Raffael marca, mas Gladbach cede empate ao Manchester City pela Champions

Equipe alemã está eliminada da competição, enquanto os ingleses garantiram classificação à próxima fase

Raffael marca, mas Gladbach cede empate ao Manchester City pela Champions
Foto: Divulgação/Borussia
Borussia Mönchengladbach
1 1
Manchester City
Borussia Mönchengladbach: Sommer, Jantschke, Elvedi, Christensen, Wendt, Dahoud (Vestergaard, min. 60), Strobl, Traoré (Hofmann, min. 41), Stindl, Johnson, Raffael (Hahn, min. 84). Técnico: André Schubert
Manchester City: Bravo, Stones, Otamendi, Kolarov, Fernandinho, Gündogan, Navas, De Bruyne, Silva, Sterling (Sagna, min. 68), Aguero. Técnico: Pep Guardiola
Placar: 1 - 0, min. 23, Raffael. 1 - 1, min. 45+1, Silva
ÁRBITRO: Cüneyt Çakιr (TUR). Cartões Amarelos: Stindl (min. 20), Fernandinho (min, 43), Dahoud (min. 49), Raffael (min. 71). Cartões Vermelhos: Stindl (min. 51), Fernandinho (min. 63)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 5ª rodada da fase de grupos da Uefa Champions League, disputado em Mönchengladbach, no Borussia-Park. Público presente: 45.921

Em um Borussia-Park completamente lotado e ensurdecedor, Borussia Mönchengladbach recebeu o Manchester City em jogo válido pela quinta rodada do Grupo C da Uefa Champions League, disputado em Mönchengladbach. Na última rodada os Potros tropeçaram e apenas empataram com o Celtic por 1 a 1, também no Borussia-Park, enquanto os Citizens derrotaram o Barcelona por 3 a 1, na Inglaterra.

Cüneyt Çakιr (TUR) foi o mediador da partida que terminou empatada por 1 a 1, garantindo a classificação do City para a próxima fase e a confirmação da presença do M’Glabach na Uefa Europa League. Raffael anotou o gol dos Potros, enquanto David Silva igualou para os visitantes.

Os alemães garantiram o terceiro lugar, com cinco pontos e o ingleses confirmaram classificação à próxima fase, com o segundo lugar, com oito pontos ganhos. Em sua despedida da atual edição da Champions  o Gladbach visitará o Barcelona, à medida que o City vai encarar o já eliminado Celtic, no Etihad Stadium.

M’Gladbach domina a primeira etapa, mas sofre empate nos acréscimos

Vivendo uma péssima fase recente, o Borussia Mönchengladbach, que tropeçou na rodada anterior diante do Celtic, em casa, mudou sua postura em relação as últimas apresentações e mostrou maior consistência defensiva na primeira etapa, semelhante a disposição tática da equipe quando enfrentou o Barcelona.

Os Potros chegaram com perigo logo nos minutos iniciais, após excelente passe de Raffael para Johnson, no entanto o norte-americano, de frente para o gol, finalizou mal, para fácil defesa do arqueiro chileno Cláudio Bravo. Os donos da casa continuaram pressionando e não dando chances para o City, com excelente atuação defensiva do jovem suíço Nico Elvedi.

Aos 23’, Lars Stindl roubou a bola, avançou sem marcação e assistiu Raffael, que fuzilou para o gol, abrindo o placar no Borussia-Park, para delírio da torcida alemã, que dava um show nas arquibancadas.  As ações ofensivas dos Foals não diminuíram após o gol marcado, exigindo duas excelentes intervenções de Bravo, em finalizações de Elvedi e Wendt, enquanto o City teve sua grande chance apenas no último minuto da etapa inicial, e foi fatal: David Silva aproveitou cruzamento da direita para desviar para o gol e empatar a partida.

Expulsões e pouco futebol sacramentam empate

A equipe comandada por André Schubert voltou para a etapa complementar com o objetivo de dar continuidade a boa apresentação da fase inicial, mas o capitão Lars Stindl colocou tudo a perder logo aos seis minutos, após uma entrada desleal no argentino Otamendi, recebendo assim o segundo cartão amarelo e consequentemente sendo expulso, deixando o M’Gladbach com 10 jogadores em campo.

O desafio do Borussia de atuar com um jogador a menos não durou muito, uma vez que Fernandinho, aos 63’, também recebeu sua segunda advertência e foi expulso, deixando as equipes iguais em campo. E a resposta foi imediata, logo após o lance, Raffael recebeu na entrada da área e finalizou com perigo, próximo da meta de Bravo.

Os citizens responderam rapidamente, com boas chegadas de Agüero, mas nada que assustasse Sommer, assim como Bravo, que foi um mero espectador na segunda etapa. As equipes pareciam satisfeitas com o resultado e o timo da partida diminuiu, assim como as chances de gol, quase que inexistentes após a expulsão de Fernandinho, muito pela falta de capacidade criativa no meio-campo do Borussia, que havia perdido Traoré – lesionado –  e a ausência do capitão Stindl, expulso nos primeiros minutos do segundo tempo. Pelo lado do City, Guardiola também demonstrou estar satisfeito com o empate, mesmo que isso custasse a ponta da tabela de classificação.