Sem esforços, Bayern derrota Hannover na despedida de Guardiola da Bundesliga

Autor de dois gols, Götze foi destaque da partida

Sem esforços, Bayern derrota Hannover na despedida de Guardiola da Bundesliga
Foto: Getty Images
Bayern de Munique
3 1
Hannover 96
Bayern de Munique: Neuer (Ulreich), Lahm, Benatia, Boateng (Rode) e Alaba; Vidal e Thiago; Coman (Rafinha), Götze e Ribéry; Lewandowski. Técnico: Pep Guardiola.
Hannover 96: Zieler, Arkenberg, Anton, Sané e Albornoz; Schmiedebach e Prib; Sulejmani (Gülselam), Fossum e Klaus (Dierßen); Sobiech. Técnico: Daniel Stendel.
Placar: 1-0, min. 11, Lewandowski. 2-0, min. 19, Götze. 3-0, min. 53, Götze. 3-1, min. 67, Sobiech.
ÁRBITRO: Knut Kircher, Cartões: Klaus (min. 57).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 34º rodada da Bundesliga 2015/2016, disputada na Allianz Arena, em Munique.

Na despedida de Pep Guardiola da Bundesliga, repetiu-se aquilo que o torcedor bávaro se acostumou no decorrer dos últimos anos: vitória. Na manhã deste sábado, na última rodada do certame, o Bayern de Munique venceu o já rebaixado Hannover 96 por 3 a 1. Lewandowski e Götze (duas vezes) marcaram para os Reds, enquanto Sobiech descontou para os visitantes.

Com o resultado, o time de Munique encerrou o Campeonato Alemão com 88 pontos, 10 a mais que o Borussia Dortmund, segundo colocado. O já rebaixado Hannover 96, por outro lado, ficou com a lanterna, com 25 pontos ganhos. Guardiola encerra de vez a sua passagem pela Baviera daqui a uma semana, quando o Bayern encara o Borussia Dortmund na final da Copa da Alemanha.

O Hannover 96 até ofereceu resistência no princípio da disputa. Marcou presença no campo de ataque, dificultou a saída de bola bávara e até ameaçou em um arremate de longa distância de Klaus. Aos poucos, porém, o Bayern de Munique impôs o seu ritmo e controlou a partida.

Quando o cronômetro marcava 11 minutos, Thiago esbanjou visão de jogo e acionou Coman com precisão. Às costas da zaga, o francês rapidamente cruzou para o companheiro que vinha de trás. A defesa rival afastou mal e a pelota sobrou nos pés de Lewandowski, que bateu de primeira e ainda contou com o desvio no meio do caminho para inaugurar o marcador.

Dono de uma temporada de pouco destaque, Mario Götze também queria deixar a sua marca. Aos 19, ele invadiu a área a dribles e tentou encobrir Zieler, que esticou o braço e fez a defesa. Pouco mais tarde, no entanto, não teve jeito. Götze recebeu pela direita, ingressou na área como quis e tocou sutilmente na saída do arqueiro rival: 2 a 0.

E não parou por aí. Já na etapa final, após a cobrança de escanteio, Albornoz tentou afastar, mas ofereceu a bola de presente para Götze. O camisa 19 aceitou o regalo e, no interior da área, soltou o pé, acertou o canto do arco e aumentou a vantagem dos Reds.

Ao menos no aspecto ofensivo, os visitantes melhoraram. A equipe já colecionava ao menos três boas oportunidades quando, aos 22, Gülselam dominou na intermediária de ataque e lançou Sobiech na grande área. O polonês venceu a dividida com Boateng e, de frente para o meta, concluiu com tranquilidade e diminuiu a diferença.

Após o tento, o Hannover ainda assustou com Prib, mas pecou no arremate e chutou em cima de Ulreich - que entrou na vaga de Neuer no início do segundo tempo. Já nos minutos finais, Vidal limpou a marcação e encheu o pé, mas Zieler operou um milagre. Depois, não havia tempo para mais nada: 3 a 1 e muita festa entre torcedores e atletas na Allianz Arena.