Especiais La Liga 2016/17 Espanyol: novo comandante e promessa de crescimento

Treinador Quique Sánchez Flores e sete jogadores chegaram para tentar levar o Espanyol para Europa League

Especiais La Liga 2016/17 Espanyol: novo comandante e promessa de crescimento
Especiais La Liga 2016/17 Espanyol: novo comandante e promessa de crescimento

O Espanyol promete para temporada 2016/17. A equipe catalã não quer continuar sendo um mero coadjuvante do rival Barcelona, na Catalunha e na Espanha. Foi aprovado pelo os acionistas do clube uma ampliação de capital para investir em jogadores. Com isso o chinês Chen Yansheng proprietário do clube pode movimentar bastante nesta janela de transferências.

O primeiro a chegar foi o treinador Quique Sánchez Flores, vindo do Watford da Inglaterra e com passagem por Valencia e Atlético de Madrid, novos jogadores  também chegaram, entre eles os experientes Demichelis, ex-Manchester City e Reyes ex-Sevilla.

Temporada 2015/16

A última temporada não foi das melhores para o Espanyol, a equipe ficou no Campeonato Espanhol sempre na parte de baixo da tabela. A defesa foi o principal problema para os catalães, que chegaram a levar goleadas humilhantes para Real Madrid e Real Sociedad em casa. O Espanyol não conseguiu uma boa sequência de vitórias em todo o torneio, foram apenas duas vitórias consecutivas em 38 jogos.

Por fim acabou se salvando do rebaixamento até com certa tranquilidade faltando algumas rodadas, terminando a La Liga com 43 pontos na 13° colocação, com a pior defesa, 74 gols sofridos.

Pela Copa do Rei, o Espanyol eliminou o Levante após empate no primeiro jogo e vitória por 2 a 1 no segundo. Pelas oitavas de final enfrentou o grande rival Barcelona, acabou sendo eliminando após duas derrotas por 4 a 1 e 2 a 0. 

Elenco

O Espanyol perdeu apenas um jogador importante, considerado por muitos o principal jogador do time, Marco Asensio, que voltou para o Real Madrid. Mas os catalães se reforçaram bastante, chegaram até o momento sete jogadores, o goleiro Roberto Jiménez Gago, o veterano zagueiro argentino Demichelis, que estava no Manchester City e tem passagem pelo Bayern de Munique, os meias José Manuel Jurado, Javi Fuego e o experiente José Antonio Reyes ex-Sevilla, Arsenal e Real Madrid, além dos atacantes Leo Batistao e Pablo Piatti. De resto o elenco continua praticamente o mesmo, destaque para Pau López, o capitão Javi López, Victor Sánchez e Felipe Caicedo.

Experiente Demichelis uma das contratações do Espanyol  (Foto Divulgação: RCD Espanyol)
Experiente Demichelis uma das contratações do Espanyol (Foto: Divulgação/RCD Espanyol)

Melhor Jogador

Com a saída de Marco Asensio, o destaque ficaria para o atacante equatoriano Felipe Caicedo artilheiro do Espanyol na última temporada com 10 gols, Mas Caicedo terá trabalho para se destacar com a chegada da concorrencia de Piatti e Leo Batistao. 

Técnico

Para está nova etapa o Espanyol contratou o treinador Quique Sánchez Flores, que estava por último no Watford da Inglaterra, terminando a Premier League 2015/16 na 13° posição. Seus principais trabalhos na Espanha foi no Valencia e Atlético de Madrid, seu melhor trabalho, chegando a conquistar uma Europa League. Quique Flores chega para dar uma estabilidade e acabar com a irregularidade do Espanyol na liga espanhola. A equipe tem muitos altos e baixos na Liga e falta padrão de jogo, o novo treinador visa melhorar com a ajuda dos novos jogadores.

Apresentação técnico Quique Flores (Foto: NurPhoto/Getty Images)
Apresentação técnico Quique Flores (Foto: NurPhoto/Getty Images)

Expectativas para a temporada 2016/17

Não ficar perto da zona de rebaixamento, é o que o Espanyol não quer de jeito nenhum neste Campeonato Espanhol. O comandante Quique Flores é os reforços chegaram com o objetivo de brigar pelo Europa League, Champions League seria um sonho mais distante por enquanto. O proprietário Chen Yansheng promete vaga para Champions nas próximas temporadas e até brigar pelo título da liga espanhola em alguns anos.

Quique Flores terá trabalho principalmente com a defesa, o grande ponto fraco da equipe. O ataque também não é dos melhores, na última liga vez apenas 40 gols, com a média de 1,05 por jogo, muito baixa. Para almejar algo mais nesta temporada, o Espanyol precisa melhorar bastante esses dois setores, a desorganização e o padrão é algo que se tem que progredir.

A expectativa para o "novo" Espanyol é que ele brigue pelo meio da tabela, mas não será surpresa se conseguir vaga na Europa League.