Portugal supera lesão de CR7, vence anfitriã França e garante título inédito da Euro

Capitão português sai ainda no primeiro tempo por lesão, mas vê estrela de Éder brilhar e garantir primeira Euro da história de Portugal

Portugal supera lesão de CR7, vence anfitriã França e garante título inédito da Euro
Foto: Alex Livesey/Getty Images
Portugal
1 0
França
Portugal: Rui Patrício; Cedric, Pepe, Fonte e Guerreiro; William Carvalho, Renato Sanches (Éder, Min. 78), Adrien Silva (João Moutinho, Min. 67) e João Mario; Nani e Ronaldo (Quaresma, Min. 25). técnico: Fernando Santos
França: Lloris; Sagna, Koscielny, Umtiti e Evra; Matuidi, Pogba, Sissoko (Martial, Min. 110) e Payet (Coman, Min. 57); Griezmann e Giroud (Gignac, Min. 78). técnico: Didier Deschamps
Placar: 1-0, Éder, Min. 119
ÁRBITRO: Mark Clattenburg (ING); cartões amarelos: Cedric (Min. 35), João Mário (Min. 62), Umtiti (Min. 81), Guerreiro (Min. 96), Matuidi (Min. 97), William Carvalho (Min. 98), Koscielny (Min. 108), Pogba (Min. 124)
INCIDENCIAS: final da eurocopa 2016, realizada no stade de france, em saint-denis, frança

Neste domingo (10), Portugal França fizeram uma partida de arrepiar pela decisão da Eurocopa 2016. Após um tempo regulamentar dominado pelos franceses, onde Cristiano Ronaldo saiu contundido, a estrela de Éder brilhou e os portugueses venceram por 1 a 0.

Esse foi o primeiro título de Euro dos portugueses, que foram o algoz dos donos da casa dessa vez. Em 2004, a Grécia foi o algoz dos próprios portugueses, que perderam a decisão em casa. Esse é o primeiro título de Cristiano Ronaldo com a seleção portuguesa.

França é melhor em primeiro tempo marcado por saída de Cristiano Ronaldo

O começo de jogo foi bem intenso e movimentado no Stade de France. Ambos os times chegaram bem logo cedo. Portugal teve a primeira chance, quando Cedric lançou bem Nani, que recebeu dentro da área e finalizou, mas mandou por cima. Depois foi a vez dos donos da casa chegarem bem duas vezes seguidas. Aos 9', Payet deu ótimo lançamento para Griezmann, que tentou encobrir Rui Patrício de cabeça, mas o arqueiro português fez grande defesa. No lance seguinte, após escanteio, Giroud cabeceou e Rui Patrício foi bem mais uma vez.

O grande, mesmo que triste, momento do primeiro tempo foi a contusão de Cristiano Ronaldo, que levou uma pancada de Payet e ficou sentindo. O português caiu no chão e começou a chorar, mas ainda conseguiu retornar ao gramado. Porém, minutos depois, ele não aguentou e saiu de maca, aplaudido por todo o Stade de France. Cena para ficar na história do futebol.

Como esperado, a França aproveitou o "baque" da saída de Cristiano Ronaldo para ir com tudo para cima de Portugal. Aos 33', Payet passou para Sissoko, que girou muito bem em cima da marcação e soltou uma bomba. Rui Patrício fez a defesa, deu rebote, mas a defesa portuguesa afastou e salvou o que poderia ser o primeiro gol da partida.

Mesmo assim, Portugal melhorou na partida, conseguindo trocar mais passes e chegar com mais perigo ao gol de Lloris. Aos 38', após cobrança de escanteio de João Mário, Fonte subiu bem e cabeceou, mas mandou por cima do gol, no último lance da primeira etapa em Saint-Denis: 0 a 0.

Rui Patrício brilha e jogo vai para a prorrogação

Diferente do primeiro tempo, a segunda etapa começou bem mais morna e pegada no Stade de France, com ambos os times errando muitos passes. A França ficava mais com a bola, mas parava na boa defesa dos comandados de Fernando Santos, enquanto Portugal tentava sair nos contra-ataques, mas sem sucesso também.

A primeiras duas melhores chances da segunda etapa saíram dos pés, e da cabeça, de Griezmann. A primeira foi quando o camisa 7 recebeu de Coman, invadiu a área e finalizou cruzado, mas fraco, nas mãos de Rui Patrício. Depois, após ótimo cruzamento de Coman, ele subiu livre, praticamente na pequena área, mas cabeceou por cima do gol, perdendo uma grande chance para os franceses.

Os portugueses chegaram com perigo pela primeira vez aos 34', e em vezes seguidas. A primeira foi com Nani, que recebeu na direita e meio que cruzou, meio que mandou para gol, e viu Lloris fazer uma grande defesa. No rebote, Quaresma tentou uma meia bicicleta, mas o arqueiro francês defendeu mais uma vez.

No final do tempo regulamentar, só deu França. Aos 38', Sissoko avançou pelo meio e soltou uma bomba, mas Rui Patrício fez uma bela defesa. E no lance final, aos 46', Gignac chegou pela esquerda, na área, driblou Pepe e chutou rasteiro, com força, mas a bola foi no pé da trave, em lance que encerrou o tempo normal: 0 a 0.

Estrela de Éder brilha e Portugal garante título inédito

O primeiro tempo da prorrogação foi bem nervoso em Saint-Denis, com os francese ficando mais tempo com a bola, mas sem conseguir finalizar ao gol. A melhor chance foram dos portugueses, quando Quaresma cobrou escanteio da direita, Éder subiu mais que a defesa francesa e cabeceou para o chão, mas Lloris fez bela defesa e salvou os franceses.

O segundo tempo começou e Portugal já estava com tudo. Logo aos 2', Raphael Guerreiro cobrou falta no travessão. No minuto seguinte, finalmente a rede balançou no Stade de France, quando Éder, que entrou no segundo tempo, recebeu no meio, avançou e finalizou com força, no canto de Lloris: 1 a 0 Portugal. Depois disso, nada mais aconteceu e Portugal garantiu seu primeiro título de Euro.