Conheça um pouco mais sobre Jannik Vestergaard, defensor do Borussia Mönchengladbach

O defensor do Borussia Mönchengladbach, em entrevista ao site oficial da Bundesliga, contou um pouco sobre sua carreira e vida pessoal

Conheça um pouco mais sobre Jannik
Vestergaard, defensor do Borussia Mönchengladbach
Foto: Divulgação/Bundesliga

Contratado junto ao Werder Bremen no início da temporada passada por €12,5 milhões, o defensor dinamarquês Jannik Vestegaard rapidamente se firmou como titular nos Potros.

Ainda antes de iniciar sua carreira profissional, Vestergaard teve alguns empecilhos – principalmente quando recebeu a informação do KB Kopenhagen que não teria sucesso na carreira profissional como jogador, que se juntou ao Brondby: “Sabia que era minha última chance. Estava um pouco cansado de tudo, mas o treinador me motivou, o nome dele é John Ranum e ele é a pessoa que me deu tudo que poderia”, afirmou.

Ademais, o dinamarquês possui algumas curiosidades, dessa vez em relação a sua vida pessoal. Com 1,99m de altura, Vestergaard que geralmente coloca medo em seus adversários, tem medo de insetos: “Eu odeio eles. Minha namorada tem menos medo do que eu. Fui forçado a remover todos do meu apartamento”, disse o zagueiro, que também tem um grande apetite, condizente com sua altura: ‘’Asiática, germânica, dinamarquesa – eu como tudo praticamente. Eu costumava comer muito mais do que meus amigos quando criança e já era maior que todos”, complementou.

Em relação a preparo físico, ele também se destaca: Jannik Vestergaard foi o único jogador de linha da Bundesliga a ter atuado durante todos minutos possíveis no ano calendário da competição. O defensor sequer machucou em alguma oportunidade, tão qual foi preservado. E toda essa disposição física tem um motivo em especial: um cachorro, de nome Brady, em homenagem ao quarterbacker Tom Brady do New England Patriots, no qual Vestergaard é fã.

Valorizado e em vias de disputar a Copa do Mundo com a Dinamarca, Jannik demonstra um carinho especial pelo Werder Bremen, clube o qual se destacou após longo período no Hoffenheim – onde pouco jogou: “Sempre serei muito grato ao Werder. Eles colocam fé em mim quando poucas equipes demonstraram interesse”, finalizou.