Zagueiro Hübner troca Ingolstadt pelo Hoffenheim e reforça clube por quatro anos

Zagueiro foi destaque na atual temporada pelo Ingolstadt e reforça os Hoffs a partir do segundo semestre

Zagueiro Hübner troca Ingolstadt pelo Hoffenheim e reforça clube por quatro anos
(Foto: Divulgção/Hoffenheim)

Nesta quinta-feira (19), o Hoffenheim anunciou mais um reforço para próxima temporada. O zagueiro Benjamin Hübner, de 26 anos, que estava no Ingolstadt e fez bom campeonato pelos Schanzer. O jogador assinou contrato com os hoffs até a metade de 2020. A diretoria do Hoffenheim desembolsou 2,5 milhões de euros - aproximadamente 10 milhões de reais - para contar com o atleta.

Hübner começou a atuar profissionalmente em 2007 pelo Wehen Wiesbaden, clube que joga a terceira divisão do futebol alemão. Em seguida, passou pelo Aalen em 2012 e se transferiu ao Ingolstadt em 2014. O defensor foi importante na campanha que ajudou a equipe no acesso à elite da Bundesliga de forma inédita.

O novo reforço falou sobre sua chegada ao clube. “Estou muito feliz de ter chegado ao Hoffenheim e vou fazer meu trabalho agora em meu no clube. Será mais desafio na minha carreira e venho para ser um jogador que possa ajudar na próxima temporada. Vou fazer o melhor como eu fiz quando estive no Ingolstadt e repetir o bom campeonato que fizemos”, disse.

O diretor esportivo do Hoffenheim Alexander Hosen comentou sobre os recursos técnicos do jogador que interessaram à diretoria. “É um grande jogador e trouxemo-lo que cofiamos em seu futebol. A nossa equipe precisava de um jogador para o sistema defensivo para próxima temporada e conseguimos trazer. Se mostrou ser um zagueiro aguerrido e que sabe sair jogando e espero que consiga repetir seu bom futebol atuando agora conosco", afirmou.

Hübner é o segundo reforço do Hoffenheim. Os Hoffs anunciaram a contratação de Marco Terrazzino junto ao Bochum e conta também com o retorno de Janik Haberer, que volta de empréstimo. A equipe do sul da Alemanha terminou a temporada na 15º colocação e brigou para não ser rebaixado em boa parte da temporada. Sob o comando do técnico Julian Nagelsmann, que permanece na equipe, o time conseguiu a reação necessária para seguir na elite.