Real Madrid na Supercopa da Uefa: bicampeonato que pode ampliar hegemonia europeia

Relembre como os merengues conquistaram o principal título interclubes pela 12ª vez em sua gloriosa história

Real Madrid na Supercopa da Uefa: bicampeonato que pode ampliar hegemonia europeia
(Foto: Ángel Martínez/Real Madrid CF/Getty Images

O Real Madrid vai disputar a sexta Supercopa da Uefa de sua história. Os merengues chegam à disputa deste primeiro título continental da nova temporada depois de faturar a Uefa Champions League pela 12ª vez, o que aumenta ainda mais a hegemonia dos merengues no continente. Antes do duelo contra o Manchester United, vencedor da Uefa Europa League, no Estádio Felipe II, na Macedônia, às 15h45 dessa terça-feira (7), saiba toda a campanha da equipe espanhola que resultou em mais uma taça europeia.

Foto: Ángel Martínez|Real Madrid|Getty Images
Foto: Ángel Martínez|Real Madrid|Getty Images

Primeira fase: invencibilidade acompanhada de vice-liderança

O Real Madrid foi sorteado no grupo F, ao lado de Borussia Dortmund, Sporting Lisboa e Legia Varsovia. A disputa certamente ficaria entre merengues e aurinegros para saber quem terminaria a primeira fase no primeiro lugar da chave. Porém, a boa campanha da equipe alemã, além de alguns inesperados resultados deixaram o Real na segunda colocação. Ao fim dos seis jogos da fase inicial, foram 12 pontos, com três jogos e três empates. Apesar da invencibilidade, o Dortmund venceu um jogo a mais e teve todos os critérios de desempate a seu favor.

Foto: TF-Images|Getty Images
Foto: TF-Images|Getty Images

Oitavas de final: poucas dificuldades

Os hispânicos poderiam encarar Barcelona, Atlético de Madrid, Borussia Dortmund ou Juventus, tradicionais clubes nacionais e continentais logo nas oitavas de final e abrir precoces percalços em busca do título. O sorteio, no entanto, foi favorável ao Real Madrid e o adversário nas oitavas foi o Napoli. O time italiano deu trabalho, mas as duplas vitórias por 3 a 1 não trouxeram nenhuma novidade. Favorito, o recordista seguiu.

Foto: Anadolu Agency|Getty Images
Foto: Anadolu Agency|Getty Images

Quartas: duríssimo desafio vencido na prorrogação

As quartas de final foram os confrontos mais complicados para o Real Madrid em busca do título. Diante dos bávaros, os espanhóis até saíram na frente ao vencer o primeiro duelo por 2 a 1. Mas os alemães foram em busca de reverter a vantagem e também venceram pelo mesmo placar. Na prorrogação, porém, sobressaiu o fator decisivo de Cristiano Ronaldo para virar e garantir o triunfo por 4 a 2 diante do Bayern de Munique.

Foto: Anadolu Agency|Getty Images
Foto: Anadolu Agency|Getty Images

Semifinal: mais uma classificação sobre Atleti

O Atlético de Madrid entrou em campo decidido a dar o troco após duas vitórias merengues nas decisões da Champions League em 2014 e 2016. Mas o Real foi fatal e venceu por 3 a 0 o primeiro duelo, disputado no Santiago Bernabéu. Na despedida do Vicente Calderón de uma competição internacional, vitória colchonera por 2 a 1, mas os brancos disputaram mais uma decisão.

Foto: Etsuo Hara|Getty Images
Foto: Etsuo Hara|Getty Images

Final: goleada sobre Juventus e 12ª orelhuda

O Millenium Stadium, em Cardiff, no País de Gales, recebeu mais de 65 mil pessoas para ver Juventus x Real Madrid, a decisão que aconteceu duas décadas antes. Assim como em 1997, o Real levou a melhor. Cristiano Ronaldo abriu o marcador aos 20 minutos, mas Mandzukic empatou para os italianos aos 27. Apesar do equilíbrio no primeiro tempo, a etapa complementar foi dominada pelos merengues. Com mais um de CR7, Casemiro e Asensio, a 12ª taça foi conquistada.

Foto: Anadolu Agency|Getty Images
Foto: Anadolu Agency|Getty Images