Em jogo pegado, Barcelona vence Sevilla na prorrogação e conquista bicampeonato da Copa do Rei

Em jogo de 14 cartões, sendo dois expulsos, Barcelona vence com dois gols no tempo extra e conquista segundo título seguido da copa nacional

Em jogo pegado, Barcelona vence Sevilla na prorrogação e conquista bicampeonato da Copa do Rei
Barcelona
2 0
Sevilla
Barcelona: Ter Stegen; Daniel Alves, Piqué, Mascherano e Alba (Sergi Roberto, Min. 120); Busquets, Rakitic (Mathieu, intervalo) e Iniesta; Messi, Suárez (Rafinha, Min. 57) e Neymar. técnico: Luis Enrique
Sevilla: Rico; Mariano (Konoplyanka, Min. 80), Rami, Carriço e Escudero; Krychowiak e Iborra (Llorente, Min. 105); Coke, Banega e Vitolo; Gameiro. técnico: Unai Emery
Placar: 1-0, Alba, Min. 97; 2-0, Neymar, Min. 122
ÁRBITRO: Carlos del Cerro Grande; cartões amarelos: Rami (Min. 73), Vitolo (Min. 75), Alba (Min. 87), Neymar (Min. 89), Daniel Alves (Min. 90), Iniesta (Min. 90), Iborra (Min. 95), Konoplyanka (Min. 102), Escudero (Min. 104), Gameiro (Min. 114), Carriço (Min. 121); cartões vermelhos: Mascherano (Min. 36), Banega (Min. 92), Carriço (Min. 121)
INCIDENCIAS: final da copa do rei 2015/16, realizada no estádio vicente calderón, em Madri, espanha

Neste domingo (22), Barcelona Sevilla fizeram o jogo que fechou a temporada no futebol espanhol, quando se enfrentaram pela decisão da Copa do Rei 2015/16. Em uma partida emocionante, pegada e com prorrogação, Alba e Neymar marcaram no tempo extra e deram o segundo título da temporada para os catalães.

Esta foi a última partida de ambas equipes na temporada 2015/16. O Barcelona termina a temporada com dois títulos, o da Copa do Rei e do Campeonato Espanhol, enquanto os rojiblancos finalizaram a temporada da mesma forma das últimas duas, com o título da Uefa Europa League.

Primeiro tempo equilibrado e com Sevilla assustando mais

O jogo começou com bastante movimentação e intensidade no Vicente Calderón. Mesmo com o Barcelona tendo mais posse de bola, o Sevilla fazia um ótimo jogo, de igual para igual, dando pouquíssimos espaços para os catalães. A primeira chance foi do Barça, quando Iniesta passou de cavadinha para Suárez, que deixou a bola quicar e finalizou, mas mandou para fora, perdendo uma ótima chance.

Depois, a partida perdeu um pouco de força, ficando muito presa no meio de campo. O Sevilla buscava atacar nos contra-ataques, visando a velocidade e força de Gameiro, enquanto o Barcelona seguia trocando passes, tentando achar espaços na defesa sevillista, algo que não conseguia, pois os comandados de Unai Emery faziam uma partida perfeita em termos defensivos.

O jogo era difícil para o campeão espanhol, e ficou ainda mais complicada aos 36', quando bola foi lançada, desviada, e ia chegando em Gameiro, mas o atacante francês, que receberia em direção ao gol, foi puxado por Mascherano e o jogador argentino foi expulso, deixando o Barça com um a menos. A falta aconteceu na entrada da área, quase foi marcado pênalti. Banega, que fez seu último jogo pelo Sevilla, cobrou no canto de Ter Stegen e o alemão fez linda defesa, em lance que fechou o primeiro tempo no Calderón: 0 a 0.

Sevilla é melhor, mas não marca e também tem um jogador expulso

O segundo tempo, assim como o primeiro, prometia no Vicente Calderón. Com um a mais, o Sevilla assustou logo cedo, mais exatamente aos 4', quando Banega recebeu na entrada da área, dominou e soltou a perna. A bola desviou no pé de Piqué e foi na trave de Ter Stegen. Melhor chance da partida até aquele momento.

Era pressão do Sevilla no segundo tempo. Os sevillistas faziam um jogo ótimo, anulando o trio MSN e chegando com perigo, mas, de certo modo, pecando nas finalizações. O Barcelona sofria com um a menos, se preocupando bastante na defesa e sem força para chegar ao ataque. Aos 31', saiu o primeiro chute culé no segundo tempo, quando Messi cobrou falta e Sergio Rico fez boa defesa.

Se o jogo já estava bom no Calderón, ficou ainda melhor no seu final. O Barcelona havia melhorado na partida, marcando melhor e chegando com mais força e velocidade à frente. Aos 47', já no final do jogo, Neymar ia receber a bola de frente para o gol, mas Banega, que, repito, fez seu último jogo pelo Sevilla, deu o carrinho e foi expulso direto, deixando os rojiblancos com dez em campo, assim como os catalães. Messi cobrou a falta e Sergio Rico defendeu mais uma vez. Depois disso, a partida foi para a prorrogação.

Alba e Neymar marcam, e Barcelona conquista bicampeonato

Mesmo com os jogadores bem cansados, a prorrogação começou de maneira intensa e com velocidade, tendo em vista que ambos os times queriam evitar as penalidades. Só que logo aos 6' do primeiro tempo, a genialidade de Messi apareceu, quando o argentino recebeu no meio e lançou com perfeição para Alba, que ganhou de Vitolo na corrida e finalizou cruzado, sem chances para Sergio Rico: 1 a 0 Barcelona.

E ainda no primeiro tempo, quase que o Barcelona marcou duas vezes. A primeira foi aos 13', quando Messi cobrou falta e Piqué cabeceou totalmente livre na segunda trave, mas Sergio Rico fez uma defesa espetacular. Um minuto depois, após escanteio curto, Daniel Alves recebeu na entrada da área e soltou uma bomba, mas Rico foi sensacional mais uma vez.

No segundo tempo, o Sevilla foi com tudo para o ataque, sem ter medo de tomar outro gol. O segundo gol saiu, mas antes disso, Carriço foi expulso e deixou tudo ainda mais complicado para os rojiblancos. Aos 122', Messi driblou o marcador e passou para Neymar, que recebeu na cara de Rico e só tocou na saída do goleiro espanhol, confirmando o bicampeonato catalão: 2 a 0.