Atlético de Madrid empresta volante Kranevitter ao Sevilla por uma temporada

Equipes chegaram a um acordo e o meia argentino será cedido por um ano ao Sevilla

Atlético de Madrid empresta volante Kranevitter ao Sevilla por uma temporada
Photo: Getty Images/ Pedro Armestre

Boa noticia para a torcida do Sevilla. Nessa quinta-feira (7), o clube acertou o empréstimo do meio-campo argentino Matias Kranevitter, de 23 anos, que pertence ao Atlético de Madrid. O jogador irá permanecer no clube por um ano, até julho de 2017.

Kranevitter foi revelado pelo River Plate em 2012, quando estreou pela equipe profissional no final do ano e permaneceu em Buenos Aires até 2015. Na equipe argentina, o meia conquistou a Copa Sulamericana 2014 e a Libertadores 2015, sendo vendido para o Atlético de Madrid, onde jogou os últimos seis meses.

"Estou agradecido ao Atlético Madrid por esta oportunidade que me estão a dar. Tenho muita vontade de poder disputar uma prova tão importante como o Mundial de clubes com o River Plate. Foi muito bonito conquistar a Libertadores pelo River depois de 19 anos e estou muito grato pela oportunidade de jogar um compromisso tão importante. Uma vez que disputemos o torneio vou juntar-me ao Atlético, dar tudo desde o início e tentar adaptar-me o mais rapidamente possível aos métodos de trabalho e ao futebol espanhol. Estou muito feliz com o acordo", concluiu o argentino na época, após a negociação que rendeu 8 milhões de euros aos cofres do clube do Monumental.

Com a camisa dos Colchoneros, Kranevitter disputou apenas 11 partidas durante a temporada. Recentemente esteve com a seleção Argentina disputando a Copa América nos Estados Unidos, onde acabou com o vice campeonato do torneio. Agora o meia terá mais uma chance de se firmar na Espanha, e principalmente na europa, defendendo o atual tricampeão da Europa League.

Matias Kranevitter, que tem contrato com o Atlético até 2020, é o primeiro a sair da equipe da capital na temporada e o terceiro reforço do Sevilla, após as contratações do japonês Hiroshi Kiyotake e de Pablo Sarabia.