Diretor do Bayern, Rummenigge critica gastos por Neymar: "Mais caro que Allianz Arena"

Dirigente da equipe bávara se posicionou contrário aos valores exorbitantes do mercado de transferências

Diretor do Bayern, Rummenigge critica gastos por Neymar: "Mais caro que Allianz Arena"
Foto: Alexander Hassenstein/Bongarts/Getty Images

O montante pago pelo Paris Saint-Germain ao Barcelona pelos serviços do brasileiro Neymar está incomodando diversas figuras do futebol mundial, e agora foi a vez de Karl-Heinz Rummenigge, CEO do Bayern de Munique e figura de enorme importância para o clube.

"No meio da discussão sobre a contratação de Neymar, me perguntei o que é mais importante, Neymar ou a Allianz Arena. Devo dizer com clareza que para nós a Allianz Arena é mais importante, além de que no conjunto a contratação de Neymar saiu mais cara", afirmou o dirigente à revista Sport Bild.

A Allianz Arena, casa dos bávaros, teve um custo total aproximado de €340 milhões, enquanto somente a transferência de Neymar ao PSG somou a bagatela de €220 milhões. Totalizando o período de contrato do astro brasileiro, considerando seu novo vencimento de €30 mi anual, o valor chegaria a €150 milhões em cinco anos de vínculo, sendo assim, ultrapassará o valor gasto pelos alemães na construção de seu estádio.

Diante desse contexto totalmente fora do usual no mercado de transferências, Rummenigge confirmou o que o clube havia dito anteriormente: o Bayern não deseja e nem pode entrar na loucura atual do mercado e que os torcedores do clube compreendem e apoiam essa decisão: “O Bayern tem que representar outra filosofia. Não queremos entrar nessa loucura nem tampouco podemos. E está bom que assim seja. Creio que a opinião pública e nossos torcedores entendem”, explicou o diretor dos bávaros.

Apesar de seu poderio financeiro – principalmente na Alemanha, retendo a maioria dos talentos nacionais e internacionais, e em muitas oportunidades “captando” de seus adversários, o Bayern ultimamente vem visando a contratação de jovens com potencial, mas que não cheguem ao custo exorbitante das transferências atuais. Tolisso, meio-campista recém contratado ao Lyon, por exemplo, custou €40 milhões aos cofres do clube.


Share on Facebook