No ápice da crise, Real Madrid visita Valencia por 'tempos melhores'

Equipe merengue não passa por um bom momento e vai até Valencia enfrentar o segundo melhor mandante da competição

No ápice da crise, Real Madrid visita Valencia por 'tempos melhores'
Foto: Photo Silver/VAVEL
Valencia
Real Madrid
Valencia: Neto; Montoya, Garay, Coquelin, Gayá; Parejo, Makisimovic, Andreas Pereira, Gonçalo Guedes; Rodrigo Moreno, Santi Mina
Real Madrid: Navas; Carvajal, Varane, Nacho, Marcelo; Casemiro, Kroos, Modric; Bale, Ronaldo, Benzema
ÁRBITRO: Estrada Fernández
INCIDENCIAS: Partida válida pela 21ª rodada do Campeonato Espanhol, disputada entre Valencia e Real Madrid no estádio Mestalla, em Valencia

Neste sábado (27), o Valencia recebe o Real Madrid no estádio Mestalla às 13h15 pela 21ª rodada do Campeonato Espanhol em um duelo de reabilitação para as duas equipes, que ainda precisam lidar com os desfalques.

Vindo de tropeço na última rodada, quando foi derrotado pelo Las Palmas por 2 a 1, o time valencianista precisa voltar a vencer para buscar a vice-liderança e também não deixar o rival se aproximar na tabela. Com 40 pontos, segue em terceiro colocado, cinco pontos a mais que o Madrid que vem logo atrás.

Em contrapartida, a equipe da capital afunda cada vez mais na crise pela falta de bons resultados. Apesar de ter vencido o La Coruña por 7 a 1 na rodada anterior, quando parecia que seria o início da reação, veio a eliminação da Copa do Rei para o Leganés em pleno Santiago Bernabéu, piorando de vez as coisas. Na quarta posição com 35 pontos, caso perca, pode cair ainda mais.

Marcelino espera uma boa atitude de sua equipe: “Precisamos ser muito consistentes”

Após finalizar a preparação para o jogo contra o Real Madrid, o técnico Marcelino García Toral concedeu entrevista coletiva e falou a respeito da partida e comentou sobre o mau momento vivido pelo adversário: “Há uma semana eles venceram o Deportivo por 7 a 1. Estão tendo uma temporada talvez mais irregular que as outras, mas está claro que têm um grande potencial e jogadores que podem decidir uma partida a qualquer momento”.

Mesmo com um ótimo retrospecto em seus domínios, Marcelino sab que não será um jogo fácil e disse contar com o apoio da torcida para conquistar mais uma vitória: “Jogar em casa é sempre importante, não importa o adversário. O Mestalla vem tendo um papel fundamental porque os jogadores se sentem protegidos. Com nossa atitude, nível competitivo e rendimento, precisamos manter esta ligação entre torcida e jogadores”, destacou.

Ezequiel Garay é o único zagueiro disponível para o jogo | Foto: Divulgação/Valencia CF
Ezequiel Garay é o único zagueiro disponível para o jogo | Foto: Divulgação/Valencia CF

Com Murillo lesionado, Gabriel Paulista e Vezo suspensos, um dos problemas para o treinador é armar o setor defensivo, já que Garay é o único zagueiro de ofício disponível para o jogo. Francis Coquelin é o favorito para ganhar a vaga de titular, mas a formação não foi revelada. Nacho Gil foi negociado com o Las Palmas e já não pode ser considerado um desfalque. A boa notícia fica por conta do retorno de Carlos Soler, recuperado de uma lesão no tornozelo.

Seguir em frente com o peso do passado

O técnico Zinedine Zidane falou à imprensa depois de finalizar o último treinamento antes da partida, mas as perguntas pouco foram relacionadas ao confronto com o Valencia. Em meio à crise vivida pelo clube, os problemas foram o ponto principal da entrevista, com Zizou mantento o discurso.

“Não sinto que os jogadores estejam errando, eles dão o máximo, mas às vezes algumas coisas não funcionam”, argumentou Zidane e continuou: “Se eu pensasse que minha mensagem não está alcançando os jogadores iria embora amanhã”, comentando sobre uma possível falta de motivação dele e dos jogadores.

Sobre o jogo, frisou que “é o que nos interessa, fazer uma boa partida e conseguir os três pontos. Estamos preparados, sabemos que o Valencia está fazendo uma boa temporada, mas gostamos de jogar contra os melhores”. Pra finalizar, falou sobre a reprovação que tem recebido pelos maus resultados: "Não estou feliz por tantas críticas que recebo, mas é normal, tem que aceitá-las. Já sabia que seria assim quando comecei a trabalhar aqui. Mas está claro que isto não vai me impedir de fazer o meu trabalho", pontuou.

Último treino do Real Madrid antes do jogo | Foto: Divulgação/Real Madrid CF
Último treino do Real Madrid antes do jogo | Foto: Divulgação/Real Madrid CF

Mais cedo, através do site oficial, o clube confirmou as ausências de Isco e Sergio Ramos, lesionados. Os dois se juntam à Vallejo e Ceballos, que já não atuam há mais tempo. Todo o restante do elenco está disponível para o jogo, inclusive Cristiano Ronaldo, que sofreu um corte no rosto no jogo contra o La Coruña, mas está confirmado.

Este será o jogo de número 198 entre as equipes em competições oficiais. Até aqui foram 55 vitórias dos morcegos, 41 empates e 101 vitórias merengues. Mas no Mestalla o retrospecto é diferente, em 96 partidas os mandantes venceram 43, empataram 24 e pederam 29, o que mostra como este promete ser mais um grande jogo.