Após tratar câncer, Marco Russ, do Frankfurt, recebe permissão para voltar a treinar

Zagueiro do Eintracht Frankfurt teve câncer detectado em Maio deste ano

Após tratar câncer, Marco Russ, do Frankfurt, recebe
permissão para voltar a treinar
Foto: Divulgação/Bundesliga

O zagueiro Marco Russ, cria do Eintracht Frankfurt, recebeu nesta quinta-feira (20) a permissão para retornar aos treinamos, após uma batalha fora dos gramados, contra o câncer. Ele fez sua estreia profissional em 2004, diante do Bayern de Munique e atuou com a camisa do Frankfurt até 2011, quando se transferiu para VfL Wolfsburg, no entanto apenas dois anos depois retornou para defender a camisa do The Eagles.

O defensor de 31 anos foi diagnosticado com câncer nos testículos em Maio deste ano, quando a equipe do Frankfurt, que lutou contra o rebaixamento, estava prestes a jogar os playoffs contra o descenso para a 2.Bundesliga. Um dia após receber a notícia que estava com câncer, Russ foi a campo em duelo contra o Nürnberg e acabou marcando um gol contra, no empate por 1 a 1 entre as duas equipes, valendo pelos playoffs.

Apesar do cenário desfavorável, o Frankfurt conseguiu escapar do descenso e Russ prosseguiu seu tratamento. O zagueiro, bem otimista com a recuperação, estimava voltar aos gramados em Janeiro de 2017, mas a boa notícia foi repassada hoje para a imprensa, através do treinador Niko Kovac, em coletiva de imprensa: “Estamos todos felizes pelas novidades sobre Marco. Ele veio aqui para dizer para todos. É maravilhoso. Ele tem a permissão dos médicos para seguir sua carreira mais uma vez e agora vai começar o programa de reabilitação. Para começar, ele precisa trabalhar o físico, mas ele queria ficar o mais próximo possível do time e ele quer viajar conosco para Hamburgo”, disse o treinador do Frankfurt.

O Frankfurt, que volta aos gramados na sexta-feira (21), quando visitará o Hamburgo em partida de abertura da 8ª rodada, estendeu o contrato de Marco Russ até 2019 e provavelmente o terá na torcida para esse duelo, de acordo com as afirmações do comandante Niko Kovac.