Dortmund é derrotado pelo Frankfurt e foca em vaga na Uefa Champions League

Triunfo do Bayern de Munique eliminou as chances aurinegras; Águias, por outro lado, melhoraram suas condições na luta contra o rebaixamento

Dortmund é derrotado pelo Frankfurt e foca em vaga na Uefa Champions League
Foto: Daniel Roland/AFP
Eintracht Frankfurt
1 0
Borussia Dortmund
Eintracht Frankfurt: Hradecky, Djakpa, Russ, Abraham e Regäsel; Huszti, Hasebe, Oczipka e Ben-Hatira (Chandler); Aigner (Stendera) e Castaignos (Waldschmidt). Técnico: Niko Kovac.
Borussia Dortmund: Bürki, Durm (Sokratis), Hummels (Pulisic), Bender e Schmelzer; Kagawa, Sahin e Mkhitaryan; Aubameyang (Castro), Ramos e Reus. Técnico: Thomas Tuchel.
Placar: 1-0, min. 13, Aigner.
ÁRBITRO: Daniel Sieber, auxiliado por Florian Heft e Jan Seidel. Cartões: Aubameyang (min. 13), Huszti (min. 36), Mkhitaryan (min. 43), Schmelzer (min. 73), Chandler (min. 73), Djakpa (min. 75), Stendera (min. 84).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 33º rodada da Bundesliga 2015/2016, disputada na Commerzbank-Arena, em Frankfurt.

O Borussia Dortmund foi a campo esperançoso. Não dependia apenas de si para seguir com chances de título, mas vinha de uma sequência de 15 jogos consecutivos sem derrota. Todo o otimismo caiu por terra na manhã deste sábado, quando os aurinegros foram superados pelo Eintracht Frankurt pelo placar mínimo. Aigner, ainda no primeiro tempo, anotou o gol solitário na Commerzbank-Arena.

Com o resultado, os comandados de Thomas Tuchel deram adeus às chances de título. Mais precisamente, o Bayern de Munique garantiu a conquistar graças ao triunfo por 2 a 1 diante do Ingolstadt. Assim, bávaros e aurinegros entram na última com uma diferença de oito pontos a favor dos Reds. Com 77 pontos, o time da Renânia do Norte cumpre tabela no próximo sábado, quando recebe o Colônia no Signal Iduna Park.

Os Águias, por sua vez, emplacaram a terceira vitória consecutiva, abandonando a zona da repescagem com 36 pontos ganhos. Um ponto a mais que o Werder Bremen, adversário do próximo sábado em Bremen. Um empate garante a equipe de Niko Kovac na elite do futebol alemão.

Mesmo sem a posse de bola, Frankfurt abre o placar e se segura até o fim do primeiro tempo

Ao soar do apito de Daniel Sieber, o Borussia Dortmund não deu brechas e manteve a bola sob seu domínio durante um período considerável. As duas linhas de quatro do Eintracht Frankurt, entretanto, deu poucos espaços e dificultou a penetração na área. Em dado momento, os Águias até ensaiaram uma marcação alta, que em nada atrapalhou a saída de bola aurinegra.

Mas esse panorama foi passageiro. Aos 8 minutos, Castaignos completou o cruzamento e, da risca da pequena área, obrigou Bürki a fazer uma grande defesa. Pouco depois, Hasebe levantou na área, a bola desviou no meio do caminho e tomou o rumo das redes, mas Bürki esticou o braço e manteve o placar fechado. Os anfitriões pressionavam. E os flancos do campo eram o caminho.

Aos 13, não houve quem evitasse o gol dos locais. Após a cobrança curta de escanteio, Hasebe fez o cruzamento e achou Aigner. O camisa 16 até recuou um pouco, mas cabeceou com precisão, na "parede" da rede: 1 a 0.

Aigner marcou o seu quarto gol na atual edição da Bundesliga (Foto: Fredrik von Erichsen/Archiv Offensivspieler)
Aigner marcou o seu quarto gol na atual edição da Bundesliga (Foto: Fredrik von Erichsen/Archiv Offensivspieler)

A resposta do Borussia Dortmund foi imediata, mas Aubameyang parecia estar longe dos seus melhores dias. Atuando pelo lado direito, o gabonês teve boa oportunidade quando, entre os zagueiros, pegou mal na bola e não criou perigo. Pouco depois, Reus foi acionado às costas da zaga e serviu o artilheiro que, de primeira, arrematou sobre a meta.

Aos poucos, os Aurinegros retomaram as ações do jogo e rondaram a área vermelha em diversas oportunidades, ainda com o domínio quase absoluto da pelota. Já os Águias abdicaram de vez do ataque e sequer exploraram o contra-ataque. Aos 28, Durm fintou à marcação e concluiu fraco, facilitando a vida de Hradecky.

Antes do apito final, Hummels chegou a balançar as redes locais, mas o árbitro, erroneamente, acatou a marcação de impedimento do seu auxiliar. 

Frankfurt se fecha bem e Dortmund cria pouco

O técnico Thomas Tuchel promoveu uma mudança na sua equipe para a etapa final: Sokatris entrou na vaga de Durm. A alteração implicou no deslocamento de Bender para a lateral-direita, enquanto o grego formou a dupla de zaga ao lado de Hummels.

O capitão aurinegro, inclusive, obrigou Hradecky a operar um milagre após uma cobrança de falta, mas o árbitro já havia assinalado falta no lance. Depois, Reus aproveitou um raro espaço concedido pela marcação adversária e, entre as linhas, acionou Ramos, mas o cruzamento rasteiro do colombiano morreu nas mãos do arqueiro finlandês.

Treinador do Eintracht Frankfurt, Niko Kovac reforçou ainda mais a marcação do seu time com a entrada de Chandler no lugar de Ben-Hatira. Tuchel respondeu promovendo os ingressos de Pulisic e Castro nas vagas de Hummels e Aubameyang. Aos 22, em uma rara aparição dos donos da casa no ataque, Abraham se livrou da marcação e completou a cobrança de escanteio por cima do arco.

Hradecky fez boas intervenções na etapa final (Foto: DPA)
Hradecky fez boas intervenções na etapa final (Foto: DPA)

Pulisic deu um novo gás ao time de Dortmund. Aos 23, o estadunidense passou pela marcação e, no interior da área, chutou por cima. Pouco depois, ele tabelou com Reus e tentou o toque para o meio, mas Hradecky afastou de soco. Entre um lance e outro, Mkhitaryan soltou o pé do meio da rua e o finlandês agarrou com segurança.

A questão tática já estava em segundo plano. Aos 36 minutos, Gonzalo Castro recebeu pela direita e chutou cruzado de primeira. Hradecky afastou para o meio, nos pés de Mkhitaryan. O camisa 10 tinha tudo para marcar, mas Abraham, em ação providencial, se jogou na frente da bola e, esbanjando coragem, evitou o empate. Mkhitaryan voltou a assustar quando aproveitou o cruzamento de Schmelzer e, com muita liberdade, cabeceou por cima.

O título já era do Bayern de Munique, que acabara de vencer seu jogo diante do Ingolstadt. Já nos acréscimos, Chandler podia selar de vez a vitória em um rápido contra-ataque, mas a conclusão foi fraca,nas mãos de Bürki. Ao apito final do juiz, a torcida local vibrou como um título o suado triunfo diante dos amarelos e negros.