Em carta, CR7 destaca ambição pela vitória: "É minha natureza e meu jeito de ser"

Na história relatada ao site "The Players Tribune", astro do Real Madrid conta como nasceu a obsessão por títulos

Em carta, CR7 destaca ambição pela vitória: "É minha natureza e meu jeito de ser"
Foto: Daniel Nieto/VAVEL

Atual melhor jogador do mundo e próximo de conquistar o prêmio pela quinta vez na carreira, Cristiano Ronaldo nunca escondeu a obsessão de conquistar títulos coletivos e individuais. O astro merengue publicou uma carta no site "The Players Tribune" contando toda sua trajetória e revelou que apesar de todas as conquistas, o melhor momento foi quando comemorou o título da Champions League ao lado do filho, Cristiano Jr.

"Quando lembro, me emociono. É o momento logo depois de ganhar a última final da Champions, em Cardiff. Acabávamos de fazer história. Depois do apito final, senti que havia mandado uma mensagem para o mundo. Mas, então, meu filho entrou em campo para comemorar comigo. E a emoção mudou instantaneamente. Ele estava correndo de um lado para o outro com o filho de Marcelo. Agarramos o troféu juntos, e depois passeamos pelo campo de mãos dadas", contou.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

No texto assinado pelo próprio, Cristiano Ronaldo começa com uma memória de infância, quando começou a se relacionar com o futebol ainda nas ruas de Ilha da Madeira, logo depois indo para as categorias de base do Andorinha. O astro português lembra com carinho do pai, o único que se empolgava com seus primeiros gols, já que o restante da família não tinha familiaridade com o esporte. Até que um dia as coisas mudaram e o gajo passou a ter também o apoio da mãe e dos irmãos.

"Eu seguia olhando para a lateral a cada jogo e via meu pai, de pé, sozinho. Até que um dia - jamais esquecerei aquela imagem - enquanto eu aquecia, voltei a olhar como sempre, e ali estavam minha mãe e irmãs, sentadas na arquibancada. Parecia que estavam confortáveis. Estavam abraçadas, não aplaudiam e nem gritavam, somente me saudavam, como se aquele fosse um desfile ou algo assim. Notava-se que não tinham nunca ido a um jogo de futebol. Mas estavam ali. E isso era a única coisa que me importava", revelou.

Cristiano Ronaldo relata os passos seguintes, como foi - em meio as dificuldades financeiras que vivia - para o "menino querido da família" deixar a Ilha da Madeira aos 11 anos rumo a Lisboa, para jogar nas categorias de base do Sporting. O astro conta que foi a etapa mais difícil da vida e que sofreu muito para se adaptar longe dos pais.

Já no Sporting, em Lisboa, Cristiano Ronaldo revela que costumava escutar muitos elogios ao seu futebol, mas que ao mesmo tempo sempre era criticado por ser magro. Foi aí que o atacante resolveu fortalecer os músculos e treinava até de madrugada para isso. O atacante conta que foi aos 15 anos que revelou pela primeira vez os planos de ser o melhor jogador do mundo e que ouviu risadas.

Após despontar no Sporting, Cristiano Ronaldo se transferiu para o Manchester United e começou a jogar na Premier League, liga à qual assistia quando criança. O craque enumerou as lembranças na Inglaterra, lembrando com carinho da primeira conquista da Champions League e do primeiro prêmio de melhor do mundo. 

"Comecei a sonhar grande. Cada vez mais grande. Queria jogar na seleção de Portugal e no Manchester United, porque assistia a Premier League todo fim de semana. Me fascinava a velocidade do jogo e os cantos da torcida. Quando virei jogador do Manchester foi um momento de orgulho máximo para mim, mas não foi mais do que para minha família", contou. 

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Depois do sucesso no Manchester United, Cristiano Ronaldo aceitou um novo desafio na carreira e assinou com o Real Madrid. Ao falar do clube espanhol, o astro conta que foi na capital espanhola que subiu de nível e tornou-se grande, devido a pressão por conquistas em cima do clube merengue.

"A princípio, ganhar troféus era muito importante para mim. Lembro de quando conquistei minha primeira Champions League com o Manchester United, as emoções me superaram. O mesmo com a primeira Bola de Ouro. Mas os meus sonhos eram cada vez mais grandes. Suponho que assim sejam os sonhos, não? Eu sempre admirei o Real Madrid e queria um novo desafio. Queria ganhar troféus com o Madrid, quebrar todos os recordes e me tornar uma lenda do clube. Durante os últimos oito anos conquistei coisas incríveis em Madrid. Para ser sincero, a sensação de ganhar troféu é diferente na medida que minha carreira avança. Especialmente nos últimos anos com o Real. Em Madrid, se não ganhar tudo, você é considerado um fracasso. Essas são as expectativas que se espera dos grandes. Esse é o meu trabalho", afirmou.

Aos 32 anos, Cristiano Ronaldo ainda quer conquistar títulos e quebrar recordes com o Real Madrid. O astro revelou que carrega uma mensagem motivacional na chuteira. Mas apesar de todos os títulos e prêmios conquistados com o Real, CR7 revelou que a principal história que contará para seus netos foi o que sentiu caminhando com o filho após a conquista do título da Champions League.

"Depois de 400 jogos com o Real, ganhar segue sendo minha máxima ambição. É tudo para mim. Creio que nasci sendo assim, mas a sensação quando ganho mudou. Este é um novo capítulo em minha vida. Tenho uma mensagem muito especial gravada em minhas novas chuteiras. Está bem no calcanhar, e é a última coisa que vejo antes de amarrar os cadarços e ir para o túnel. É como uma última lembrança, uma última motivação. Diz: "Sonho do menino". No fim, claro, minha missão segue sendo a mesma. Quero seguir quebrando todos os recordes com o Real. Quero ganhar todos os títulos possíveis. É minha natureza. É meu jeito de ser. Mas o que mais lembrarei de meu tempo no Real, e do que falarei para meus netos quando tiver 95 anos, é o que senti caminhando em campo de mãos dadas com meu filho, sendo campeão. Tomara que possamos repetir logo", finalizou.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Espanha