Bosz reprova atuação mesmo com vitória: "Pior jogo desde que comecei a treinar Dortmund"

Treinador da equipe aurinegra lamenta desempenho e pênalti perdido mesmo com derrota fora de casa; ainda assim, triunfo garante BVB na liderança isolada na Bundesliga

Bosz reprova atuação mesmo com vitória: "Pior jogo desde que comecei a treinar Dortmund"
Na coletiva, Bosz analisou os pontos complicados da partida (Foto: Divulgação /Borussia Dortmund)

A vitória do Borussia Dortmund por 2 a 1 diante do Augsburg, na WWK Arena, foi marcada por uma partida complicada e mostrou um certo desleixo dos aurinegros. Porém, a conquista foi positiva para a manutenção do BVB na liderança e com um ótimo aproveitamento até o momento na Bundesliga. Com um saldo de 21 gols marcados e apenas dois tentos sofridos em sete rodadas da competição, a equipe comandada por Peter Bosz mostra que está a todo vapor no torneio nacional.

O técnico comentou sobre a felicidade pela conquista, mas acredita que essa foi uma partida ruim da sua equipe: "Estamos muito felizes com o resultado. Esse foi o pior jogo desde que comecei a treinar o BVB. Não foi fácil hoje. No primeiro tempo tivemos muitas chances, mas não jogamos um bom futebol. Na segunda metade nós não jogou futebol algum. Cada equipe tem dois desses jogos por temporada. É por isso que estou muito feliz por ter ganho o jogo".

Falando especificamente sobre o segundo tempo, Bosz ressaltou o final turbulento do jogo e da briga do time pela vitória: "Nós poderíamos ter marcado dois, três gols mais no final, mas poderíamos ter tomados esses gols. Por isso eu mudei e coloquei Ömer Toprak. Nós não fizemos nada no segundo tempo, mas acabamos por lutar pelo resultado".

O treinador não deixou de ser questionado sobre a penalidade perdida por Aubameyang, que fez uma partida abaixo do esperado, e sua resposta mostrou a sua confiança no gabonês: "Auba é um jogador importante para nós. Ele já marcou oito gols e sempre nos ajudou. Hoje ele não estava bem. Todos contra um, cabeça com cabeça, penalidade - geralmente são esses lances de gol para ele. Também serve para ele que há dois desses jogos por temporada. Esse de hoje foi o primeiro dele".

Ao ser perguntado sobre a ausência de Götze, Bosz fez uma observação sobre o jogador: "Ele não está machucado. Mario teria gostado de jogar. Eu disse a ele que não queria. Ele não jogou há cinco meses e nós teremos cuidado. Em primeiro momento, com 45 minutos, depois com mais de 60. Hoje seria seu terceiro jogo em uma semana. Isso é demais. Foi um jogo importante hoje, mas existem outros jogos importantes onde precisaremos de Mario”.

Com a data Fifa na próxima semana, a Bundesliga volta na sexta, 13 de outubro. No sábado (14), o Dortmund enfrenta o RB Leipzig, às 13h30, no Signal Iduna Park. No mesmo dia, o Augsburg, viaja para o confronto com o Hoffenheim, às 10h30, na Rhein-Neckar-Arena. E logo depois, no dia 17, os aurinegros enfrentarão o APOEL, no Estádio GSPE, pela Uefa Champions League

Alemanha