Portugal marca dois gols em sequência, bate Gales e volta à final da Eurocopa após 12 anos

Lusos aproveitam apagão galês na segunda etapa pra matar o jogo e aguardam agora Alemanha ou França; Dragões, por sua vez, focam nas eliminatórias

Portugal marca dois gols em sequência, bate Gales e volta à final da Eurocopa após 12 anos
Foto: Mike Hewitt/Getty Images
Portugal
2 0
País de Gales
Portugal: Rui Patrício; Cédric, Bruno Alves, José Fonte, Raphäel Guerreiro; Danilo Pereira; João Mário, Adrien Silva (João Moutinho 78'); Renato Sanches (André Gomes 73'); Cristiano Ronaldo, Nani (Quaresma 86').
País de Gales: Hennessey; Gunter, Chester, Collins (J Williams 65'), Williams, Taylor; Allen, Ledley (Vokes 58'), King; Bale, Robson-Kanu (Church 62').
Placar: 1-0, min. 50, Cristiano Ronaldo. 2-0, min. 52, Nani.
ÁRBITRO: Jonas Eriksson (SUE). Amarelos: Allen 8', Chester 61', Bruno Alves 70', Bale 87'
INCIDENCIAS: partida válida pela semifinal da eurocopa 2016, jogado no Parc Olympique Lyonnais, em Lyon, França.

Na abertura da semifinal da Eurocopa, Portugal e País de Gales entraram em campo na tarde desta quarta-feira (6) para definir quem seria o primeiro país nesta edição a marcar presença na grande final, no Stade de France. Apesar do equilíbrio apresentado no primeiro tempo, os portugueses marcaram dois gols em dois minutos na segunda etapa pra vencer o jogo por 2 a 0. Cristiano Ronaldo e Nani foram os marcadores dos tentos.

Com a vitória, os Lusos aguardam a definição da outra semifinal, entre a campeão mundial Alemanha e a anfitriã França, pois um dos dois encara Portugal no próximo domingo (10) na final do torneio. Os Dragões, depois de uma campanha memorável na Euro, se prepara para o começo das eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia, visando conquistar a vaga para a competição. 

Apesar do equilíbrio no geral, Gales conseguiu criar mais no primeiro tempo

Nos minutos iniciais, a partida se mostrou bem equilibrada, com os dois lados trocando posses de bola. Contudo, Portugal passou a tentar tomar as rédeas do jogo, tentando ter mais posse de bola e a trocar passes na intermediária, visto também a superioridade numérica no setor. Com 15 minutos no relógio, após essa troca de passes, João Mário recebeu pela direita, avançou e arriscou um chute cruzado, indo pela linha de fundo à direita de Hennessey. Com 20, Ledley cobrou cruzamento ensaiado pelo chão e Bale apareceu chutando para o gol, porém mandou muito por cima da meta.

Dois minutos depois, Gareth aproveitou o roubo de bola no campo de defesa, arrancou em velocidade no contra-ataque até o outro lado do campo, quando conseguiu espaço e bateu com força para o gol, obrigado Rui Patrício a defender a redonda. Mais dois minutos depois, Bale avançou pela direita depois de espaço dado a ele e conseguiu cruzar rasteiro, porém a bola passou por todo mundo e ficou com o arqueiro português. Aos 25, Robson-Kanu conseguiu construir boa jogada pela direita e plantou levantamento para a área. King apareceu na cabeçada, porém a bola foi desviada por Fonte para escanteio.

Após essa sequência de boas chegadas galesas, Portugal passou a diminuir o tempo quando tinha a posse da bola, sendo mais cauteloso quando possuía a redonda, visto o perigo que os adversários davam no contra-ataque. A cautela, porém, foi vista por parte dos Dragões também, que diminuia o ritmo do jogo, evitando que Portugal colocasse alguma intensidade. Cristiano Ronaldo conseguiu um cabeceio depois de levantamento para a área aos 43 minutos, mas nada de perigo até então. 

Portugal aproveita apagão galês e marca duas vezes em dois minutos na segunda etapa para garantir vaga na final

Ainda cautelosos, as equipes mostravam um pouco de lentidão. Aos cinco minutos, após cruzamento de escanteio, porém, Cristiano Ronaldo sobe mais alto que todo mundo e cabeceia pro fundo do gol, abrindo o placar em Lyon a favor de Portugal. Dois minutos depois, Cristiano Ronaldo aproveitou sobra de bola na entrada da área e consegue o chute dali mesmo, porém Nani acabou desviando dentro da área em posição legal para o fundo do gol, fazendo o segundo dos Lusos. 

Com 15 da segunda etapa, Gales parecia pouco perdida no jogo, além de sentir a falta de Ramsey. Mas, sem desistir, tentou bola para Vokes, que dominou, mas acabou mandando muito na frente, sendo fácil para Rui Patrício dominar. Dois minutos depois, Cristiano Ronaldo cobrou falta da entrada da área, mas a bola passou raspando no travessão. Aos 20, Nani arriscou chute de fora da área. Bola resvalou e Hennessey não conseguiu encaixar, dando rebote a João Mário, que chutou de primeira, mas pra fora.

Aos 25, depois de novo cruzamento vindo de escanteio, Fonte cabeceou na segunda trave, mas nas mãos de Hennessey. Com 31, Bale não estava vendo espaço para conseguiu chutar e arriscou de fora da área, mas mandou no centro do gol, fácil para Patrício. Depois de novo contra-ataque no minuto seguinte, Ronaldo arriscou chute, porém carimbou a marcação, ganhando o escanteio. Depois da cobrança, Danilo aproveitou sobra, avançou e, mesmo com mais espaço, decidiu chutar. O arqueiro galês fez a defesa em dois tempos. Após, Gales não conseguiu manter um ritmo para conquistar o empate e os portugueses aproveitaram para administrar e controlar o tempo, aguardando o apito final.