Grohe e Navas: Os donos das metas de Grêmio e Real Madrid

Unanimidade no Grêmio, Grohe busca se firmar como um dos melhores goleiros do Brasil, enquanto Navas luta com certa desconfiança da torcida, mas apoio total de Zinedine Zidane

Grohe e Navas: Os donos das metas de Grêmio e Real Madrid
Grohe e Navas: Os donos das metas de Grêmio e Real Madrid

A grande decisão do Mundial de Clubes entre Grêmio e Real Madrid será realizada nesse sábado (16) e colocará frente a frente dois goleiros que tiveram importante participação na conquista da Copa Libertadores da América e da Uefa Champions League, respectivamente. Marcelo Grohe e o costarriquenho Keylor Navas são peças fundamentais para suas equipes e podem fazer toda a diferença na grande decisão. 

Grohe: De desconfiança a unanimidade no tricolor gaúcho 

Aos 30 anos, Marcelo Grohe vive o melhor momento de sua carreira. O arqueiro teve um papel fundamental na campanha gremista na Libertadores, sobretudo no jogo de ida das semifinais, na vitória por 3 a 0 sobre o Barcelona-EQU em Guayaquil, onde protagonizou o lance mais emblemático, ao defender o chute de Ariel dentro da pequena área. O lance repercutiu em todo o mundo, fazendo com que Grohe recebesse elogios do ex-goleiro inglês Gordon Banks, campeão do mundo em 1966 e protagonista da lendária defesa diante de Pelé na Copa de 1970, após o verdadeiro milagre feito pelo brasileiro. 

"Eu convivo com críticas desde que subi para o profissional. Nunca pensei em calar a boca de quem me critica. Tem torcedores que gostam do trabalho da gente e tem gente que não gosta. Não tem como agradar todo mundo. Eu até agradeci as críticas. Quando é uma critica construtiva a gente abaixa a cabeça e continua treinando. Eu jamais ataquei um critico meu e não vou fazer isso porque o respeito tem que existir de ambas as partes."

Porém, a trajetória do goleiro não foi nada fácil. Grohe começou a sua carreira como profissional no Grêmio em 2005, como terceiro goleiro, tendo sido reserva de Galatto no acesso a Série A em 2005, na famosa Batalha dos Aflitos, diante do Náutico. Na base do clube gaúcho desde 2000, assumiu a titularidade no segundo semestre de 2012, após Victor se transferir para o Atlético-MG. Voltou para o banco no ano seguinte, após a contratação de Dida e só recuperou a camisa 1 do time em 2014, e não largou mais. Conquistou três títulos gaúchos, uma Copa do Brasil e a Libertadores desse ano, trofeu mais importante da carreira do jogador. 

"Particularmente 2017 foi um ano onde atingi uma regularidade que culminou com o título da Copa Libertadores. Então é uma temporada especial. Em 2014 e 2015, tive prêmios individuais, mas não ganhamos nada coletivamente. No ano passado, foi um ano irregular individualmente falando. Foi um ano irregular meu individualmente falando. Em um contexto geral, sabemos quando fazemos uma temporada boa e quando não é boa. Eu pude ajudar na conquista da Copa do Brasil.

O goleiro tem um objetivo: manter a regularidade para ser novamente convocado por Tite para a Copa do Mundo de 2018. 

"É um sonho jogar novamente pela seleção brasileira. Eu entendo também que tem grandes goleiros que estão ali. O Ederson, o Alisson e o Cássio são goleiros fantásticos e estão muito bem. Nunca sabemos o dia de amanhã. Por isso, tenho que continuar fazendo o meu trabalho e estar preparado. Se pintar futuramente, é a realização de um sonho. É o objetivo de todo jogador. Continuo fazendo o meu trabalho. O Brasil tem inúmeros goleiros que podem estar lá."

Navas: Trazido para repor a vaga de Iker Casillas, costarriquenho vive momento de desconfiança em seu futuro no Real Madrid

Destaque da seleção da Costa Rica na Copa do Mundo em 2014, onde Los Ticos, desbancaram seleções como Uruguai, Itália e Inglaterra, sendo eliminada pela Holanda nas quartas de final, Navas deixou o Levante e se transferiu para o Real Madrid com o objetivo de competir pela titularidade com Iker Casillas, que vivia um momento de desconfiança no clube onde foi ídolo durante muitos anos. 

Revelado pelo Saprissa, o goleiro se transferiu para a equipe do Albacete em 2010. Curiosamente, o clube teve outro goleiro costarriquense, Luis Gabelo Conejo, considerado o melhor de sua posição na história do país e destaque na Copa do Mundo em 1990, havia defendido o clube entre 1991 e 1994. Após uma passagem pelo Levante, entre 2011 e 2014, onde se firmou como um dos goleiros mais destacados da La Liga, deixou o clube valenciano após destacada Copa do Mundo e assinou com o Real Madrid por seis anos. 

Zinedine Zidane por sua vez, não questiona a qualidade de Navas, mostrando completa confiança em seu goleiro: "Para mim, Keylor é um dos melhores do mundo, mas como sempre digo, todos os jogadores podem dar mais em campo.Tenho dois bons goleiros (Keylor e Kiko Casilla) e estou muito feliz com o rendimento deles."

Apesar de já ter protagonizado muitas defesas importantes, o arqueiro é criticado por cometer erros simples para um jogador tão experiente. Após quase ser envolvido em uma transferência com o Manchester United, que envolvia uma troca entre ele e o goleiro espanhol David de Gea, a cada temporada surgem especulações de um novo goleiro para o clube espanhol. Mesmo com especulações sobre a chegada do goleiro do Athletic Bilbao, Kepa Arrizabalaga, Navas se mantém tranquilo e se mostra tranquilo com seu futuro no clube blanco.

"Não tenho de provar nada a ninguém, tenho de aproveitar a minha carreira aqui no Real Madrid, não sei o que vai acontecer no futuro e tenho de estar calmo, mas, por enquanto, quem está aqui sou eu. Continuarei a dar o meu melhor para que as pessoas que não acreditam em mim, o façam, e gostem de mim."