França marca duas vezes no fim, vence Albânia e assegura classificação na Euro

Griezmann e Payet marcaram nos minutos finais e garantiram a França na próxima fase da Eurocopa; Albânia aguentou 89 minutos, mas sucumbiu diante dos Bleus

França marca duas vezes no fim, vence Albânia e assegura classificação na Euro
Foto: Alex Livesey/Getty Images
França
Albânia
França: Lloris, Sagna, Rami, Koscielny, Evra, Kante, Matuidi, Coman (Griezmann, min. 68), Payet, Martial (Pogba, intervalo), Giroud (Gignac, min. 77).
Albânia: Berisha; Hysaj, Arlind Ajeti (Veseli, 85), Mavraj, Agolli; Abrashi, Kukeli (Xhaka, min. 74), Memushaj; Lila (Roshi, min. 71), Lenjani, Sadiku.
Placar: 1 a 0, Griezmann (min. 90) e 2 a 0, Payet (min. 90+6)
ÁRBITRO: WILLIAM COLLUM (ESC). Cartões Amarelos: Kukeli (min. 55), Abrashi (min. 81) e Kanté (min. 88)
INCIDENCIAS: Partida válida pela segunda rodada do Grupo A da Eurocopa 2016. Realizada no Stade Vélodrome, em Marseille.

A França está classificada! Os Bleus venceram a Albânia por 2 a 0 nesta quarta-feira (15), no Stade Vélodrome, em partida válida pela segunda rodada do Grupo A da Eurocopa 2016. Os gols dos franceses foram marcados por Antoine Griezmann e Dimitri Payet. Com o resultado, os albaneses estão praticamente eliminados da competição continental.

Didier Deschamps escalou a França com uma formação diferente. Deixou Griezmann e Pogba no banco de reservas. Coman e Martial começaram entre os 11 titulares, mas não conseguiram jogar bem. Na etapa final, os dois entraram e o jogo mudou. A pressão francesa surtiu efeito no fim, com dois gols.

Os franceses estão na primeira colocação do Grupo A com seis pontos. Os albaneses estão em último, sem pontuar. A próxima partida da França será contra a Suíça, domingo (19), no Stade Pierre-Mauroy, casa do Lille. A Albânia enfrentará a Romênia no mesmo dia, no Stade Des Lumières, nova casa do Lyon.

Nenhum chute a gol durante o primeiro tempo

Antes da partida, todos os presentes no Stade Vélodrome aplaudiram durante um minuto em homenagem a um policial e sua esposa, mortos em Paris nesta semana em ação terrorista.

A França tomou a iniciativa do jogo, manteve a posse de bola e trocou passes durante os primeiro minutos. Os albaneses estavam postados no campo de defesa, tentando dificultar as ações ofensivas do adversário. A primeira boa chance aconteceu aos três minutos, Payet cobrou falta para a área e Giroud cabeceou por cima da trave. Do outro lado, Lenjani chutou de fora da área, mas o arremate passou longe.

Os Bleus tinham dificuldades em passar pela marcação albanesa. Coman e Martial se movimentavam pelas pontas, mas as jogadas eram interrompidas pelos defensores. A Albânia apostava em contra-ataques rápidos. O jogo era intenso e muito movimentado. Hysaj recebeu pela direita e chutou forte, a bola desviou em Martial e Lloris encaixou.

Deschamps não estava satisfeito com o desempenho da seleção francesa. A transmissão internacional sempre focava no técnico, que conversava bastante com seu auxiliar. Aos 34 minutos, Payet ergueu no tumulto e Berisha foi ao terceiro andar para pegar.

A Albânia assustou em uma jogada ensaiada: Memushaj cobrou escanteio rasteiro, Lenjani chegou de trás completando e teve o chute travado por Evra. Pouco depois, Memushaj bateu falta por cima da barreira e não acertou o alvo.

Griezmann fura o bloqueio da Albânia

Deschamps sacou Anthony Martial e colocou Paul Pogba durante o intervalo, abandonando o 4-2-3-1 e voltando ao 4-3-3. Antes do primeiro minuto, a França quase abriu o placar: Giroud saiu da área e cruzou da esquerda, Coman surgiu na segunda trave e cabeceou entre os zagueiros, mandando para fora. No lance seguinte, Payet cobrou falta, Rami não conseguiu desviar e a bola foi pela linha de fundo.

A Albânia respondeu à altura: Levantamento na área, Memushaj desviou e a bola tocou na trave. No rebote, a redonda voltou no atacante, que caído, não conseguiu concluir e a jogada resultou em tiro de meta. Do outro lado, Payet cruzou de trivela e Pogba chutou de primeira por cima do gol. A pressão francesa aumentou cada vez mais, a torcida acordou com a mudança de postura de sua seleção após o intervalo.

Kanté acionou Coman pela esquerda, o jogador do Bayern cruzou e Giroud cabeceou para fora. Deschamps mudou mais uma vez, sacou Coman e colocou Griezmann. O atacante do Arsenal desperdiçou mais uma oportunidade: Evra mandou para a marca do pênalti, o camisa 9 testou com estilo, mas a bola tocou caprichosamente na trave.

Após contra-ataque rápido, Gignac cruzou para Payet, o jogador do West Ham ficou sem espaço e fez outro cruzamento. Sagna chutou forte por cima do gol. Aos 35 minutos, Payet ergueu na área, Koscielny não tocou e a bola quase entrou. O goleiro apenas observou ela sair pela linha de fundo. A pressão aumentou na reta final, mas erros individuais atrapalharam as investidas.

Aos 44 do segundo tempo a França abriu o placar e o Stade Vélodrome explodiu de felicidade. Rami cruzou da direita e Griezmann, sem marcação, cabeceou no cantinho de Berisha. A primeira finalização no alvo da partida resultou em um tento. Festa do camisa 7. O árbitro deu cinco minutos de acrescimos, mas a Albânia não conseguiu aproveitar o tempo para empatar. Em contra-ataque, Payet recebeu de Gignac, driblou o marcador e encheu o pé, marcando o segundo gol da França.