Bayer Leverkusen supera início ruim e se consolida na briga por competições europeias

A equipe da Renânia do Norte-Vestfália possui uma sequência invicta de 12 partidas. Atualmente, o número de vitórias é a mais longa de qualquer equipe

Bayer Leverkusen supera início ruim e se consolida na briga por competições europeias
Foto: Alexander Scheuber / Getty Images

Assim que bola rolou na campanha 2017/18, o Bayer Leverkusen ocupava o 12º lugar com uma vitória nas cinco primeiras partidas, na Bundesliga. Os torcedores dos Leões podiam temer o pior, entretanto, eles se reergueram.

Com um grupo atraente e temido, o Bayer ocupa a quarta posição na tabela. Durante a pausa de inverno do Campeonato Alemão, terminou com uma sequência incrível: 12 jogos invictos e são uma das únicas duas equipes ainda invicto em casa, sendo o Bayern de Munique o outro time. 

O goleiro protagonista Bernd Leno, argumentou que o grupo está lidando com a situação: "Estamos aprendendo o tempo todo como time", disse.

Na verdade, o Leverkusen ocupa a sua melhor colocação desde 2014/15. O resultado mostra a boa gestão de Heiko Herrlich. O técnico, colocou 21 jogadores diferentes até agora nesta temporada, mais do que qualquer outra equipe. Além do mais, possui uma incrível variedade de gols, com 13 jogadores diferentes balançando a rede na primeira metade da temporada, mais do que qualquer outro time do topo da tabela.

Quarteto Fantástico?

Para essa boa campanha o Bayer Leverkusen conta com um grupo de jovens jogadores experientes - Leon Bailey, o atacante Kevin Volland, Julian Brandt e Kai Havertz.

Bailey estava adaptando-se à vida durante oito aparições na última temporada. Mais de repente o jamaicano, acumulou seis incontáveis gols ​​e quatro assistências em 14 jogos, transformando em um grande favorito da multidão na BayArena.

Com nove gols, Volland já superou os seis que conseguiu no último trimestre e é o melhor goleador alemão desta temporada na divisão. O atacante versátil com suas performances atraentes podem até levar a um empurrão tardio para um lugar na Seleção Alemã para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

Por outro lado, Julian Brandt é agressivo que, à primeira vista, talvez não pareça um futebolista natural, o primeiro toque sem esforço e a velocidade de pensamento assustadora rapidamente prejudicam essa impressão inicial. Na verdade, o camisa 10 é provavelmente o mais talentoso de uma cultura talentosa de jovens meia alemães

Kai Havertz tem uma serie de performance solidas. Rapidamente o jovem de 18 ano criou uma reputação por sua técnica surpreendente, excelente leitura do jogo, força no ar e confiança geral, a emoção é abundante em relação ao que a próxima campanha seja boa.

Conseguindo seguir esse caminho de bons resultados, o Bayer poderá conquistar uma vaga para Uefa Champions Legue e, portanto, estará interessado em provar que a decepcionante conclusão do ano passado foi apenas uma aberração. E que as quartas-de-final da DFB-Pokal também o aguardam.