O retorno de uma lenda: Jupp Heynckes volta ao Borussia-Park para encarar o Gladbach

Treinador é o maior artilheiro da história do Borussia Mönchengladbach com 240 gols

O retorno de uma lenda: Jupp Heynckes volta ao Borussia-Park
para encarar o Gladbach
Foto: Divulgação/Kicker

Borussia Mönchengladbach e Bayern de Munique se enfrentam nesse sábado (25) pela 13ª rodada da Bundesliga, às 15h30 (horário oficial de Brasília), no Borussia-Park, em um confronto especial para os Potros e sua torcida. O duelo marcará a volta de Jupp Heynckes ao clube em que teve seu maior período de glória como jogador.

O atual comandante dos bávaros é o maior ídolo da história do Borussia Mönchengladbach, assim como é o maior artilheiro da história do clube com 240 gols em 357 jogos. Seu jogo de despedida como treinador, inclusive, foi contra o M’Gladbach no Borussia-Park, quando comandava o Bayern de Munique, que venceu por 4-3. De volta da aposentadoria, Jupp volta a reencontrar seu ex-clube.

Em preparação para o confronto, o Borussia realizou um amistoso contra o Ajax na Arena Amsterdam e foi derrotado por 2 a 1, atuando com equipe formada por reservas e jogadores da base. Vincenzo Grifo, autor do tento dos Potros, falou sobre o que o time precisa para superar os bávaros: “O triunfo em Berlim foi gigante. Queremos atuar da mesma forma diante do Bayern, precisamos de uma grande atuação para conseguir algo nessa partida”, disse o meia-atacante italiano, que ficou no banco no triunfo diante do Hertha.

Mesmo diante de uma notória inconsistência nas exibições e resultados, o treinador Dieter Hecking valorizou a capacidade mental de seu elenco: “As coisas estão ocorrendo muito bem neste momento. Não deixamos que nenhuma reviravolta afetasse nosso caminho. Ainda não atingimos nosso potencial, mas isso também é algo intrigante para nós. Penso que estamos melhorando cada vez mais”, afirmou o comandante dos Foals.

Revelado pelo Gladbach, o treinador também atuou sob o comando do lendário Jupp Heynckes, durante sua juventude: “Eu tinha apenas 18 anos quando cheguei a Mönchengladbach. Jupp estava no início da sua carreira bem sucedida. Ele sempre estava disposto a vencer, a alcançar o melhor. Certa vez recebi um passe brilhante durante o treino e acabei errando, mesmo apenas alguns metros do gol. Depois disso, tive que treinar por trinta minutos a mais com ele. Isso só prova o quanto ele estava disposto a vencer”, completou.