual final contra o Grêmio, que derrotou o Pachuca nesta terça-feira (12). A única preocupação fica por conta do zagueiro e capitão Sergio Ramos, que teve um problema no último treino realizado pela equipe e pode ficar no banco para essa estreia.

O treinador Zinedine Zidane deu a sua declaração de como ele pensa que será a partida, afirmando que não há caminho fácil para essa conquista. “Sabemos que não existe partida fácil. Temos uma semifinal contra um adversário que as pessoas dizem que será fácil para nós. Pensamos o contrário porque já disputamos o título no ano passado, e todo mundo quer jogar bem contra o Real Madrid, pode acontecer qualquer coisa", afirmou.

Al-Jazira busca surpreender

Como a diferença técnica para o rival é grande, o Al-Jazira tem ao seu lado a vantagem de ter jogado duas partidas e já ter conhecido o clima e a pressão do torneio desse ano – apesar do Real Madrid tê-lo disputado no ano passado. Além disso, como representa a equipe do país-sede, o time treinado por Henk ten Cate terá, provavelmente, o apoio vindo das arquibancadas do estádio.

A equipe possui dois grandes destaques. O primeiro é o marroquino Mbark Boussoufa, grande pilar técnico do time, com passagens pelo futebol europeu, principalmente por Bélgica, com atuações marcantes no Anderlecht e Rússia. O jogador que completa a lista é o brasileiro Romarinho, conhecido do público do país tupiniquim por conta de uma marcante passagem pelo Corinthians, que já marcou um gol na competição, na última fase.

Para tentar surpreender o Real Madrid, o treinador holandês manterá a base das últimas duas partidas, que acabou dando muito certo. O Al-Jazira é uma equipe com um contra-ataque muito rápido e essa é uma das cartas na manga do time dos Emirados Árabes Unidos. “O Real Madrid é o favorito e tem um elenco galáctico. Mas temos muita vontade de aproveitarmos essa oportunidade e fazermos um grande jogo. Espero uma partida empolgante e equilibrada”, disse o comandante.