Em Hamburgo, Alemanha encara República Tcheca pelas Eliminatórias Europeias

Alemães buscam o segundo triunfo contra uma seleção que vem passando por renovação

Em Hamburgo, Alemanha encara República Tcheca pelas Eliminatórias Europeias
Alemanha
República Tcheca
Alemanha: Neuer; Kimmich, J. Boateng, Hummels, J. Hector; Khedira, T. Kroos; T. Müller, Özil, Draxler; M. Götze. Técnico: Joachim Löw
República Tcheca: Vaclik; Gebre Selassie, Sivok, Suchy, Kaderábeck; Skalak, Pavelka; Sykora, Dockal, Krejci; Schick. Técnico: Karel Jarolim
ÁRBITRO: Ovidiu Alin Hategan (Romênia)
INCIDENCIAS: Partida Válida Pela 2ª rodada das eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 Estádio: Volksparkstadion/Hamburgo (Alemanha) Horário: 15h45 (de Brasília)

A Alemanha recebe, neste sábado (8), a República Tcheca pela segunda rodada das Eliminatórias para Copa do Mundo de 2018. O jogo será realizado no Volksparkstadion, em Hamburgo, pelo Grupo C. Os alemães buscam a segunda vitória na chave e terão pela frente uma seleção que buscará voltar ao mundial na Rússia.

O árbitro da partida será o romeno Ovidiu Alin Hategan e o duelo começará às 15h45. A última vez que as duas seleções se enfrentaram foram em 2007 em duelo pelas eliminatórias da Euro 2008: os tchecos venceram naquela ocasião, por 3 a 0, com gols de Sionko, Matejovsky e Plasil. A partida em questão foi realizada em Munique.

Sem Mario Gómez, Alemanha busca a segunda vitória no grupo

Os alemães começaram bem em seu grupo e derrotaram os noruegueses na primeira partida e agora enfrentará os tchecos pelo segundo jogo. A equipe de Joachim            Löw terá o retorno de Jerome Boateng na defesa e o desfalques do meia André Schürrle e do atacante Mario Gomez, ambos lesionados. O volante do Bayern Munique, Joshua Kimmich, será mantido na lateral direita.

Em coletiva antes da partida, o treinador alemão falou em cautela diante dos tchecos: “É um adversário difícil e um dos mais fortes do grupo que teremos pela frente. Será fundamental conseguirmos somar mais três pontos contra uma equipe que vai brigar pela vaga direta no grupo. Os tchecos vêm passando por uma fase de transição e apostando em jovens jogadores. Na ultima vez que se enfrentamos fomos derrotados dentro de casa e naquela ocasião tinham uma grande equipe. Agora o cenário é diferente e os jogadores são outros. Espero que a Alemanha consiga repetir a boa atuação da estreia”.

O volante Sami Khedira acredita que será uma partida difícil, mas espera o resultado favorável aos alemães: “No primeiro jogo a equipe se portou muito bem fora de casa, agora é fazer isso diante da nossa torcida e repetir o bom futebol que apresentamos. Sabemos que o adversário tem jogadores de qualidade e boa parte joga em ligas importantes da Europa, e alguns já os conhecemos por jogar contra. Não teremos facilidade no duelo de logo mais só que entraremos com foco total e sair com o resultado a nosso favor que vai nos dar mais tranquilidade no decorrer desta eliminatória”.

Tchecos querem repetir o feito de nove anos atrás e vêm com uma equipe mais remodelada

A seleção tcheca começou sua caminhada empatando sem gols contra a Irlanda do Norte e terá um adversário que teve a oportunidade de vencer dentro do solo germânico e naquela oportunidade venceu por 3 a 0 em pela Allianz Arena. Mas a realidade é totalmente diferente daquela equipe e tem em seu grupo uma seleção bem remodelada e com jogadores jovens.

Além disso, teve as aposentadorias do goleiro Petr Cech e o meia Tomas Rosicky. Só que alguns jogadores são conhecidos do futebol alemão e atual em equipes da Bundesliga são eles os laterais Gebre Selassie do Werder Bremen e Pavel Kaderábeck do Hoffenheim. A principal baixa é o volante Vladmir Darida do Hertha Berlin que está machucado.

Para o treinador Karel Jarolim, é o jogo mais difícil do grupo: “Enfrentaremos uma seleção fortíssima e de grandes valores individuais, a Alemanha ao longo dos anos vem trabalhando com uma grande safra de jogadores e que vem dando certo. Só que nosso time não vai se intimidar com a força do adversário e vai fazer de tudo para dificultar o jogo deles. Um dos pontos fortes da equipe alemã é o toque de bola por conta de jogadores habilidosos e técnicos, mas tentaremos fazer o melhor e não deixar o time alemão gostar do jogo. A nossa seleção vem passando por mudanças e estamos no momento de transição e apostando em jogadores mais novos para um futuro próximo, a nossa missão é pelo menos buscar uma vaga na repescagem”.

 o experiente zagueiro Tomas Sivok espera uma partida duríssima em Hamburgo: “Não será uma partida fácil e sabemos que o adversário é um dos mais fortes do mundo. A nossa equipe tem muitos jovens jogadores e muitos estão só começando sua caminhada na seleção nacional e por ser um dos mais experientes, espero ajudá-los nessa transição que estamos passando. A partida tem tudo para ser bem disputada neste fim de semana e queremos sair da Alemanha com uma boa impressão”.