Ex-atleta do Borussia M'gladbach é condenado por tráfico de drogas pela Justiça do Paraná

Marcelo Pletsch recebeu sentença de nove anos e dois meses, após ser flagrado transportando 793 kg de entorpecentes na BR-467

Ex-atleta do Borussia M'gladbach é condenado por tráfico de drogas pela Justiça do Paraná
Defensor tornou-se ídolo em Mönchengladbach (Foto: Ryan Pierse/Getty Images)

O ex-atleta do Borussia Mönchengladbach, Marcelo Pletsch, foi condenado a uma pena de nove anos e dois meses pelo Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, nesta quarta-feira (26). O brasileiro naturalizado alemão havia sido detido em novembro de 2015, após ser flagrado transportando 793 kg de maconha em uma carreta, pertencente a ele, na rodovia BR-467, próximo ao município de Toledo, no Paraná.

De acordo com o jornal paranaense Gazeta de Toledo, o ex-zagueiro foi abordado durante uma operação realizada por oficiais do 5º Comando Regional de Polícia Militar, nas margens da rodovia. Posteriormente, a carreta que Marcelo conduzia foi encaminhada para a vistoria na sede da Polícia Militar, em Cascavel, onde foi constatado que havia um fundo falso na parte superior da carroceria, que abrigava vasta quantidade de drogas ilícitas. Na ocasião, o germano-brasileiro estava acompanhado de outros dois homens, identificados apenas como Leandro e Samir.

Um dos advogados de defesa do ex-jogador afirmou que "é muito improvável que alguma coisa mudará no julgamento". Detido há onze meses, Marcelo cumprirá a sentença na Penitenciária Estadual de Cascavel, sendo que o equivalente a cerca de 40% da pena deverá ser acatada em regime fechado, como previsto no artigo 2º da Lei nº 8.072/90.

Marcelo Pletsch, também conhecido como Marcelo Touro, é natural de Toledo, no Paraná. Hoje com 40 anos, o defensor começou a carreira profissional em 1998, no Ceará, e logo transferiu-se para a Europa, para defender o Frades, de Portugal. Em seguida chegou à Alemanha, para vestir a camisa do Borussia Mönchengladbach, onde permaneceu por cinco temporadas – entre 1999 e 2005 – e atuou em 142 oportunidades.

Em 2006, depois de defender o Kaiserslautern, o zagueiro deixou a Bundesliga. Marcelo ainda passou por Panionios, da Grécia, Omonia, do Chipre, Vojvodina, da Sérvia, para posteriormente encerrar a carreira no Cascavel, do Paraná, em 2011. Após aposentar-se, Marcelo retornou para o município de Toledo e passou a dedicar-se à criação de porcos, em fazenda pertencente a ele, próximo à fronteira entre Brasil e Paraguai.