Alemanha vence Nigéria e vai à final do futebol masculino após 40 anos

Alemães não tiveram dificuldade para bater nigerianos e agora irão enfrentar Brasil na decisão pelo ouro olímpico

Alemanha vence Nigéria e vai à final do futebol masculino após 40 anos
Foto: Divulgação/Alemanha
Alemanha
2 0
Nigéria
Alemanha: HORN, KLOSTERMANN, GINTER E SUELE; TOLJAN, SVEN BENDER (PROEMEL, MIN. 75), MAX MEYER (Petersen, min. 84), JULIAN BRANDT, GNABRY (Phillip Max, min. 76) E LARS BENDER; DAVIE SELKE. TÉCNICO: HORST HRUBESCH.
Nigéria: Emmanuel Daniel; Shehu, Troost-Ekong, Muenfuh, Amuzie; Usman Mohammed, Ndifreke Udo, Mikel; Ezekiel, Umar e Sadiq Umar (Ajayi, min. 64). Técnico: Samsom Siasa.
Placar: 1-0, min. 8, Klostermann. 2-0, min. 87, Petersen.
ÁRBITRO: Néstor Pitana (ARG), auxiliado pelos compatriotas Hernán Maidana e Pablo Belatti, Antonio Mateu (ESP) é o quarto árbitro. Cartão Amarelo para Gnabry (min. 3), Udo (min. 19), Lars Bender (min. 76)
INCIDENCIAS: SEMIFINAL DA MODALIDADE DE FUTEBOL DOS JOGOS OLÍMPICOS RIO 2016, ENTRE ALEMANHA E NIGÉRIA. O JOGO SERÁ DISPUTADO NO ESTÁDIO ITAQUERÃO (SÃO PAULO, SP). CAPACIDADE DE 47.605 ESPECTADORES.

Alemanha e Nigéria duelaram nesta quarta (17), no Itaquerão, em São Paulo, pela semifinal do futebol masculino da Olimpíada Rio 2016. Com dolgs de Klostermann e Petersen, os alemães venceram o confronto, por 2 a 0, e garantiram vaga para a final dos Jogos Olímpicos.

Com o resultado, os alemães encaram o Brasil - que derrotou mais cedo Honduras, pelo placar de 6 a 0 -, na decisão pela medalha de ouro. O palco do confronto será o mítico Maracanã, no sábado (20), a partir das 17h30.

Por outro lado, os nigerianos disputarão bronze, diante Honduras, no estádio Mineirão, também no sábado, às 13h.

Alemanha aproveita falha adversário e faz gol aos três minutos de partida

O primeiro gol veio em apenas oito minutos de bola rolando, em uma jogada começada pela esquerda por Julian Brandt que passou para Serge Gnabry que achou Max Meyer na direita, o meio-campista apenas enxergou Klostermann aparecendo no meio da área sozinho que recebeu e abriu a contagem.

Mesmo em vantagem, os alemães demonstravam os mesmos erros defensivos, quando os zagueiros recuavam a bola e não contavam com a falta de segurança do goleiro Timo Horn que chegou a se atrapalhar sozinho em um lance e quase ceder o empate. Entretanto, Sadiq não conseguiu aproveitar a bobeada adversária.

Os europeus continuaram com a posse de bola e criando jogadas principalmente pelos pés de Gnabry, Meyer e Selkie. Contudo a defesa nigeriana segurava a pressão, exigindo boas defesas do goleiro Emmanuel Daniel.

Até pelo sistema tático adotado pelo comandante Samsom Siasa, que era jogar recuado aproveitando as falhas dos rivais e apostar no contra-ataque. O que executaram muito bem, pois quase empataram em lances assim.

Segundo tempo protagoniza jogo morno e melhora tática alemã

Pra quem imaginava uma grande postura dos norte-africanos na etapa final, não aconteceu. O que ocorreu foi uma melhora alemã, uma mudança tática que passou os irmãos Bender a roubarem a bola nigeriana e criarem as jogadas. Ocasionando várias chances perdidas da Deutschland.

A Nigéria até explorava as laterais do campo, mas o time alemão havia voltado totalmente compactado, se comportando em um 4-4-2. Se Sven Bender ficava recuado ajudando os defensores, Lars criava, atacava e dinamizava o partida. 

Mesmo em um jogo morno, a Alemanha marcou o segundo gol em um lance polêmico: Em uma arrancada típico de contra ataque de Selkie, ele deu assistencia para Petersen do lado esquerdo livre, que impedido completou para fechar o marcador.

Essa é a primeira vez na história que a mesma seleção vai à final do Futebol Olímpico tanto no masculino quanto no feminino.