El Niño está de volta: o ressurgimento de Fernando Torres no Atlético de Madrid

Centroavante renasce para o futebol na equipe do coração e é uma das esperanças para a busca do inédito título da Champions League

El Niño está de volta: o ressurgimento de Fernando Torres no Atlético de Madrid
(OK) O ressurgimento de Fernando Torres

Se o amante do futebol escrever uma lista dos 10 maiores atacantes da atualidade no mundo, nomes como Messi, Neymar, Suarez e Cristiano Ronaldo certamente aparecerão. No time do Atlético de Madrid, Antoine Griezmann seja o mais provável, mas um famoso nome pode surgir como uma surpresa. Trata-se de Fernando Torres, revelado no próprio Atléti, mas que viu seu futebol explodir em gramados ingleses, principalmente no Liverpool.

Nos Reds, Torres foi como seu apelido. "El Niño" passou arrasando tudo igual um furacão e conquistou os corações de Liverpool. Nesse momento, era um dos maiores do mundo e vivia seu ápice, mas foi seduzido pelos euros russos do time do Chelsea e a transferência abalou a terra da rainha. Foi neste momento que as coisas desandaram.

A carreira de Fernando começou seu altos e baixos. Muito irregular, não conseguia se manter entre os 11 iniciais e a expectativa criada não era correspondida. Torres amargava o banco, até pela grande fase de Didier Drogba. Só que o espanhol foi fundamental na principal conquista dos Blues. No duelo contra o Barcelona, em pleno Camp Nou, ele arrancou meio campo, ficou de mano contra Valdez, fintou e colocou a equipe na decisão, posteriormente vencida nas penalidades ante o Bayern de Munique.

Na seleção, Torres foi fundamental na Euro de 2008, marcando o gol do título. Em 2010, esteve no elenco campeão mundial, mas sem grande brilho. Dois anos depois, mais uma conquista continental com a Espanha, mas dessa vez, ainda menor em termos de importância.

Em baixa no Chelsea, Fernando foi ao Milan para respirar novos ares, mas sua passagem foi uma negação. Foi o momento para voltar às origens. Voltar a Madri e se sentir em casa. Foi a escolha que parecia mais correta e ela se mostra acertada, nesse fim de temporada.

Logo em sua reestreia, diante do Real Madrid, gol de "El Niño". Nessa volta, o centroavante se notabilizou por ser carrasco de Barcelona e Real Madrid. A boa fase voltou e, ao lado de Griezmann e Koke, o setor ofensivo melhorou.

Para a decisão, Torres será fundamental. Referência no comando do ataque, será o homem que dominará as atenções da zaga, além da boa bola alta. Além disso, sua proteção e iniciando contra ataques, serão importantes para enfrentar a defesa merengue com Sergio Ramos, Pepe e Casemiro. Uma boa atuação do time de Simeone passa por uma boa partida coletiva do camisa 9.