Buscando o tri, França recebe Romênia na abertura da Eurocopa 2016

Com forte esquema de segurança e estreia da anfitriã, a Eurocopa 2016 iniciará nesta sexta-feira (10); a França encara a Romênia na abertura da competição; o Grupo A também conta com Suíça e Albânia

Buscando o tri, França recebe Romênia na abertura da Eurocopa 2016
Fotomontagem: VAVEL
França
Romênia
França: Lloris; Sagna, Rami, Koscielny, Evra; Kanté, Matuidi, Pogba; Payet, Griezmann, Giroud.
Romênia: Tatarusanu; Tosca, Chiriches, Grigore, Razvan; Maxim, Hoban, Popa, Torje, Pintilii; Keseru.
ÁRBITRO: Viktor Kassai (HUN). Assistentes: Gyorgy Ring, Vencel Toth. Quarto árbitro: Bjorn Kuipers (HOL).
INCIDENCIAS: Partida válida pela primeira rodada do Grupo A da Eurocopa 2016. A ser disputada no Stade de France.

A Eurocopa 2016 terá seu pontapé inicial nesta sexta-feira (10), às 16h, no Stade de France. A anfitriã França duelará com a Romênia, em jogo válido pela primeira rodada do Grupo A. Mesmo com vários desfalques, seja devido a lesões ou problemas extracampo, a Seleção Francesa é a principal favorita, já os romenos tentarão passar pela primeira fase.

SAIBA MAIS: Eurocopa 2016: França receberá torneio em clima de alta tensão

País-sede desta Euro, a França não disputou as eliminatórias para esta competição. Os Bleus disputaram uma série de amistosos como forma de preparação. Desde a eliminação para a Alemanha na Copa do Mundo de 2014, os franceses disputaram 20 partidas, vencendo 14 vezes. A Romênia teve a melhor defesa das eliminatórias, sofrendo apenas dois gols. Foram cinco vitórias e cinco empates, terminando na segunda posição do Grupo F, atrás apenas da Irlanda do Norte.

Voltando a jogar uma partida oficial após dois anos, França quer estrear com o pé direito

Esta será a nona participação da França em Eurocopas. Foram ao todo 32 jogos, com 15 vitórias, oito empates e nove derrotas. Os franceses levantaram a taça duas vezes: 1984 e 2000. Neste ano, os franceses tentarão repetir o feito da década de 80, quando conquistaram o título dentro de casa.

Eurocopa 2016: sem Benzema e outros desfalques, França confirmará o favoritismo?

Três jogadores foram cortados durante os treinamentos. Jérémy Mathieu foi diagnosticado com uma lesão muscular na panturrilha direita e Samuel Umtiti foi convocado para seu lugar. Varane sofreu uma lesão muscular no bíceps femoral da perna esquerda, o zagueiro do Real Madrid deu lugar a Adil Rami, do Sevilla. O último corte foi do experiente volante Lass Diarra, Morgan Schneiderlin entrou.

Antes disso, Deschamps já havia perdido Debuchy, que não estava bem fisicamente para a disputa da Euro, Sakho, que testou positivo no antidoping e ficou suspenso preventivamente por 30 dias, e Benzema, envolvido em um caso polêmico. Mesmo com esses desfalques, a França tem bons jogadores no elenco e não sentirá falta dos ausentes.

Benzema comenta ausência na Euro: "Deschamps cedeu à pressão de uma parte racista da França"

Didier Deschamps comentou em entrevista coletiva sobre a ansiedade de entrar em campo: “Jogamos apenas amistosos. Há dois anos não fazemos uma partida oficial. Tenho vontade de ver meu time nessas condições. A última vez em que atuamos, eram outros atletas. A França é competitiva, com potencial ofensivo muito interessante, mas, em uma grande competição, é preciso ter equilíbrio e ser capaz de defender bem.

O técnico francês analisou a seleção adversária: “Eles têm organização defensiva e são capazes de pressionar o rival até o levar ao erro. Têm uma capacidade de desmontar o adversário, passando muito rapidamente da defesa para o ataque. São muito disciplinados. A Roménia não é uma equipe ultradefensiva, mas sua defesa é de alta qualidade.

Pogba comenta expectativa dos torcedores franceses para Euro: "Não quero decepcioná-los"

Foto: Matthias Hangst/Getty Images

Com retrospecto desfavorável, Romênia tentará vencer uma partida da Euro após 16 anos

A Romênia já disputou quatro edições de Eurocopas. A melhor participação dos romenos foi na edição de 2000, quando alcançaram as quartas de finais. Inclusive, foi naquele ano que eles conseguiram sua única vitória em Euros (3 x 2 contra a Inglaterra). Disputaram 13 jogos, com apenas uma vitória, quatro empates e oito derrotas.

Razvan Rat tem 35 anos e lembrou sobre sua estreia na seleção principal. O jogo aconteceu em fevereiro de 2002 e foi contra a França: “Na altura eu era o capitão da seleção Sub-21 e fui surpreendido com a chamada da principal. A França era, nessa altura, campeã europeia e mundial, eu estava muito nervoso. Lembro-me de apertar a mão a jogadores como Zinédine Zidane, que antes apenas tinha visto na televisão.”

Questionado sobre a qualidade da geração campeã do mundo e a atual, com Pogba e Griezmann, Rat disse: “Aquela equipe da França era melhor do que a atual; esta tem grandes jogadores que jogam nos melhores clubes, mas a outra era mais competitiva. É a seleção mais forte do grupo e os seus jogadores mais valiosos do que os nossos, mas tal não significa que tenham a vitória garantida. As estatísticas não significam nada numa competição como esta”, finalizou lembrando que a Romênia nunca venceu a França em competições oficiais.

Anghel Iordanescu, treinador da Romênia, comentou sobre o jogo: “Seria difícil comparar nosso potencial de ataque com os franceses. Eles têm uma unidade. Mas diria que Alemanha, Espanha e Inglaterra também são muito fortes ofensivamente. Não temos uma linha de ataque tão forte quanto a França, mas temos uma defesa bem organizada. E temos também jogadores capazes de fazer gols, claro.” 

Razvan Rat é um dos mais experientes da Romênia (Foto: Clive Mason/Getty Images)