Servidores: Edilson e Carvajal ocupam lateral direita de Grêmio e Real Madrid na decisão mundial

Conheça as opções dos finalistas do Mundial de Clubes pelo lado direito defensivo de Grêmio e Real Madrid

Servidores: Edilson e Carvajal ocupam lateral direita de Grêmio e Real Madrid na decisão mundial
Imagem: Rodrigo Rodrigues / editoria de arte da VAVEL Brasil
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Edílson Mendes Guimarães, oriundo de Nova Esperança (PR), é o lateral-direito titular da equipe gremista, e disputará a final do tão estimado Mundial de Clubes. Revelado pelo Avaí, Edílson acumula passagens por grandes clubes do futebol brasileiro - Grêmio, Botafogo, Corinthians, Atlético Paranaense e Atlético Mineiro, além de outros clubes modestos do país. 

Até meados da década passada, Edílson era um jogador um tanto quanto "problemático" — ainda atualmente, mesmo que de maneira esporádica, tem seu nome envolvido com alguns problemas fora dos gramados. O fator extra-campo, ocasionalmente, era o único empecilho que impedisse a ascensão do lateral no futebol brasileiro. Em 2009, chegou a Ponte Preta. E adivinha? No primeiro ano defendendo a saudosa macaca, em um ato de indisciplina, foi punido pela diretoria do clube após chegar embrigado em um treino e sofrer um acidente de carro no dia anterior. Apesar da índole fraca, teve seus bons lapsos pela equipe do interior paulista. As boas atuações na Ponte Preta culminariam posteriormente na sua contratação ao Grêmio

Quando chegou no tricolor gremista, teve um bom início, entretanto, não jogava regularmente. Alternava na titularidade com o Mário Fernandes, que hoje atua no futebol do leste europeu. Foi emprestado em 2011 para o Atlético Paranaense, a pedido do técnico Renato Gaúcho. Em 2013, chegou ao Botafogo. Preterido no glorioso pelo também lateral-direito Lucas, atual Fluminense, assumiu a titularidade e finalmente ganhou certa impulsão midiática. Pelas boas atuações, teve seu contrato renovado, e, consequentemente, se tornou titular absoluto. Apesar da boa relação com a torcida, no último semestre de 2014 rescindiu com o Botafogo por entraves com a diretoria. No ano seguinte, acertaria com o Corinthians, onde não foi titular absoluto e nenhum primor técnico e tático, mas detinha o carinho e a simpatia da torcida, onde criou maiores laços após se tornar Campeão Brasileiro de 2015

Em 2016, em um ano desproporcional em relação ao anterior, fez um primeiro semestre ruim pela equipe alvinegra e não foi poupado de críticas do torcedor corintiano. Rescindiu com o Corinthians e fechou seu retorno ao Grêmio, onde o panorama da sua carreira mudaria completamente. Edílson desde quando retornou ao Grêmio sempre teve a confiança da torcida, cujo proporcionou maiores oportunidades, e aliado a um técnico aplicado, que repassa confiança aos seus jogadores e com planejamento tático de sobra, indubitavelmente se tornou um dos pilares do sistema defensivo da equipe gremista. O lateral conta como principais características a boa presença ofensiva e um repertório interessante de cobranças de falta, sendo um dos cobradores oficiais do Grêmio e um dos jogadores com mais moral perante o técnico Renato Portaluppi. Edílson foi importante na conquista da Copa do Brasil de 2016, da Libertadores 2017 e na classificação para a final do mundial, ao fazer partida segura contra o Pachuca, do México. 

Foto: Juan Manuel Serrano Arce/Getty Images)
Foto: Juan Manuel Serrano Arce/Getty Images)

Daniel Carvajal Ramos, nascido em Leganés, província de Madrid, é o lateral-direito titular da equipe merengue, e também disputará a final do Mundial de Clubes. Prata da casa do Real Madrid, Carvajal atuou no Bayer Leverkusen por empréstimo na temporada 2012/2013. Em 2013, foi recontratado e desde então assume a titularidade da lateral-direita merengue, além de ser postulante entre os melhores da posição no mundo. 

Carvajal é um lateral de fácil capacidade para gerar amplitudes e recompor com velocidade. Titular da seleção espanhola desde 2014, o lateral espanhol além de tantas designações, para muitos, é o melhor da posição no mundo. Ainda insuficiente, não bastasse ter tamanho repertório, é considerado também um dos melhores cruzadores do mundo. Veloz, ótimo defensivamente e imponente no setor ofensivo, Carvajal fornece uma variabilidade de atributos que acaba o transformando num lateral completo. Sem sombra de dúvidas, um oásis na posição que tanto careceu de bons jogadores - apesar de ter consolidado grandes ídolos como Michel Salgado e Álvaro Arbeloa - que convenhamos, nunca chegaram a assumir tamanho pedestal que hoje dispõe Carvajal.

Recentemente, Carvajal sofreu complicações com a sua saúde, assustando os torcedores e todo o mundo da bola após ser diagnosticado com um problema no coração. Felizmente, tudo não passou de um susto e o jogador retornou aos gramados contra o Atlético de Madrid, no dia 18 de novembro, pelo Campeonato Espanhol. O lateral espanhol ficou no banco no confronto contra o Al-Jazira, por opção de Zidane. Achraf Hakimi foi o titular da equipe merengue. 

Seria no mínimo injusto comparar o lateral merengue com o lateral gremista. Mas, apesar de ser imensuravelmente inferior ao Carvajal, o intuito não é fazer nenhum tipo de comparação. O foco principal é destacar os ótimos laterais do Real Madrid e do Grêmio e ressaltar os principais aspectos, que podem ser determinantes na tão aguardada final do mundial. Dois grandes laterais que eventualmente poderão ser importantes, e, quem sabe, decidir a partida?