Sete anos após polêmica mão de Henry, França encara Irlanda pela Eurocopa

Seleção Irlandesa reencontrará a França, algoz nas Eliminatórias para a Copa de 2010; anfitriã desta Eurocopa, a França não vence em jogos de mata-mata da Euro desde 2000

Sete anos após polêmica mão de Henry, França encara Irlanda pela Eurocopa
Fotomontagem: VAVEL
França
Irlanda
França: Lloris; Sagna, Rami, Koscielny, Evra; Pogba, Kanté, Matuidi; Griezmann, Giroud, Payet.
Irlanda: Randolph; Coleman, O'Shea, Duffy, Brady; McClean, Whelan, McCarthy, Hendrick; Murphy, Long.
ÁRBITRO: Nicola Rizzoli (ITA). Assistentes: Elenito Di Liberatore (ITA) e Mauro Tonolini (ITA). Quarto árbitro: Aleksei Kulbakov (BLR). Linha de fundo: Daniele Orsato (ITA) e Antonio Damato (ITA).
INCIDENCIAS: Partida válida pelas oitavas de final da Eurocopa 2016. A ser realizada no Parc Olympique Lyonnais, em Lyon.

Na manhã deste domingo (10), a França enfrentará a República da Irlanda, em partida válida pelas oitavas de final da Eurocopa 2016. O Parc Olympique Lyonnais será o palco do reencontro entre essas duas seleções que já protagonizaram um jogo polêmico sete anos atrás. A bola rola às 10h. O vencedor do confronto encara o classificado entre Inglaterra e Islândia.

França e Irlanda disputaram a segunda partida dos playoffs para a Copa do Mundo da África do Sul. Realizado no Stade de France, em 18 de novembro de 2009, o jogo ficou marcado pelo domínio com a mão de Thierry Henry, que culminou no gol de Gallas. O tento polêmico aconteceu na prorrogação, o jogo acabou empatado em 1 a 1. Os franceses haviam vencido o jogo de ida por 1 a 0, assim asseguraram classificação para o mundial do ano seguinte.

Foto: Lionel Bonaventure/AFP/Getty Images

Em 16 confrontos entre essas seleções, a França venceu seis partidas, a Irlanda levou a melhor em quatro jogos, além de seis empates.

Vencedores do Grupo A, franceses querem passar por mais um obstáculo

A França não terá nenhum desfalque e o técnico manterá a base que conseguiu a classificação em primeiro lugar no Grupo A. Os Bleus somaram sete pontos em três partidas, tomando apenas um gol. Os franceses não vencem um jogo de mata-mata pela Eurocopa desde 2000, quando conseguiram seu último título.

Didier Deschamps comentou a situação de um jogo eliminatório em entrevista coletiva: “Um jogo de mata-mata faz com que as coisas sejam um pouco mais emocionantes, mas isso não vai nos inibir ou torna-nos mais frágeis. Estamos nas oitavas de final, nosso objetivo é passar pelo próximo obstáculo. Temos que defender bem, mas para ganhar é necessário marcar mais gols que o adversário, caso contrário tudo se decide nas penalidades.

Uma das preocupações é com os jogadores pendurados. A França tem quatro jogadores nesta situação: Olivier Giroud, N'Golo Kanté, Laurent Koscielny e Adil Rami. Se receberem mais um cartão amarelo, estarão fora de uma possível quartas de final.

Questionado sobre um possível espirito de vingança por parte dos irlandeses, Deschamps afirmou que esse fato não será importante: “Para mim, é quase zero. De qualquer forma, eu não vou usar isso e eu não acho que meu colega de profissão irá utilizar. É a história e não há outra para escrever. No futebol, não há vingança. Honestamente, para mim, não tem qualquer influência.

Após passar pela fase de grupos pela primeira vez, Irlanda terá algoz pela frente

Martin O'Neill terá alguns problemas para escalar a República da Irlanda. Walters, com um problema no tendão de Aquiles, e Ward, com lesão no tornozelo, poderão ser desfalques. Além disso, o técnico tem uma grande lista de jogadores suspensos: Jeff Hendrick, James McCarthy, Glenn Whelan, Shane Long e Stephen Ward. Mas todos os principais jogadores deverão jogar.

Shane Long fez uma análise prévia do encontro com a França em entrevista: “Considero que a França tem uma equipe muito forte e que vai ser difícil de surpreender. Temos diferentes opções para o ataque: O Daryl Murp, que pode segurar a bola, batalhar com os defesas e tem um pé esquerdo temível; O Robbie Keane é um goleador, e eu. Posso jogar dentro da área ou pelos lados. Vamos jogar frente a muitos torcedores franceses, mas podemos causar uma surpresa.

O técnico irlandês disse que a vitória na última rodada frente à Itália, que garantiu a Irlanda na terceira posição do Grupo E com quatro pontos, elevou a moral dos jogadores: “Vamos para este jogo com confiança depois da partida contra a Itália, que foi muito boa. A abordagem depende de nós. Sabemos que vamos defrontar jogadores de alto nível, sejam meias, atacantes ou zagueiros. Os nossos jogadores defrontam este tipo de adversários de qualidade com muita frequência e estão prontos. A França tem alguns jogadores de alta qualidade, que jogam em grandes clubes.

Autor do gol salvador contra a Itália, Robbie Brady, falou sobre a expectativa para o jogo de logo mais contra a França: “Neste momento estou a tentar ultrapassar a euforia, talvez possa desfrutar mais disso depois de terminar a Euro. Temos muito trabalho pela frente, já estou focado na França. Sabemos que vamos defrontar um adversário muito talentoso, uma seleção que não podemos encarar de ânimo leve. Mas temos muito potencial e sabemos para que estamos aqui, queremos chegar o mais longe possível.