Técnico Dieter Hecking valoriza vitória do Gladbach sobre líder Bayern

Treinador valorizou o empenho coletivo de sua equipe contra o Bayern de Munique

Técnico Dieter Hecking valoriza vitória do Gladbach sobre líder Bayern
Foto: Divulgação/Bild

Em um jogo eletrizante, o Borussia Mönchengladbach provou novamente que é o carrasco do Bayern de Munique. Com o Borussia-Park completamente tomado por sua apaixonada torcida, os Potros superaram os bávaros por 2 a 1, com gols de Hazard e Ginter, enquanto Vidal diminuiu para os visitantes.

E o técnico Dieter Hecking, contente com o resultado, valorizou a atuação de seus comandados: “Enfatizamos que teríamos que ir para esse jogo para atuar com paixão. Não demos a eles muito espaço para que jogassem da forma que gostam de atuar e ditar o ritmo da partida. Gostaria que tivéssemos mais posse de bola na etapa final, para dificultar um pouco mais a vida deles, mas não conseguimos, no entanto, ainda demos muito trabalho para o Bayern. Atuamos com paixão e lutamos por cada bola, essa vitória é absolutamente brilhante”, finalizou o treinador dos Potros.

Com pouco espaço na atual temporada, o meia-atacante Patrick Herrmann voltou a equipe titular para o confronto. Já habituado a jogos dessa grandeza, ‘El Flaco’, como é conhecido, falou sobre o sentimento de superar a equipe bávara: “Vencer o Bayern sempre é especial. O fator decisivo foi que aproveitamos nossas chances e atuamos de forma disciplinada taticamente durante toda partida”, disse o meia, que em entrevista recente à revista Kicker, reclamou dos poucos minutos que tem recebido, colocando em xeque sua permanência na equipe.

O capitão dos Foals, Lars Stindl, peça importante no triunfo diante do Bayern, foi outro a falar sobre o grande resultado conquistado pela equipe: “Foi um jogo de grande intensidade e velocidade, principalmente na etapa final. O sentimento é o melhor possível, uma vez que o Bayern não havia sido derrotado por um bom tempo. Jogamos tudo que podíamos e nosso desempenho na primeira etapa foi admirável. Fomos mais defensivos na segunda metade, mas defendemos com compaixão”, completou.