Eurocopa 2016: Alemanha e a busca por repetição de escritas francesa e espanhola

Germânicos tentam fazer o mesmo que Espanha e França ao conquistar títulos da Euro depois de vencerem a Copa do Mundo

Eurocopa 2016: Alemanha e a busca por repetição de escritas francesa e espanhola
[ESPECIAL CHARLEY EM ANDAMENTO] Alemanha e a busca por repetição de escritas francesa e espanhola

Foram 12 anos de intensos trabalhos. Reformulação no modo de pensar futebol. Aos poucos, criação de centros de treinamentos para revelar novos valores. Ao longo da década, muitos feitios, mas todos interrompidos nos duelos mais decisivos. Mesmo com tanta tristeza pelos resultados negativos nos principais momentos, não houve desistência. E a manutenção da filosofia resultou em uma vitória, na maior delas. A reconquista do título de melhor seleção do mundo.

Em 2014, a Alemanha venceu a Copa do Mundo ao bater a Argentina na prorrogação e igualou a Itália como únicas seleções tetracampeãs mundiais (exceto o Brasil, evidente, único pentacampeão). O trabalho foi coroado com um valioso troféu. Passada a euforia, os germânicos não repetiram as atuações convincentes e acumularam certos resultados que podem deixar os atuais campeões mundiais com uma leve medida de desconfiança.

A seleção tenta repetir o feito da Espanha e da França, de conquistarem um título europeu após a conquista da Copa do Mundo. Mas, diante do que ocorreu nos últimos dois anos, é possível que a Alemanha seja a terceira seleção a escrever esta façanha? O pequeno especial feito pela VAVEL Brasil mostra como os germânicos podem atingir a meta de dominar a Europa.

Vencer Mundial e conquistar Euro em seguida - só França e Espanha

Na Eurocopa 2000, disputada na Bélgica e na Holanda, a França carregava o favoritismo por ter conquistado o inédito título da Copa do Mundo de sua história. Mas a campanha na competição europeia foi cheia de percalços, como no Mundial. Na primeira fase, em um grupo com Holanda, República Tcheca e Dinamarca, terminou na segunda posição, com seis pontos ganhos, atrás da Laranja Mecânica.

Nas fases eliminatórias, mais emoção nas partidas. A Espanha foi um duro rival, mas os Bleus venceram por 2 a 1. Nas semifinais, vitória de virada sobre Portugal com gol marcado por Zinédine Zidane na reta final da prorrogação. Na grande decisão, contra a Itália, novo triunfo por 2 a 1, de virada, e Trezeguet assinalou o tento que garantiu o título continental no tempo extra.

Na Eurocopa 2012, foi a vez da Espanha aumentar a façanha. Após a conquista da Euro 2008 e da Copa do Mundo 2010, a Roja defendia o bicampeonato europeu. Realizada na Ucrânia e na Polônia, a Seleção Espanhola era fortemente apontada como favorita. Em um grupo com Itália, Croácia e Irlanda, os espanhóis confirmaram o favoritismo e terminaram a fase de grupos no primeiro lugar.

O favoritismo foi consolidado com seguras atuações. A Espanha pôde devolver as derrotas na Euro 2000 e no Mundial 2006 e bateu a França por 2 a 0. Nas semifinais, clássico da Península Ibérica contra Portugal. Em jogo parelho, não foram marcados gols no tempo normal e na prorrogação. Nas penalidades máximas, vitória por 4 a 2. Na final, um domínio absoluto e a conquista do bicampeonato continental com a goleada por 4 a 0 sobre a Itália.

Alemanha e tropeços inesperados após Mundial 2014

Além dos qualificatórios para a Eurocopa, amistosos foram disputados, e algumas atuações aumentaram o espaço dos críticos. A Alemanha ficou no topo do grupo D, com 22 pontos, e correu o risco de ficar fora, pelas bravas campanhas de Polônia e Irlanda. Essas duas seleções deram trabalho. No confronto contra os germânicos, os escretes disputaram partidas parelhas e chegaram a arrancar pontos preciosos, principalmente a Polônia, que conseguiu a classificação para o torneio continental.

Foram dois amistosos em 2016 e a bipolaridade ficou evidenciada. No dia 26 de março, Alemanha e Inglaterra realizaram um jogo muito disputado no Estádio Olímpico de Berlim. Os germânicos abriram vantagem de 2 a 0, mas permitiram a virada inglesa em 30 minutos. Três dias depois, duelo com a Itália. No confronto de tetracampeões mundiais na Allianz Arena, em Munique, goleada por 4 a 1 e atuação muito convincente.

Luta por fim de jejum que dura duas décadas

A Alemanha tenta parar de bater na trave na Eurocopa. Após conquistar o tricampeonato em 1996, as campanhas nos torneios seguintes foram decepcionantes. O destaque fica em 2004, quando os germânicos foram eliminados na fase de grupos. Após ficarem com o vice-campeonato em 2008 e cair na semifinal em 2012 - ambos para a Espanha, o time tenta o tetracampeonato europeu para voltar a consolidar seu nome no cenário europeu e provar que não foi apenas um lampejo a conquista da Copa do Mundo em 2014.