Cristiano Ronaldo nega rivalidade com Messi: "Há respeito entre nós"

Além de negar qualquer inimizade com o argentino, o português falou sobre os "haters", Zinedine Zidane e Alex Ferguson

Cristiano Ronaldo nega rivalidade com Messi: "Há respeito entre nós"
Foto: Philip Schmidli/Getty Images

Ele já cansou de responder perguntas sobre este assunto, mas seguem perguntando. Em entrevista para a revista Coach MagazineCristiano Ronaldo foi perguntado sobre várias coisas, entre elas foi sobre sua relação com Lionel Messi"Não somos grandes amigos, mas há um respeito mútuo entre nós. A imprensa "vende" uma grande rivalidade nossa, porém não temos", disse o português, mostrando bastante respeito e admiração pelo argentino.

Além disso, outro assunto "quente" na pauta da entrevista foi sobre os seus "haters". Sobre isso, Cristiano falou que eles não atrapalharam, pelo contrário, apenas motivam ele a ser um jogador melhor a cada dia: "O futebol me ensinou que tenho que utilizar as pessoas negativas para me motivar. Na verdade, necessito dos meus inimigos. Eles me ajudaram a alcançar tudo que alcancei até hoje. Nada é mais exigente comigo que eu mesmo", afirmou Ronaldo, que ruma para sua quarta Bola de Ouro da carreira.

O português também falou sobre a importância de Zinedine Zidane, seu técnico no Real Madrid, na segunda metade da temporada passada, quando a equipe quase conseguiu vencer o Campeonato Espanhol e se sagrou campeão da Uefa Champions League pela 11ª vez: "É o exemplo perfeito na temporada passada de como levantar um vestiário. Terminamos bem a La Liga, ganhamos Champions e depois venci a Eurocopa. Foi uma grande temporada para mim e o Real Madrid, e ele foi o treinador adequado".

Para finalizar, Cristiano sobrou elogios para Sir Alex Ferguson, afirmando que ele foi o melhor treinador com quem já trabalhou, dizendo até que era um pai para ele: "Vejo Sir Alex Ferguson como uma figura paterna. Todos meus treinadores foram importantes, mas quando cheguei no Manchester United era um jovem. De repente estava em um dos maiores clubes do mundo e, nesse momento, precisava de alguém como Sir Alex", finalizou.