Seleção VAVEL da Ligue 1 2015/16

Escolhemos os principais jogadores da temporada 2015/2016 do campeonato francês; PSG tem três representantes e seis equipes estão presentes em nossa seleção

Seleção VAVEL da Ligue 1 2015/16
Foto: Hugo Alves/VAVEL Brasil

O título da Ligue 1 2015/16 foi decidido com oito rodadas de antecedência, dando mais destaque a disputas secundárias, como as vaga em competições europeias e a briga contra o rebaixamento. O Paris Saint-Germain quebrou vários recordes, conquistou o tetracampeonato e não tomou conhecimento de seus adversários. Incontestável, o time da capital manteve seu domínio nacional.

Como já é tradicional, a VAVEL Brasil preparou a Seleção da Ligue 1 2015/16. Mesmo com a superioridade do PSG no Campeonato Francês, o campeão tem apenas três representantes na lista. A nossa seleção está ofensiva, diversificada e repleta de jovens jogadores. Trás surpresas e o retorno de alguns que estiveram na eleição do ano passado. Usamos o esquema 4-3-3.

Confira a Seleção VAVEL da Ligue 1 2014/15:

Goleiro: Anthony Lopes (Lyon)

Foto: Nicolas Tucat/AFP/Getty Images

A disputa nesta posição foi acirrada. Outros ótimos goleiros foram citados, mas Anthony Lopes levou pela importância que ele tem para o clube. Suas atuações salvaram o Lyon em vários momentos na temporada. Mesmo sofrendo 43 gols nesta edição da Ligue 1, o goleiro foi um dos destaques 61 defesas difíceis. As atuações de Lopes foram cruciais para assegurar os Gones na fase de grupos da Uefa Champions League.

Lateral-direito: Fabinho (Monaco)

Foto: Franck Fife/AFP/Getty Images

Fabinho marcou seis gols e deu três assistências nesta edição do Campeonato Francês. Versátil, o lateral chega forte ao ataque e ajuda na defesa. Em um elenco repleto de jovens, Fabinho chamou a responsabilidade nas cobranças de pênaltis, com destaque para sua cobrança na vitória do Monaco diante do PSG no Parc des Princes. Cotado para as Olimpíadas e convocado Seleção principal que disputará a Copa América, o brasileiro está na lista de melhores da temporada pelo segundo ano seguido.

Zagueiro: Loïc Perrin (Saint-Étienne)

Foto: Jean Catuffe/Getty Images

Capitão do Saint-Étienne, Perrin sofreu com algumas lesões durante a temporada. Mas quando esteve em campo ajudou sua equipe com atuações seguras, além de sua liderança. Com a terceira melhor defesa da competição, os Verts brigaram até a última rodada por vaga em competições europeias. As médias de Perrin nesta temporada foram muito boas: 2.4 roubadas de bola e menos de uma falta por jogo.

Zagueiro: Thiago Silva (Paris Saint-Germain)

Outra temporada muito boa do zagueiro brasileiro. Thiago Silva foi um dos grandes nomes do tetracampeonato do time da capital. Nesta temporada, o PSG quebrou o recorde de melhor defesa em uma edição da Ligue 1. Com apenas 19 gols sofridos, os parisienses superaram o feito do Marseille de 1991/92, que levou 21 naquela época. O camisa 2 do PSG só cometeu 20 faltas durante toda a competição e somou apenas três cartões amarelos. Mantendo a regularidade das outras temporadas, Thiago Silva recebeu 80% dos votos da redação.

Lateral-esquerdo: Djibril Sidibé (Lille)

Foto: Jean Catuffe/Getty Images

O ambidestro do Lille foi uma das gratas surpresas da temporada. Suas atuações lhe renderam uma lembrança na lista de suplentes da França para a Eurocopa 2016. O lateral marcou quatro gols e deu três assistências. Sidibé foi o jogador que mais atuou com a camisa dos Dogues nesta edição da Ligue 1, resultando em 3276 minutos jogados. Sendo o único que disputou 37 partidas pelo clube. A força física e velocidade do defensor de 23 anos foram cruciais para a incrível recuperação do LOSC no segundo turno.

Meio-campista: Bernardo Silva (Monaco)

Foto: Valery Hache/AFP/Getty Images

Contratado junto ao Benfica por 16 milhões de euros, o jovem de 21 anos vem fazendo valer as cifras investidas. Canhoto, o meia joga pelos dois lado e pelo cento do gramado. Característica rara atualmente. O português marcou sete gols nesta temporada e é apontado como uma das principais promessas do futebol francês. Bernardo terminou o ano com quase 83% de passes completados. Além disso, ele tem em média mais de um passe decisivo por jogo.

Meia-ofensivo: Sofiane Boufal (Lille)

(Foto: Jean Catuffe/Getty Images)

Disputado por França e Marrocos, o jovem jogador do Lille resolveu atuar pela Seleção Marroquina. O camisa 7 tem números expressivos na Ligue 1: 11 gols e cinco assistências. Driblador e agudo, Boufal ainda peca em alguns aspectos, e seu temperamento atrapalhou o Lille algumas vezes. No campeonato, ele levou dois cartões vermelhos e 11 amarelos. Mas seu desempenho ofensivo o trouxe à Seleção VAVEL.

Meia-ofensivo: Ángel Di María (Paris Saint-Germain)

Foto: Aurelien Meunier/Getty Images

A grande contratação da temporada rendeu bons frutos ao PSG. O argentino foi o jogador que mais deu assistências na temporada: 18 passes para gol. Além disso, balançou as redes dez vezes. O camisa 11 parisiense atuou tanto no trio ofensivo, quando no meio-campo, sem perder o rendimento. Di María acertou 80% dos passes tentados e conseguiu a ótima média de 3.4 passes decisivos por jogo.

Atacante: Hatem Ben Arfa (Nice)

Foto: Xavier Laine/Getty Images

Em sua primeira temporada pelo OGC Nice, Ben Arfa ressurgiu. Com 29 anos e várias saídas conturbadas, o francês teve boas atuações, marcou golaços e foi fundamental na ótima campanha do Nice, que conseguiu vaga na próxima Uefa Europa League. Um dos principais destaques do campeonato, Ben Arfa marcou 17 gols e deu seis assistências. Seu desempenho despertou interesse de outros clubes, chegando a ser especulado no Barcelona e chamado para a lista de suplentes da Eurocopa. Após dar a volta por cima e retomar a boa fase, o camisa 9 do Nice entra de forma unânime na Seleção VAVEL da Ligue 1 2015/16.

Atacante: Alexandre Lacazette (Lyon)

Foto: Jeff Pachoud/Getty Images

Lacazette deixou muito a desejar no primeiro turno desta temporada. O atacante, destaque do Lyon, teve atuações discretas e perdeu espaço na Seleção Francesa. Mas o jogador de 24 anos conseguiu recuperar seu bom futebol e terminou esta edição da Ligue 1 como vice artilheiro, com 21 gols. Lacazette não está entre os 23 convocados para a Euro, mas está na lista de suplentes de Didier Deschamps.

Atacante: Zlatan Ibrahimovic (Paris Saint-Germain)

Foto: Jean Catuffe/Getty Images

O sueco jogou quatro temporadas no França, chegou como um rei e saiu como uma lenda. Zlatan Ibrahimovic marcou 38 gols e deu 13 assistências na Ligue 1. O franchise player do Paris Saint-Germain não levou o time o título da Champions, mas foi o principal responsável pela manutenção do domínio parisiense “dentro de casa”. Nesta temporada especificamente, Ibra jogou muito e, assim como Ben Arfa, foi unanimidade entre os redatores da VAVEL.

Revelação: Ousmane Dembélé (Rennes)

Foto: Loic Venance/AFP/Getty Images

O jovem atacante nascido em 1997 foi a grande sensação da temporada. É sem dúvidas a grande revelação da temporada. Ousmane Dembélé não é mais jogador do Rennes, o francês assinou com o Borussia Dortmund. Mas nesta temporada, vestindo a camisa rubro-negra na Ligue 1, marcou 12 gols e deu cinco assistências. O jogador foi pretendido por diversos times da Europa. Rápido, habilidoso, com qualidade de chute nas duas pernas, Dembélé foi o protagonista do Rennes.

Melhor técnico: Claude Puel (Nice)

Foto: Xavie Laine/Getty Images

O Nice não figurava entre os favoritos ao topo da tabela no inicio da competição. Mas aos poucos a equipe rubro-negra foi se consolidando na parte de cima, superando Angers e Caen, outras surpresas desta edição. Um dos principais responsáveis pela boa campanha do Nice é o técnico Claude Puel, que está no comando dos Aiglons desde 2012. A equipe terminou o campeonato na quarta posição com 63 pontos e o terceiro melhor ataque. Curiosamente, o time da costa azul conta com um técnico que tem forte ligação com o rival. Puel jogou por muitos anos no Monaco e iniciou sua carreira como treinador no time do principado, inclusive conquistando a Ligue 1 em 2000 à frente do banco do ASM. Em 2012/13, o OGC ficou na quarta posição e foi à Liga Europa, mas na temporada seguinte quase foi rebaixado. Foi a volta por cima do técnico.

Melhor jogador: Zlatan Ibrahimovic (Paris Saint-Germain)

Incontestável. Ibrahimovic quebrou o recorde de gols em uma só edição da Ligue 1, superando os 37 feitos por Carlos Bianchi em 1977/78. O sueco venceu a artilharia do campeonato pela terceira vez em quatro anos. Diante de todos esses números e das grandes atuações, o prêmio fica em boas mãos. Infelizmente o PSG não tirou a Torre Eiffel e colocou uma estátua do craque. Assim, ele seguirá sua carreira em outro clube.

Participaram da escolha da Seleção VAVEL da Ligue 1 2015/16: Junior Ribeiro, Amanda Paula Bernardi, Tiago Silva, Rafael Vieira e Renan dos Santos.

Menções honrosas: Goleiros Enyeama (Lille), Ruffier (Saint-Étienne), Riou (Nantes) e Lecomte (Lorient). Laterais Corchia (Lille), Maxwell (PSG), Christophe Jallet (Lyon), Kurzawa (PSG) e Aurier (PSG). Zagueiro Umtiti (Lyon). Meio-campistas Gonalons (Lyon), Matuidi (PSG), Verratti (PSG) e Ketkeophomphone (Angers). Atacantes Cavani (PSG), Batshuayi (Marseille), Ben Yedder (Toulouse) e Germain (Nice). Técnico Laurent Blanc (PSG).