Marcelo sai em defesa de Zidane após derrota no El Clásico: "Vou até a morte com ele"

Técnico merengue trocou Isco por Kovacic no time titular e mais uma vez não conseguiu aproveitar as chances criadas

Marcelo sai em defesa de Zidane após derrota no El Clásico: "Vou até a morte com ele"
Foto: Daniel Nieto/VAVEL

A derrota foi dura. Perder para o maior rival dentro de casa por 3 a 0 e ainda ver as chances de título se esvaírem não é algo fácil, principalmente para o Real Madrid que vem tendo uma temporada de muitos altos e baixos. Mas o brasileiro Marcelo afirmou que o time "não vai se render" e ainda defendeu o técnico Zinedine Zidane, que mudou a escalação e a forma do time jogar para o jogo: "Vou até a morte com ele".

O lateral-esquerdo também falou sobre a mudança de postura do time que dominou o primeiro tempo e voltou completamente diferente após o intervalo: "No vestiário falamos para manter o ritmo. Mas quando se perde um jogador fica muito mais difícil. Fizemos um primeiro tempo muito bom, tivemos muitas chances e eles não tiveram muitas. Mas isso é o futebo, precisamos seguir".

"Está muito difícil", afirmou Marcelo sobre o título da La Liga, e continuou: "Mas o Madrid nunca se rende. Temos que seguir e seguir... Fazer nossa parte, ter um pouco de sorte, trabalhar e continuar, não tem mais remédio". Também comentou as vaias direcionadas à Benzema: "O Bernabéu exige muito, jogar aqui tem exigência, pressão" e defendeu Zidane: "Muita gente se esquece do que ele ganhou aqui. Foram 5 títulos este ano, não é o fim da história. É um grande treinador. Planejou muito bem o jogo e vamos até o fim com ele".

Foto: AFP/Oscar Del PozoGetty Images
Foto: AFP/Oscar Del PozoGetty Images

Mateo Kovacic, que foi titular nesse jogo de forma surpreendente, falou sobre o que pode ter causado a derrota: "Pode ser que tenhamos dado tudo no primeiro tempo e depois nos baixamos um pouco o nível. O primeiro gol deles nos marcou muito, aí com o segundo o jogo ficou muito difícil".

O meio-campo também defendeu Benzema das vaias recebidas: "Somos companheiros e é uma coisa normal, quando se perde é assim. Tem que continuar trabalhando e descansar. Veremos o que acontece".

Varane também ligou a derrota ao não aproveitamento das chances de gols: "Quando jogamos bem não marcamos, eles sim. Essa foi a diferença. A primeira etapa foi muito boa, mas o começo da segunda foi decisivo porque diminuímos o ritmo. Com a expulsão ficou ainda mais difícil", finalizou.

O time merengue volta à campo após a parada para as festas de final de ano contra o Celta em Vigo, no domingo (7), em busca de recuperação na competição e de ter um início de 2018 melhor do que terminou 2017.