Atlético de Madrid bate Osasuna e volta a vencer no Campeonato Espanhol

Equipe vinha de duas derrotas seguidas na competição

Atlético de Madrid bate Osasuna e volta a vencer no Campeonato Espanhol
Foto: Divulgação/Atlético de Madrid
Osasuna
0 3
Atlético de Madrid
Osasuna: NAUZET; BONNIN (IMANOL, MIN. 46), FLAÑO, GARCÍA, CLERC; CAUSIC, OIER, ROBERTO TORRES, BERENGUER (MIGUEL DE LAS CUEVAS, MIN. 73); KODRO (RIVIERE, MIN. 57) E ORIOL RIERA.
Atlético de Madrid: OBLAK; JUANFRAN, GODÍN, GIMÉNEZ, LUCAS; GABI, TIAGO, KOKE, CORREA (CARRASCO, MIN. 66); GAMEIRO (SAÚL, MIN. 71) E GRIEZMANN (THOMAS, MIN. 84).
Placar: 0-1, MIN. 36, DIEGO GODÍN; 0-2, MIN. 37, KEVIN GAMEIRO; 0-3, MIN. 90, CARRASCO.
ÁRBITRO: MATEU LAHOZ AMARELOU: BONNIN E CAUSCI DO OSASUNA; E TIAGO E GIMÉNEZ DO ATLÉTICO.
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 13ª rodada do Campeonato Espanhol 2016/17, disputado no Estádio El Sadar, em Pamplona.

Com o placar clássico de 3 a 0, o Atlético de Madrid voltou a vencer no Campeonato Espanhol 2016/17. A vítima foi o Osasuna, que jogava em casa, no Estádio El Sadar, neste domingo (27). Godín, Gameiro e Carrasco anotaram os gols colchoneros.

A equipe visitante mandou no jogo durante a primeira etapa, apesar de o Osasuna ter perdido um pênalti. E, talvez, em seu pior momento na partida, abriu o placar e matou o jogo. Godín marcou de cabeça após escanteio, jogada que o Atlético não marcava há alguns meses. Gameiro, no minuto seguinte, ampliou e praticamente decretou a vitória.

Já no último minuto do jogo, Carrasco aproveitou a falha do defensor e também deixou sua marca. A vitória levou o Atlético aos 24 pontos, assumindo a quarta colocação. Já o Osasuna permanece com apenas pontos, dento da zona de rebaixamento. Agora, ambos voltam a campo no meio de semana para a rodada de Copa do Rei. O Atlético visita o Guijuelo e o Osasuna, o Granada.

Atlético abre 2 a 0 e mata a partida

O começo da partida foi todo colchonero. Logo de cara, Gameiro perdeu um gol incrível. Após bobeada de um defensor, Griezmann avançou e cruzou. Gameiro chegou livre, de frente para o gol, porém bateu para fora.

O domínio da bola era grande, mas precisou tomar um susto para o Atlético acordar. Aos 12, Oriol Riera cabeceou para fora, assustando Oblak. Mas o susto maior veio no lance seguinte. Em um lance parecido, Oriol Riera foi derrubado por Giménez dentro da área. Na cobrança de Torres, quem apareceu foi Oblak, que pegou deu primeiro pênalti no Campeonato Espanhol.

Após alguns minutos sentido o baque, o Atlético retomou o controle da partida. Correa perdeu gol cara a cara com Nauzet, porém era cada vez mais evidente que o gol chegaria.

E ele veio de onde menos se esperava: na bola parada. Fazia quase um ano que o Atlético não marcava um gol após cobrança de escanteio. Koke jogou a bola na área e Godín subiu mais que os defensores e mandou para o fundo das redes. E não demorou nada para que o segundo saísse.

No minuto seguinte, Correa lançou Gameiro em velocidade na direita. O francês ajeitou no peito e disparou. Sem ser contestado em momento algum, invadiu a área e bateu por baixo do goleiro Nauzet.

Segundo tempo morno e Carrasco marca por último

Com o 2 a 0 contrário no placar, a equipe do Osasuna teria que sair e ir em busca do empate. Mas não foi o que se viu. Todas as tentativas dos de Pamplona barravam na falta de qualidade de seus atacantes, que eram facilmente batidos pelo sistema defensivo colchonero. Tanto que, nenhuma chance clara de gol foi criada.

Ao contrário do Atlético, que ficou postado em seu campo de defesa, apenas esperando a oportunidade de contra-atacar. O que também não aconteceu.

A melhor chance de gol surgiu em um lance polêmico. Tiago, já dentro da pequena área, cruzou em direção ao centro da área. Porém, a bola foi em direção ao gol e, antes de a bola entrar, Oier tirou com o braço direito. Pênalti não marcado pelo árbitro.

Já aos 90 minutos, quando a paca dos acréscimos subia, a defesa do Osasuna protagonizou outra cena patética. Unai Garcia recebeu uma cobrança de lateral, e quando tentou dominar a bola, ela bateu em sua canela e escapuliu dele. Carrasco aproveitou, roubou a bola, disparou e já de dentro da área, finalizou cruzado, sem chance para Nauzet. O belga fechou o 3 a 0 colchonero.