Sergio Ramos exalta poder de reação do Real: "Não se pode dar o Madrid como morto"

Zagueiro elogiou a postura do time, mas reconheceu que a eliminatória ainda está aberta

Sergio Ramos exalta poder de reação do Real: "Não se pode dar o Madrid como morto"
Foto: Anadolu Agency/Getty Images

Em mais um grande jogo pela Uefa Champions League, o Real Madrid voltou a mostrar a sua força e venceu o PSG de virada, levando a vantagem para o jogo de volta, em Paris. Foi uma vitória para dar moral para qualquer time e Sergio Ramos soube reconhecer o feito: "Estes dias de Champions que são para se lembrar e que grande forma de fazer isto com esta personalidade e esta vitória importante. Fomos um time sério, fizemos um grande trabalho e o resultado é justo", destacou.

O capitão enalteceu a força do time em continuar lutando, mesmo após sair perdendo: "Não há tempo para lamentações. Apesar do gol sofrido, continuamos buscando a vitória com muita personalidade e muita seriedade. Não se pode dar o Madrid como morto", enfatizou em entrevista dada ainda no gramado do Bernabéu, logo após a partida.

Zinedine Zidane, que mudou o jogo com as substituições, também elogiou a atuação da equipe: "No geral fizemos um bom jogo. Pressionamos alto e continuamos a fazer nosso jogo mesmo quando eles nos atacavam. Foi uma vitória merecida. É difícil falar a mesma coisa sobre Ronaldo todo dia. Ele continua fazendo coisas incríveis".

Foto: Anadolu Agency/Getty Images
Foto: Anadolu Agency/Getty Images

Mesmo com os dois gols de vantagem, o treinador sabe que a disputa ainda está aberta: "Foi uma grande vitória, mas sabemos que ainda tem o outro jogo, que será muito difícil. Quando jogamos fora de casa tudo pode acontecer" e também elogiou o papel da torcida no estádio: "Os torcedores foram fundamentais hoje. Eles não desanimaram em nenhum momento, mesmo quando estávamos perdendo eles continuaram nos apoiando", pontuou.

O comandante merengue elogiou Isco e explicou a substituições durante o jogo: "Com Isco no time nós queríamos dominar o meio campo e ele fez um grande trabalho. Ele se movimentou o jogo todo, principalmente no começo. Mudamos o jogo no final porque sabíamos que o PSG iria cansar, as entradas de Asensio, Bale e Lucas nos ajudou a tirar vantagem disso", confirmou.

Ao final, ressaltou a força do maior vencedor da competição e de sua defesa: "Esse clube conquistou 12 UCL e os jogadores sabem o quão isto é importante. Nós jogamos bem, mas não só com a bola. Defendemos muito bem sem a bola com intensidade e isso também é muito importante".

As equipes voltam a se enfrentar no Parc des Princes no dia 6 de março, para decidirem a vaga nas quartas de final.