Valverde comenta partida em dia histórico: "Decisão atípica em situação atípica"

Clube tentou sem êxito o adiamento do jogo contra o Las Palmas devido aos protestos ocorridos pelo referendo de emancipação da Catalunha

Valverde comenta partida em dia histórico: "Decisão atípica em situação atípica"
Foto: Eric Alonso/Getty Images

O técnico Ernesto Valverde, falou após a vitória do Barcelona sobre os Las Palmas em dia histórico para o clube e para a Espanha. Diante dos protestos ocorridos pelo referendo de emancipação da região da Catalunha, cogitou-se inclusive o adiamento da partida, que acabou acontecendo com os portões do Camp Nou fechados.

Com a decisão do clube de entrar em campo, mesmo com a oposição de alguns membros da diretoria, Valverde disse que “É uma situação estranha, diferente para todos. Não foi possível o adiamento, então foi uma atitude atípica em uma situação atípica. Representamos a muita gente, são três pontos e esperamos que estejam felizes”.

Sobre o jogo, o treinador ainda reconheceu a falta de concentração do time no início pelos acontecimentos extracampo: “Não estávamos muito concentrados, começamos com pouco ritmo. Nestes jogos costuma-se torcer porque está mais pendente de outras questões que as do jogo”, declarou.

Sergio Busquets, um dos capitães e símbolo da luta catalã, também falou sobre jogar num dia como tão diferente: “Muito estranho, não é o habitual. Os ocorridos de hoje marcaram o jogo. Não nos agrada, teve que ser assim”.

Busquets comemora seu gol, o primeiro da partida | Foto: Jose Jordan/Getty Images
Busquets comemora seu gol, o primeiro da partida | Foto: Jose Jordan/Getty Images

O volante também comentou a possibilidade de não entrarem em campo: “Nós estávamos de acordo com o que acontecia. A nível esportivo nos prejudicava muito não jogar. Chegamos a este acordo”.

“Tudo afeta. Nos custou muito em todos os sentidos, no segundo tempo voltamos a estar em bom nível. No geral estivemos melhor”, falou o camisa 5 sobre a interferência dos problemas fora de campo.

O presidente do clube, Josep María Bartomeu, também falou sobre a tentativa de anular adiar a partida e depois a decisão de entrar em campo: “Falamos com as instituições e não houve jeito de cancelar o jogo jogar outro dia. Assim decidimos jogar com os portões fechados para que se visse a nossa insatisfação.

Política, economia e esporte se cruzam em um momento crucial, não só para o clube, como também para o povo espanhol e o desejo é que o que for decidido seja o melhor para todas as partes envolvidas.

Espanha