O significado da negociação de Coutinho para o jogador, Barcelona e Liverpool

Entenda por que o "momento" da negociação não foi um dos melhores para nenhuma das partes

O significado da negociação de Coutinho para o jogador, Barcelona e Liverpool
Foto: Andrew Powell/Liverpool FC

A chegada de Philippe Coutinho ao Barcelona irá movimentar muito mais que apenas os cofres de Barcelona Liverpool. A negociação envolvendo o meia brasileiro tem "consequências" imediatas para os três lados, seja para ingleses, espanhóis e até ao próprio jogador.

Em relação ao novo clube de Coutinho, o interesse no jogador já era antigo, há cerca de duas temporadas, ou seja, era meio que uma questão de tempo até a contratação dele. Porém, não foi um momento tão bom assim que a negociação foi concretizada, já que o clube pagou €160 milhões para um jogador que não vai poder jogar a competição mais importante: a Uefa Champions League.

Por já ter atuado pelo Liverpool na atual edição da competição, o meia está impossibilitado de jogar no seu novo clube, ou seja, Coutinho só atuará no Campeonato Espanhol, onde o título, de certo modo, está "encaminhado", e na Copa do Rei. O Barcelona poderia ter deixado para pagar a mesma quantia na próxima janela, já que seria bem difícil que o preço do meia aumentasse.

Foto: Catherine Ivill
Foto: Catherine Ivill

Em relação ao Liverpool é mais uma questão de não pensar no agora, também. Mesmo com o trio Sadio ManéMohamed Salah Roberto Firmino voando baixo na atual temporada, a perda de Coutinho será bastante sentida, ainda mais em uma equipe com, de certo modo, algumas deficiências, principalmente defensivas, além de ter um elenco "raso".

Os Reds parecem ter finalmente voltado a figurar entre os melhores do futebol europeu, tanto que é uma das equipes que apresenta o jogo mais "vistoso" no velho continente. A vaga nas oitavas de finais da Uefa Champions League comprovam isso, já que os ingleses parecem ser um rival "temido" por vários times. Só que com a venda de Coutinho nesse momento, as expectativas caem um pouco.

Resumindo: a negociação não nada ruim para nenhum dos lados. Coutinho e Barcelona finalmente se encontraram e terão, no mínimo, cinco anos pela frente. Para o Liverpool, um excelente dinheiro nos cofres para investir em outras posições, visando deixar o elenco ainda mais competitivo. Porém, o timing da negociação não foi um dos melhores pela intenção dos times, e do jogador, na temporada.